TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 9 de março de 2012

REFLEXÃO 40 - JULGAR OU NÃO JULGAR

JULGAR OU NÃO JULGAR

Muitas vezes ficamos confusos com algumas posições bíblicas. Por vezes a bíblia para se contradizer, contudo todas às vezes que lemos os textos com mais calma percebemos que não há contradições.


Em Mateus 7.1 está escrito: Não julguem, para que vocês não sejam julgados...”. O texto é claro quanto a sua advertência “não devemos julgar os outros”.
Primeiramente devemos reconhecer que nosso julgamento sempre será duvidoso, uma vez que não temos condições de avaliarmos as verdadeiras intenções que emanam dos corações daqueles a quem julgamos. Também devemos reconhecer que nosso julgamento pode ser tendencioso, afinal nosso próprio coração é enganoso.
Contudo em Mateus 7.15 está escrito: Cuidado com os falsos profetas”. O texto claramente nos adverte a permanecermos atentos aos falsos profetas que surgiriam tentando nos induzir aos mais diversos erros em nossa relação com Deus.
Obviamente quando Jesus nos adverte a tomarmos “cuidado” já está implícito a ideia que precisamos avaliar “os profetas” (chamaremos de pastores). Compreendo que ao avaliarmos estamos julgando se determinado profeta é bom ou ruim.
Como posso avaliá-lo para fazer meu julgamento? Nosso Senhor Jesus nos respondeu esta pergunta: Assim, pelos seus frutos vocês os reconhecerão” (Mt 7.20).
Existe algo neste texto que não é considerado por muitos, mas que gostaria de ressaltar, pois creio ser muito relevante em nossos dias. Para julgarmos se um profeta é falto ou não, isto é, para dizermos se um pastor é um homem de Deus ou não, não podemos olhar para os sinais e prodígios. Isso mesmo! Sinais e prodígios não são os frutos que devemos observar para avaliarmos o homem de Deus.
Jesus diz que muitos falsos profetas virão até Ele e dirão: Profetizamos em teu nome, expulsamos demônios em teu nome e realizamos milagres em teu nome. Me perdoem não consigo ler esta palavras e não deixar de pensar nos homens que estão em nossas mídia se dizendo homens de Deus baseados nessas palavras. Por diversas vezes já ouvi alguns deles dizerem aqui na minha igreja pessoas são curadas, etc. Não vou me deter nisso... olhe os frutos e não os sinais e prodígios.
Ah! Você quer saber que frutos então deve olhar? Jesus respondeu a esta pergunta também: Aqueles que fazem a vontade de meu Pai (Mt 7.21). Fazer a vontade do pai é viver contente com pouco, não se tornar pesado para seu rebanho, dar mais do que receber, servir mais do que ser servido... em fim é morrer para Cristo viva.
Precisamos discernir quando devemos julgar e como julgamos. Julgar alguém porque errou não é sábio. Julgarmos um procedimento errado, e principalmente quando este se perpetua, se faz necessário, para não nos deixarmos ser  levados ou enganados. 
Um fruto leva tempo para aparecer, mais uma vez revelado, não se tem mais como esconder o que se produz.

Pr. Cornélio Póvoa de Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS