TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

MENSAGEM EM VÍDEO 790 - VIVEMOS MORRENDO E MORREMOS VIVENDO


REFLEXÃO 381 - A PÉROLA DE VALOR INCOMPARÁVEL


A pérola de valor incomparável



Desconhecemos o autor desta história, portanto não podemos comprovar sua autenticidade. Mesmo assim, representa vividamente uma verdade que às vezes é difícil de entender.

Há muitos anos, um americano chamado David Morse, vivia e trabalhava na Índia, onde fez amizade com Rambhau, um mergulhador que retirava pérolas no mar. 

Muitas foram às vezes em que Morse passou o final do dia na casinha de Rambhau, lendo a Bíblia para ele e explicando-lhe a essência desse livro: o amor de Deus e a salvação através de Jesus.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

MENSAGEM EM VÍDEO 789 - TEMPO DE ESPERANÇAR


SERMÕES 17 - VIVEMOS MORRENDO E MORREMOS VIVENDO

VIVEMOS MORRENDO E MORREMOS VIVENDO
(ano novo)

Na vida existe morte e na morte existe vida.
Somos uma geração que vive a morte todos os dias, que transpira morte, morremos vivendo. Basta olharmos para os noticiários do nosso dia a dia e vemos a morte reinando sobre a humanidade, através da corrupção, da mentira, da idolatria, da  violência, da homossexualidade, da prostituição, etc.. Basta olharmos para nós e vemos a morte se tornando mais real a cada dia sobre nosso corpo. O tempo nos mostra que nossa força se vai, e não conseguimos fugir da morte. A cada dia que vivemos, mais perto da morte estamos. A cada ano que viramos mais velhos ficamos.
Contudo existe algo de especial na virada de 31 de Dezembro para o dia 01 de Janeiro. Esta é uma data em que renovamos nossos sonhos, nossas forças, como num passe de mágica refazemos promessas, esquecemos por um instante do que ficou para trás e olhamos adiante.  
O nascimento de um novo ano é visto como uma oportunidade de recomeçar a vida. Mas que vida pretendemos recomeçar no novo ano? A vida que recebemos de nosso pai Adão no Éden ou a vida que nos foi oferecida por Jesus na cruz?

Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem (Adão), e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram (Romanos 5.12).

SERMÕES 16 - TEMPO DE ESPERANÇAR

TEMPO DE ESPERANÇAR (ano novo)

15Vejam que hoje ponho diante de vocês vida e prosperidade, ou morte e destruição.
16Pois hoje lhes ordeno que amem o Senhor, o seu Deus, andem nos seus caminhos e guardem os seus mandamentos, decretos e ordenanças; então vocês terão vida e aumentarão em número, e o Senhor, o seu Deus, os abençoará na terra em que vocês estão entrando para dela tomar posse.
17Se, todavia, o seu coração se desviar e vocês não forem obedientes, e se deixarem levar, prostrando-se diante de outros deuses para adorá-los,
18eu hoje lhes declaro que sem dúvida vocês serão destruídos. Vocês não viverão muito tempo na terra em que vão entrar e da qual vão tomar posse, depois de atravessarem o Jordão. (Deuteronômio 30:15-18)

O povo de Israel se encontrava próximo de entrar na terra de Canaã, a terra prometida. Seus corações estavam cheios de esperança e sonhos. A oportunidade de viverem uma nova vida estava diante deles.
Moisés estava dando as últimas instruções ao povo, uma vez, que ele já não estaria mais com eles. É neste contexto que ele entrega estas palavras de Deus ao povo.
Deus estava dizendo se vocês seguirem o que lhes ensinei, se obedecerem a tudo que lhes disse, serão bem-sucedidos, mas se não derem ouvidos as minhas palavras sem dúvida vocês serão destruídos. Se me fizerem Rei sobre vocês viverão, se me excluírem da vida de vocês certamente morrerão.
Deus coloca nas mãos de Israel o seu destino. Deus tinha o melhor para eles, mas cabia a eles escolherem seu próprio caminho. Infelizmente Israel não fez acontecer, escolheram seguir o caminho mais fácil e a bênção lhes foi tirada.

REFLEXÃO 380 - A PERIGOSA ARTE DE ENGANAR

A perigosa arte de enganar
Ricardo Gondim Rodrigues
Alguns divertimentos infantis são universais. Um dos que mais gostávamos, e que nos entretinha muito, chamávamos de esconde-esconde. Consistia em esconder do restante dos amigos de tal maneira que ninguém conseguisse nos descobrir. Hoje, depois de crescido, surpreendo-me que essa brincadeira seja comum também entre os adultos. Aliás, parece que gente grande gosta mais de brincar de esconde-esconde que as crianças. Só que agora, o jogo é mais perigoso.

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

MENSAGEM EM VÍDEO 788 - O MESTRE (2)


REFLEXÃO 379 - A PERFEIÇÃO DE DEUS

A PERFEIÇÃO DE DEUS

 
Em Brooklyn, Nova Iorque, Chush é uma escola que se dedica ao ensino de crianças deficientes.


Algumas crianças permanecem em Chush por toda a vida escolar,  enquanto outras podem ser educadas em escolas normais.


Em um jantar beneficente de Chush, o pai de uma criança fez um discurso de que nunca seria esquecido pelos que estavam presentes. Depois de elogiar a escola e seu dedicado pessoal, clamou ele, "Onde está a perfeição em meu
filho Shaya? Tudo o que Deus faz é feito com perfeição. Mas meu filho não pode entender as coisas como outras crianças entendem. Meu filho não pode se lembrar de fatos e números como as outras crianças. Onde está a perfeição de Deus? A audiência estava chocada pela pergunta, sofrida pela angústia do pai e paralisada pela pergunta crucial. "Eu acredito," o pai respondeu, que
quando Deus traz uma criança assim no mundo, a perfeição que ele busca está no modo como as pessoas reagem a esta criança".

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

MENSAGEM EM VÍDEO 787 - NÃO VOS CONFORMEIS COM ESTE SÉCULO (2)


REFLEXÃO 378 - A PERDIÇÃO E SUA PROVISÃO EM CRISTO

A Perdição e Sua Provisão em Cristo

Com efeito, o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido

(Lc 19:10 TEB)

O sentimento e a realidade de perdição apresentam-se em nossa vida, vez por outra, em situações concretas ou abstratas que, ainda assim, e talvez de maneira mais pungente sentimos nossa garganta apertada por ela. Querendo ou não, conscientemente ou não, vez por outra estamos numa situação de perdição real. E exatamente por estarmos nesta condição existencial, perdemos alguns de nossos referenciais mais necessários. É exatamente isso que caracteriza a perdição. A noite escura na floresta, o barco solto em meio a uma madrugada chuvosa no mar furioso da existência. Tudo isto sem bússola, sem norte, sem referenciais. 


O sentimento de perdição articula-se em categorias diversas, e ignorar qualquer uma delas seria equivalente a minimizar o campo de abrangência do Milagre. 



Hoje podemos falar de algumas categorias, das que estão mais próximas de nossa realidade, que podem ser perdição política; financeira; religiosa; moral e, finalmente, perdição real. 

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

ESCATOLOGIA 10 - A PEDRA DO CÉU

A Pedra do Céu.

O Profeta Daniel, interpretou um sonho do Rei Nabucodonossor. Neste sonho Deus revelou a seqüência de reinos que imperaria na terra, começando com Babilônia, e terminando com a Divisão do Império Romano se transformando nos países que hoje forma a Europa. Daniel conclui a interpretação do sonho, falando que a pedra que atingiu a estátua nos pés, simbolizava um reino eterno que o próprio Deus instalaria aqui na terra. Neste estudo, vamos analisar à luz da palavra de Deus, quem realmente e a pedra simbolizava no sonho do rei. Passemos agora ao estudo.
1. Quem é a pedra no dizer do apóstolo S. Pedro? Porque como dizem as Escrituras Sagradas: "Vocês já provaram a bondade do Senhor." Cheguem perto do Senhor, a pedra viva que os seres humanos rejeitaram como inútil, mas que Deus escolheu como de grande valor. (I S. Pedro 2: 3 e 4) ( Como podemos observar neste relato, o apóstolo Pedro diz claramente que a pedra é Jesus. Leia também Atos 4:10 e 11 e Efésios 2:20)

MENSAGEM EM VÍDEO 785 - NÃO SE DEIXE ENGANAR! SÓ JESUS QUER TE DAR VIDA ETERNA (2)


quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 784 - NÃO MATE O TEMPO (2)


ESTUDOS 164 - A PEDAGOGIA DE JESUS (1 parte)

A PEDAGOGIA DE JESUS

I . INTRODUÇÃO
Nos relatos sobre o ministério de Jesus, não nos é possível demarcar uma separação nítida entre pregação e ensino, tão entrelaçados que um não pode ser totalmente separado do outro.
Marcos, constantemente descreve Jesus ensinando: Mc.4:1-2; 6:2; 8:31; 9:31; 12:35. Para as multidões que se amontoavam ao redor de Jesus, Ele era mais um mestre do que um profeta. Ele era constantemente chamado "Mestre" ou "rabino" porque seu ensino tinha em si uma autoridade e um poder tal que o diferenciava claramente dos rabinos da época.
Depois da ressurreição, os discípulos e apóstolos foram igualmente pregadores e mestres ( Mt. 28: 19-20; Mc.16:15; At. 5:42 ). Isto evidentemente significa que para os homens que conheciam Jesus pessoalmente, o ensinar e o pregar não eram idênticos, mas interdependentes, ao ponto de um não ser superior ao outro.
Paulo, considerando Jesus a essência da mensagem, também utilizava todos os meios possíveis de comunicação para transmitir suas idéias. Ele pregava e ensinava em todas as igrejas por onde passava.
Assim, constatamos que pregação e ensino fazem parte essencial do ministério de Jesus, da Igreja primitiva e da Igreja dos nossos dias.
Jesus tem consciência de que sua prática é a culminância da história do povo de Israel. Essa consciência é precisamente sua consciência messiânica de ser o revelador pleno e último da vontade do Pai e a vitória definitiva de seu Reino. Esta perspectiva histórica permite que Jesus viva, na encruzilhada das contradições, o tempo do presente singular, tempo do companheirismo, da amizade e da solidariedade horizontal, onde se manifestam a fé, a esperança, o amor e a misericórdia. Jesus toma uma posição radical que lhe vale a morte de cruz, aceita com a coerência que sua prática determina.
Vamos focalizar nosso olhar sobre o cotidiano de Jesus, seus gestos e sua prática pedagógica em seus contatos criadores da vida e da esperança.

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 783 - NÃO DESANIME! (2)


REFLEXÃO 377 - A PAZ DE DEUS!

A Paz de Deus!
"Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso; pois aquele que não ama a seu irmão, quem vê,não pode amar a Deus, a Quem não vê" (1Jo 4.20)

Amar é uma decisão, não um sentimento

Um esposo foi visitar um sábio conselheiro e disse-lhe que já não amava sua esposa e que pensava em separar-se. O sábio escutou-o, olhou-o nos olhos e disse-lhes apenas uma palavra:

* Ame-a. E calou-se.

* Mas, já não sinto nada por ela!

* Ame-a, disse-lhe novamente o sábio.

E diante do desconcerto do homem, depois de um breve silêncio, disse-lhe o seguinte:

Amar é uma decisão, não um sentimento;

Amar é dedicação e entrega.

Amar é um verbo e o fruto dessa ação é o amor.

O amor é um exercício de jardinagem: arranque o que faz mal, prepare o terreno, semeie, seja paciente, regue e cuide.

Esteja preparado porque haverão pragas, secas ou excessos de chuvas, mas nem por isso abandone o seu jardim.

Ame seu par, ou seja, aceite-o, valorize-o, respeite-o, dê afeto e ternura, admire e compreenda-o. Ame!



AUTOR DESCONHECIDO
(Não nos responsabilizamos pelo conteúdo teológico deste material)


terça-feira, 19 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 782 - O “MARCO ZERO” DA FELICIDADE (2)


ARTIGOS TEOLÓGICOS 9 - A PASTORAL DA PERIFERIA: O PARADIGMA DA GALILÉIA EM JESUS

A Pastoral Da Periferia: O Paradigma Da Galiléia Em Jesus

Introdução

Esta reflexão quer ser uma pequena contribuição na busca de uma pastoral urbana a partir do agir da Igreja no mundo, modelada em Cristo Jesus, usando para isto o paradigma de Jesus na Galiléia.
Este tema é desafiador porque, dentro de nosso contexto Latino Americano, podemos nos identificar com o paradigma de Jesus na Galiléia, pois a missão de Jesus se desenvolveu na periferia da Galiléia.
Não podemos falar de periferia sem mencionar Orlando Costas, que se orgulhava de fazer parte do povo Latino Americano. Estar na periferia com eles era parte de sua alegria e prazer.  A periferia para ele era mais do que uma localização geográfica, porque ele também a entendia em termos sociológicos. Para ele periferia se refere a pessoas que não possuem voz nem poder em relação à cultura dominante. Costas fala sobre periferia em relação ao ministério de Cristo, e conseqüentemente, em relação à missão da Igreja. Traz o argumento de que a Galiléia é a periferia, o lugar dos marginalizados, e isto confere a Jesus a força e a voz profética para desafiar as estruturas de Jerusalém. A periferia provia Costas não somente de uma metodologia de missões da Igreja, mas também de fundamento para a construção de sua missiologia. Missões, portanto, devem seguir o modelo Galileu da práxis de Jesus.[1][1] É nesta compreensão que iremos desenvolver nosso artigo.
Como a Igreja na América Latina pode articular e praticar uma pastoral urbana a partir da periferia? Como desenvolver uma pastoral da periferia?
O propósito deste trabalho é demonstrar que a pastoral da periferia é o modelo prático de missão urbana, capaz de resgatar a esperança para um povo excluído, capaz de se inserir no seu meio, alcançá-los e levá-los a uma libertação que promova a vida em Cristo a ponto de se tornarem agentes missionários.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 781 - LIÇÕES DE LIDERANÇA (2)


ESTUDOS 163 - A PÁSCOA

A Páscoa


1. A Páscoa e o crente


A primeira Páscoa, celebrada pelo Povo de Israel naquela inesquecível noite da morte dos primogénitos egípcios, trouxe-lhes uma autêntica libertação e o novo sistema de vida. A partir de então, Deus liberta-os poderosamente das garras de Faraó e, levantando Moisés, guia-os pelo deserto, sustentando-os, protegendo-os e disciplinando-os.



Páscoa, em hebraico pesah, significa passar por cima. Assim, naquela noite, o anjo da morte passou por cima de todas as casas israelitas cujo sangue do cordeiro tinha sido aspergido nas ombreiras e vergas das portas (Êxodo 12:7,13).



O mês de Abibe, posteriormente chamado Nisan, no qual foi celebrada a Páscoa, passou a ser o primeiro mês do calendário judaico (Ex. 12:2, Dt. 16:1).



Para o crente, CRISTO é a sua páscoa (1Cor. 5:7). O nosso Senhor Jesus Cristo é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (João 1:29). E só o sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo o pecado (1João 1:7). Tanto a Páscoa antiga dos israelitas, como agora a morte de Cristo, aponta-nos para o juízo de Deus, o pecado do homem, o valor do sangue e a importância da fé.

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 780 - FAMILIARIDADE OU INTIMIDADE? (2)


MENSAGEM EM VÍDEO 779 - JESUS NOSSA ESTRELA (2)


ESTUDOS 162 - A PÁSCOA

A PÁSCOA

Êx 12.11 "Assim, pois, o comereis: Os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a páscoa do Senhor."

CONTEXTO HISTÓRICO. Desde que Israel partiu do Egito em cerca de 1445 a.C., o povo hebreu (posteriormente chamado "judeus") celebra a Páscoa todos os anos, na primavera (em data aproximada da sexta-feira santa). Depois de os descendentes de Abraão, Isaque e Jacó passarem mais de quatrocentos anos de servidão no Egito, Deus decidiu libertá-los da escravidão. Suscitou Moisés e o designou como o líder do êxodo (3 — 4). Em obediência ao chamado de Deus, Moisés compareceu perante Faraó e lhe transmitiu a ordem divina: "Deixa ir o meu povo." Para conscientizar Faraó da seriedade dessa mensagem da parte do Senhor, Moisés, mediante o poder de Deus, invocou pragas como julgamentos contra o Egito. No decorrer de várias dessas pragas, Faraó concordava em deixar o povo ir, mas, a seguir, voltava atrás, uma vez a praga sustada. Soou a hora da décima e derradeira praga, aquela que não deixaria aos egípcios nenhuma outra alternativa senão a de lançar fora os israelitas. Deus mandou um anjo destruidor através da terra do Egito para eliminar "todo primogênito... desde os homens até aos animais" (12.12). Visto que os israelitas também habitavam no Egito, como poderiam escapar do anjo destruidor? O Senhor emitiu uma ordem específica ao seu povo; a obediência a essa ordem traria a proteção divina a cada família dos Hebreus, com seus respectivos primogênitos. Cada família tinha de tomar um cordeiro macho de um ano de idade, sem defeito e sacrificá-lo ao entardecer do dia quatorze do mês de Abibe; famílias menores podiam repartir um único cordeiro entre si (12.4). Parte do sangue do cordeiro sacrificado, os israelitas deviam aspergir nas duas ombreiras e na verga da porta de cada casa. Quando o destruidor passasse por aquela terra, ele passaria por cima daquelas casas que tivessem o sangue aspergido sobre elas (daí o termo Páscoa, do hb. pesah, que significa "pular além da marca", "passar por cima", ou "poupar"). Assim, pelo sangue do cordeiro morto, os israelitas foram protegidos da condenação à morte executada contra todos os primogênitos egípcios. Deus ordenou o sinal do sangue, não porque Ele não tivesse outra forma de distingüir os israelitas dos egípcios, mas porque queria ensinar ao seu povo a importância da obediência e da redenção pelo sangue, preparando-o para o advento do "Cordeiro de Deus," que séculos mais tarde tiraria o pecado do mundo (Jo 1.29). Naquela noite específica, os israelitas deviam estar vestidos e preparados para viajar (12.11). A ordem recebida era para assar o cordeiro e não fervê-lo, e preparar ervas amargas e pães sem fermento. Ao anoitecer, portanto, estariam prontos para a refeição ordenada e para partir apressadamente, momento em que os egípcios iam se aproximar e rogar que deixassem o país. Tudo aconteceu conforme o Senhor dissera (12.29-36).

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 778 - JESUS GERA UMA NOVA RAÇA DE SERES HUMANOS (2)


REFLEXÃO 376 - A PÁSCOA

A PÁSCOA 
Êxodo 12.1-27


No texto em tela, o Próprio Deus dá a ordem a Moisés para que preparasse a festa e que a chamassem de Páscoa. 

Páscoa no hebraico é pessach que significa passagem ou passar por cima: "...é a páscoa do Senhor" (Ex.12:11), "Porque o Senhor passará para ferir os egípcios..." (Ex.12:23), "É o sacrifíco da páscoa ao Senhor que passou por cima das casas dos filhos de Israel..." (Ex.12:27).

O desenho ao lado mostra um hebreu aspergindo o sangue de um cordeiro sobre as ombreiras (batentes ou colunas verticais) e nas vergas da porta (Êxodo 12:7). Observe que o sangue aspergido nas colunas e nas vergas, nos sentidos horizontal e vertical, apontam para a cruz de Cristo.

Nela, na Páscoa um animal seria separado, preparado e sacrifício, um cordeiro, como figura pelo pecado (Ex.12.2,6), no dia 14 do mês de abibe. que significa espigas verdes.

Durante o exílio fou substituído pelo nome nisã (Ne.2.1) que significa começo ou abertrua

Correspondendo a março-abril em nosso calendário. A páscoa foi instituída numa sexta-feira, um dia antes dos Pães Asmos (Lv.23.6) e dois dias antes das Primícias (Lv.23.12).
Um cordeiro ou carneiro morreria, porém não um cordeiro comum, sua escolha seria rigorosíssima, deveria ser de um ano, sem nenhum defeito físico (aleijado, mancha, etc), macho, separado por um período de quatro dias nos quais seria observado, para que não pairasse quaisquer dúvidas sobre seu estado de completa perfeição física, após este período seria levado ao Sacerdote que com uma adaga "pechera", que deveria estar absurdamente bem afiada, muito mais que uma navalha - das que conhecemos hoje -, e então era cortada a jugular do animal para que não sentisse dor, seu sangue deveria ser recolhido numa bacia e aspergido nos umbrais das portas para que os primogênitos dos Hebreus não morressem, seriam protegidos da morte.
O Sacrifício do animal deveria ser a tarde, na declinação do sol e o seu ocaso. Seus ossos não poderiam ser quebrados.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 777 - JESUS CRISTO SOFREU POR MIM (2)


ESTUDOS 161 - A PÁSCOA EM CRISTO É NOVA VIDA

A Páscoa em Cristo é Nova Vida

Ref. Ex 12:3 - Gn 15: 13,14 - Jo 8:32-36 - Jo 3:16

Jesus é a nossa Páscoa. O termo "páscoa" deriva da palavra hebraica "pessah", que significa passar por cima, pular além da marca ou passar sobre (atravessar). Quando Deus ordenou ao anjo destruidor que eliminasse todo primogênito na terra do Egito, a casa que tivesse o sinal do sangue do cordeiro não seria visitada pela morte (Êxodo 12:1-36). Os judeus passaram então a celebrar a Páscoa (Pessah) comemorando a saída do Egito, a passagem para a liberdade. A partir de Jesus, essa celebração foi substituída pela Ceia do Senhor, com o pão e o vinho, em Sua memória. Não mais para relembrarmos a saída do Egito, mas para estarmos sempre nos lembrando da liberdade que nEle há, da Sua morte e ressurreição. A passagem de uma vida, para uma vida vivida em "novidade de vida".
O Homem moderno, em suas muitas ocupações, tem se esquecido do profundo significado da festa da Páscoa. Até porque, a versão secular desta data é apenas comercial e não religiosa. Podemos lembrar dos significados que a páscoa tem dentro do contexto escriturístico.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 776 - JESUS CRISTO É A ÚNICA ESPERANÇA (2)


REFLEXÃO 375 - A PÁSCOA ABIBE

A Páscoa Abibe


Egito, dia 14 de abibe, do ano em que os filhos de Israel foram livres da 
escravidão. Esse seria um dia decisivo. Dia de regozijo para alguns e 
desespero para outros. Naquela noite, o anjo da morte visitaria o Egito e 
mataria a todos os primogênitos, desde os animais ate o filho de Faraó. 
Esse seria o castigo de Deus contra o Egito.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 775 - JESUS A FONTE ETERNA (2)


REFLEXÃO 374 - A PARÁBOLA DOS TRÊS SERVOS

A Párábola dos Três Servos
Mat. 25.14-30.

Pregação, ensino e curas eram as três principais áreas do ministério de Jesus.
Em tudo o que falava e fazia, o ensino estava presente. Até em silêncio ensinava.
Trabalhava com facilidade e competência todos os assuntos da vida espiritual em sua aplicação prática. Isso despertou na liderança religiosa da época um sentimento de inveja e ódio porque não possuíam o conhecimento e a autoridade de Jesus.
Jesus usava uma linguagem simples sem ser simplória e assim desvendava os mistérios de Deus a todos aqueles que estavam interessados não somente em ouvi-lo, mas em viver os seus ensinos.
Era respeitoso e honesto com os ouvintes. Não lhes sonegava o direito ao conhecimento. Essa luz era própria Dele. As palavras do apóstolo Pedro retratam bem isso: "Senhor, para que iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna". João 6. 68. Como Luz do Mundo realizava sua missão de forma natural e prazerosa. (João 8.12)
Cumpriu integralmente o papel da luz que é: iluminar, denunciando a sujeira (o pecado), e revelando o que havia de bom no ambiente e nas pessoas. Não condenava sem razão e nem elogia sem motivo. João 8. 39 – 47;
12. 1 – 8. O equilíbrio, a credibilidade e a autoridade despertaram a admiração de corações puros. Jesus é singular. A formação teológica e acadêmica não eram pré-requisitos no entendimento e aplicação dos seus ensinos. Até uma criança tinha acesso às verdades espirituais. Uma delas foi usada como instrumento na multiplicação de pães.

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 774 - IRAI-VOS, MAS NÃO PEQUEIS (2)


REFLEXÃO 373 - A PARÁBOLA DOS BALDES DE ÁGUA

A parábola dos baldes de água

Uma certa vez, um príncipe chamou alguns servos e explicou-lhes suas responsabilidades: “Serão responsáveis por levar água para mim,” ele disse. “Carregarão água até o topo da colina em baldes de madeira. Entenderam?”
Todos os servos responderam que haviam entendido e começaram a carregar água.
No começo, todos estavam contentes em usar os baldes de madeira como o príncipe havia mandado. Mas, logo alguns sugeriram que os baldes de madeira eram “antiquados” e muitos começaram a usar outros tipos de baldes. Alguns fizeram baldes de ferro para si enquanto outros começaram a usar baldes de bronze. Alguns raciocinaram que, como estavam no serviço do grande príncipe, deviam procurar honrá-lo corretamente. Então fizeram baldes de ouro decorados com jóias.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 773 - FALE PALAVRAS DE BÊNÇÃOS (2)


REFLEXÃO 372 - A PARÁBOLA DO SEMEADOR


A Parábola do Semeador

André Aliende


em 12/11/2003

"Ouvi, pois, vós a parábola do semeador. A todo o que ouve a palavra do reino e não a entende, vem o Maligno e arrebata o que lhe foi semeado no coração; este é o que foi semeado à beira do caminho. E o que foi semeado nos lugares pedregosos, este é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria; mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e sobrevindo a angústia e a perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza. E o que foi semeado entre os espinhos, este é o que ouve a palavra; mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e ela fica infrutífera. Mas o que foi semeado em boa terra, este é o que ouve a palavra, e a entende; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta." (Mt. 13:18-23)

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 772 - A ORAÇÃO DO DISCÍPULO (8 parte)


REFLEXÃO 371 - A PARÁBOLA DA ROSA

A PARÁBOLA DA ROSA

Um homem plantou uma rosa e passou a regá-la constantemente. Antes que ela desabrochasse, ele a examinou e viu o botão que em breve desabrocharia, mas notou espinhos sobre o talo e pensou, "Como pode uma flor tão bela vir de uma planta rodeada de espinhos tão afiados?" Entristecido por este pensamento, ele se recusou a regar a rosa e antes mesmo de estar pronta para desabrochar, e ela morreu. 

Assim é com muitas pessoas. 
Dentro de cada alma há uma rosa: São as qualidades dadas por Deus. 
Dentro de cada alma temos também os espinhos: São as nossas faltas. 
Muitos de nós olhamos para nós mesmos e vemos apenas os espinhos, os defeitos. 
Nós nos desesperamos, achando que nada de bom pode vir de nosso interior. 
Nós nos recusamos a regar o bem dentro de nós, e consequentemente, isso morre. 
Nunca percebemos o nosso potencial. 
Algumas pessoas não vêem a rosa dentro delas mesmas. 
Portanto alguém mais deve mostrar a elas. 
Um dos maiores dons que uma pessoa pode possuir ou compartilhar é ser capaz de passar pelos espinhos e encontrar a rosa dentro de outras pessoas. 
Esta é a característica do amor. 
Olhar uma pessoa e conhecer suas verdadeiras faltas. 
Aceitar aquela pessoa em sua vida, enquanto reconhece a beleza em sua alma e ajudá-la a perceber que ela pode superar suas aparentes imperfeições. 
Se nós mostrarmos a essas pessoas a rosa, elas superarão seus próprios espinhos. 
Só assim elas poderão desabrochar muitas e muitas vezes. 
Portanto Sorriam e descubram as rosas que existe dentro de cada um de vocês e das pessoas que amam...


AUTOR DESCONHECIDO
(Não nos responsabilizamos pelo conteúdo teológico deste material)

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 771 - FAÇA O MELHOR QUE PUDER (2)


ESTUDOS 160 - A PALAVRA TRANSFORMA O CAOS

A PALAVRA TRANSFORMA O CAOS
Gênesis 1:1


INTRODUÇÃO 

Gênesis é o livro dos começos e nos seus três primeiros capítulos encontramos em embrião todos os assuntos da Bíblia. Gênesis 1:1 é uma síntese da criação de Deus, e é uma declaração enfática de que tudo quanto existe aqui, tem um Criador. 


A partir de Gênesis 1:2 veremos como a criação se processou, como Deus agiu para criar todas as coisas. Lemos: "A terra era sem forma e vazia e havia trevas sobre a face do abismo mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas" (Gn. 1:2). 



Nas primeiras lições estudamos sobre a palavra. Dali podemos extrair dois princípios importantes

terça-feira, 28 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 770 - FAÇA DA CURIOSIDADE UMA OPORTUNIDADE (2)


REFLEXÃO 370 - A PALAVRA SEMEADA EM MINHA VIDA

A palavra semeada em minha vida


Todos nós já ouvimos falar de Jesus. Mas depois disso, o que mudou ? Será que tem mais algo que tenho que melhorar ? Vamos analisar cada etapa após o recebimento desta palavra. Vamos procurar ver onde estamos, e assim crescermos em Cristo.(Lc 8:4 - 15)
1. Corações duro:
São as pessoas que quando receberam a palavra, não se alegraram, elas não entenderam o significado daquilo. São pessoas de coração duro, que amam mais ao mundo do que o filho do homem.
2. Multidão:
São pessoas que recebem a palavra com alegria, ficam felizes, vão a igreja. Mas não se dedicam, não se firmam na rocha, e quando surge o primeiro problema se desviam, pois logo acham a solução para seus problemas em outras coisas. Adoram murmurar dos problemas da vida, mas não sabem o que pode acontecer com esta atitude(I Co 10:10).
3. Árvore com frutos sem perfeição:
Esta parte é a que fica com mais pessoas dentre as que aceitam à primeira vista. A igreja esta cheia destas pessoas. São freqüentadores assíduos da igreja, estão em quase todos os eventos e se sentem bem na igreja. Não se preocupam em si engajar em nenhum ministério da igreja, e pior que quando entram em um ministério, não levam a sério, não fazem para Deus. Conhecem todo tipo de informação atual, quem é o melhor jogador de futebol, o melhor time, o que aconteceu na novela, enfim tem muito tempo para tudo, mas quando se fala em orar, é só quando se vai dormir. Vida cristã é só no fim de semana, ou só no domingo. Ler a bíblia é muito difícil, mas quando está com um problema aí usa a palavra de Deus como uma bola de cristal, abre no meio e o que estiver escrito é o que Deus quer lhe dizer. Não se preocupa em ler toda a história e seu contexto. Tem a maior facilidade em aprender coisas novas, mas ainda não entenderam o verdadeiro e simples significado da morte de Jesus na cruz, pois ainda não vivem para Jesus (II Co 5:15). São pessoas que insistem em dizer que dão prioridade a Deus, mas fazem leitura de quantos livros forem possíveis para tirar uma nota boa nos seus estudos, mas não entenderam que estão passando por uma prova mais importante e que precisam da bíblia para tirar notas boas. São aquelas pessoa que dizem que amam seus anigos, mas não oram por eles, mas jesus bem falou dessas pessoas (Lc 7:35).
4. Árvore frutífera:
Estes, não são perfeitos, são pecadores, assim como todos os outros, mas estes são guiados pelo espírito santo de Deus (Rm 8:14), pecam mas se quebrantam na presença do senhor e é justamente por isso que Deus abençoa à eles (Tg 4:10), não vivem em pecado, pois são incomodados pelo espírito santo de Deus.
Será que você está sendo uma árvore frutífera para Deus ?
Quais são os seus frutos ?
Será que voces fazem diferença ? (Mt 5:16)

AUTOR DESCONHECIDO
(Não nos responsabilizamos pelo conteúdo teológico deste material)

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 769 - FAÇA A SUA PARTE (2)


ARTIGOS TEOLÓGICOS 8 - A PALAVRA QUE SARA

A palavra que sara

Daí graças ao Senhor, porque Ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre; pois ele satisfaz a alma sedenta, e enche de bens a alma faminta. Tirou-os das trevas e da sombra da morte, e quebrou-lhes as prisões. Enviou a sua palavra, e os sarou, e os livrou da destruição. Quem é sábio observe essas coisas, e considere atentamente as benignidades do Senhor." ( Sl 107. 1,9,14,20,43 )
Seja na área das ciências biológicas ou das ciências humanas; seja na Teologia ou na Medicina, para bem conduzir o rumo das coisas, torna-se necessária uma compreensão da natureza humana. É evidente que a antropologia contemporânea reserva-se o direito de guardar traços??? das culturas passadas. No entanto, como divergiam essas culturas! ... Sumérios, Caldeus, Assírios e Babilônios, ou seja, os povos mesopotâmicos, viam a natureza humana como algo essencialmente inferior. Marduque, seu deus principal, reinava sobre pequenos deuses que podiam favorecer ou complicar miseravelmente a vida dos pobres seres humanos. Havia um fatalismo nessas culturas mesopotâmicas que era desumanizador a todas dominando.
Os gregos olhavam o ser humano com otimismo. No portal do oráculo de Delfos, havia uma inscrição que dizia "Conhece-te a ti mesmo", expressão que, na verdade, queria dizer o seguinte: "Você é apenas um ser humano, um mero homem, nada mais que isso. Você precisa se conhecer". Harold Ellens enfatiza que esse é excelente lembrete para terapeutas, psicólogos, psiquiatras e médicos cristãos, para quem trabalha com o ser humano na mente, no espírito ou no corpo de um modo geral, pois, se enfrentarmos com honestidade e com o coração aberto nossas próprias realidades, já estaremos no meio da jornada para lidar com ela construtiva e positivamente.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 768 - ESTEJA POR INTEIRO (2)


ARTIGOS TEOLÓGICOS 7 - A PALAVRA INDESTRUTÍVEL

A palavra indestrutível

Apresentamos neste artigo, uma afirmação que pode parecer, para alguns, exagerada. Para outros, porém, é a expressão de uma verdade insofismável.
A Bíblia sempre esteve ameaçada de ser destruída. Já se fez de tudo, da parte dos políticos religiosos e até dentro de arraias conhecidos tradicionalmente como cristãos, para consegui-lo. Mas a Palavra de Deus permanece. Ela é indestrutível.
Encontramos no livro do profeta Jeremias, capítulo 36, o episódio em que Deus ordena Jeremias a escrever um livro contendo tudo quanto o Senhor ditara ao profeta para transmitir Cintra Judá, contra Israel e contra todas as nações que andavam longe de cumprir o que Deus lhes ordenara.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 767 - ENSINOS SOBRE ORAÇÃO (2)


ESTUDOS 160 - O EVANGELHO EM SÍMBOLOS

O EVANGELHO EM SÍMBOLOS


 Já mencionamos anteriormente que só por Jesus obtemos salvação. A Bíblia o torna muito claro: "Respondeu-lhe Jesus. Eu sou o Caminho, e a Verdade e a Vida". S. João 14:6. "E, não há salvação em nenhum outro, porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos." Atos 4:12. "No dia seguinte, viu João a Jesus que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!" S. João 1:29.

"Mas", perguntará alguém, "e os que viveram antes da morte de Cristo? Podiam eles ser salvos por Jesus, se Ele ainda não havia morrido? Como poderiam eles saber algo sobre o Calvário e sua significação?"

Desde que o homem pecou deveria demonstrar fé no Redentor. Adão e Eva tiveram conhecimento do plano da salvação (Gênesis 3:15). Abel creu no sacrifício do Redentor vindouro ao levar um cordeiro para o sacrifício (Gênesis 4:4 e Hebreus 11:4). Assim também Noé (gênesis 8:20) e Abraão (gênesis 22:7 e 8) e os demais patriarcas.

MÉTODO ILUSTRATIVO

Através do oferecimento de cordeiros, Deus formulou um significativo método para ensinar o caminho da salvação. Esse método poderia ser chamado "a Escola da Redenção". A obra salvadora de Cristo era profusamente ilustrada e dramatizada. Cada cordeiro que era sacrificado tipificava a morte do Cordeiro de Deus. O Plano da Salvação foi feito por Deus antes da queda do homem e desde então Jesus é chamado o "Cordeiro de Deus". (Apocalipse 13:8) . Esse Plano divino está baseado em amor, sacrifício e justiça.
1.                "Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho." S. João 3:16.
2.                "Sem derramamento de sangue não há remissão." Hebreus 9:22
3.                "Justiça e direito são fundamental do Teu trono." Salmo 89:14.
Em seguida iremos considerar como o Plano da Salvação era ensinado dia a dia antes de Cristo morrer.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 766 - EM TUDO DAI GRAÇAS (2)


MENSAGEM EM VÍDEO 765 - SOMENTE CRISTO


SERMÕES 15 - FAMILIARIDADE OU INTIMIDADE

FAMILIARIDADE OU INTIMIDADE
2 Sm 6.1-9

1De novo Davi reuniu os melhores guerreiros de Israel, trinta mil ao todo.
2Ele e todos os que o acompanhavam partiram para Baalim, em Judá, para buscar a arca de Deus, arca sobre a qual é invocado o nome do Senhor dos Exércitos, entronizado entre os querubins acima dela.
3Puseram a arca de Deus num carroção novo e a levaram da casa de Abinadabe, na colina. Uzá e Aiô, filhos de Abinadabe, conduziam o carroção
4com a arca de Deus; e Aiô andava na frente dela.
5Davi e todos os israelitas iam cantando e dançando perante o Senhor, ao som de todo o tipo de instrumentos de pinho, harpas, liras, tamborins, chocalhos e címbalos.
6Quando chegaram à eira de Nacom, Uzá esticou o braço e segurou a arca de Deus, porque os bois haviam tropeçado.
7A ira do Senhor acendeu-se contra Uzá por seu ato de irreverência. Por isso Deus o feriu, e ele morreu ali mesmo, ao lado da arca de Deus.
8Davi ficou contrariado porque o Senhor, em sua ira, havia fulminado Uzá. Até hoje aquele lugar é chamado Perez-Uzá.
9Naquele dia, Davi teve medo do Senhor e se perguntou: "Como vou conseguir levar a arca do Senhor? " (2 Samuel 6:1-9)

REFLEXÃO 369 - A PALAVRA E O ESPÍRITO

A Palavra e o Espírito

Em algum lugar do passado a igreja foi incentivada a silenciosamente divorciar-se da Palavra e do Espírito. Os divórcios são dolorosos, tanto para os filhos como para os pais. Um dos pais geralmente fica com a guarda dos filhos, e o outro só pode vê-los esporadicamente. Isso parte o coração dos pais, e para as crianças geralmente é pior. De forma semelhante, muitos na igreja de hoje se contentam em viver com somente um dos pais. Vivem com a Palavra, e ao Espírito só são permitidas visitas esporádicas. Ele só pode ver e tocar seus filhos de vez em quando. Alguns de seus filhos nem o reconhecem mais. Da mesma forma, outros na igreja vivem somente com o Espírito e permitem que a Palavra os visite só de vez em quando. O Espírito não quer criar os filhos sem a Palavra. Ele sabe que sem a Palavra os filhos se tornam desregrados, e às vezes fogem à boa conduta.
Então a igreja se tornou uma família dividida, crescendo com pais separados. Um grupo de filhos se orgulha de sua intimidade com a Palavra, o outro de suas experiências com o Espírito. Cada um se acha melhor do que o outro. Os pais estão com o coração partido. Porque, diferentemente de muitos divórcios, não escolheram divorciar-se. Seus filhos o fizeram. E tanto a Palavra como o Espírito tiveram de honrar e suportar tal decisão. Neste meio tempo, a igreja acaba perdendo a sua essência e a sua missão principal, que é a de proclamar pelo poder do Espírito (At 1.8) a Palavra de Deus que é viva e eficaz (Hb 4.12) a um mundo destituído de salvação (Rm3.23).

"...Errais não conhecendo as escrituras (Palavra), nem o poder (Espírito) de Deus" Mateus 22.29


AUTOR DESCONHECIDO
(Não nos responsabilizamos pelo conteúdo teológico deste material)

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 764 - DEUS TEM MUITAS BÊNÇÃOS PARA NÓS (2)


REFLEXÃO 368 - A PALAVRA É JESUS

A Palavra é Jesus

É na Bíblia que se encontra a mensagem divina para a Humanidade, mas essa mensagem é o Cristo de Deus, o Messias, Aquele que as Sagradas Escrituras põem em evidência. De facto, Ele é o personagem central da Bíblia. O Antigo Testamento consiste numa introdução à revelação histórica do Filho de Deus. E, no Novo Testamento, a partir de Actos dos Apóstolos, encontramos a projecção do Cristo. No centro, nos evangelhos, temos a grande manifestação do Verbo eterno que é a Palavra viva do próprio Deus. Ele é, pois, a Palavra de Deus na sua máxima expressão, pois é Palavra de Graça, de Autoridade, Palavra Eterna, Espírito e Vida, é Deus comunicando-Se. (Mat. 24:35 Luc. 4:22 e 32 Jo. 1:1 e 14, 6:63, 17:8 e 17 I João 5:7 e Apoc. 19:13)

terça-feira, 14 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 763 - DEUS ESTÁ ACIMA DE NOSSOS PROBLEMAS (2)


ESTUDOS 159 - A PALAVRA DO SENHOR É A DIVINA VERDADE

A Palavra do Senhor é a Divina Verdade

Geralmente se diz que a Palavra é de Deus, que foi divinamente inspirada e que é santa. Mas sempre se ignorou até ao presente, onde reside nela o Divino; pois a Palavra, na letra, aparece como um escrito vulgar, de um estilo estranho, não sendo nem sublime nem brilhante, como o são em aparência os Escritos do século. Daí vem que o homem que adora a natureza em lugar de Deus ou de preferência a Deus, e pensa por si mesmo e por seu próprio, e não pelo céu procedente do Senhor, pode facilmente cair no erro a respeito da Palavra, ter desprezo por ela e dizer consigo mesmo quando a lê: O que é isto? O que é aquilo? Será que isto é Divino? Será que Deus, cuja sabedoria é infinita, pode falar assim? Onde está a santidade deste Livro e donde vem ela, senão de uma religiosidade e da persuasão que resulta dela?

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 762 - DEUS É NOSSO GRANDE PAI (2)


REFLEXÃO 367 - A PALAVRA DE DEUS: UM FOGO ARDENTE

A palavra de Deus: Um fogo ardente
Jeremias, um profeta fiel de Deus, falou com o povo como Deus mandou. A verdade que ele falou, no entanto, não era o que o povo queria ouvir. Ele lhes disse que, por causa da sua maldade, um exército poderoso viria contra eles e os levaria ao cativeiro. Eles viram sua mensagem como traição. 
Pasur, também um sacerdote, e alguém com autoridade, se opôs às pregações de Jeremias, bateu nele e colocou-o no trono para todos verem. Jeremias foi ridicularizado – um alvo de riso todos os dias. Todos zombavam dele. Seus inimigos procuraram como prevalecer contra ele. Sob a pressão de uma oposição tão opressiva e incessante ele disse, “Quando pensei: não me lembrarei dele e já não falarei no seu nome, então, isso me foi no coração como fogo ardente, encerrado nos meus ossos; já desfaleço de sofrer e não posso mais” (Jeremias 20:9). 
Que suas palavras possam estar nos nossos corações como um fogo ardente, independente do quanto as pressões da vida possam ser prejudiciais, e que nunca desfaleçamos.

–por Billy Norris


quarta-feira, 8 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 760 - COMO SER UMA IGREJA RELEVANTE EM NOSSOS DIAS (3 parte)


REFLEXÃO 366 - A PALAVRA DE DEUS SOBRE A PROSPERIDADE

A Palavra de Deus sobre a prosperidade

 Alguns dias atrás me perguntei profundamente a respeito das promessas de prosperidade aos homens de Deus. Questionei esses discursos proclamados por aí sobre a prosperidade em troca da obediência a Deus. Me parecia tão falso e muito descarado esse tal de evangelho dos prósperos. Cheirava a armação mesmo. O que esses homens inventam para ganhar dinheiro fácil, pobres coitados e inocentes esses que buscam por esse caminho.
O caminho das respostas dadas por Deus as vezes são surpreendentes e geralmente de uma simplicidade que até nos assustamos. Afinal de contas como pode ser tão simples e eu não ter visto antes? Vamos ser claros, venho a mim a palavra de Deus e me falou, leia Gênesis 39 de 1 a 6.

terça-feira, 7 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 759 - COMO SER UMA IGREJA RELEVANTE EM NOSSOS DIAS (2 parte)


SERMÕES 14 - A PALAVRA DE DEUS É ETERNA

A PALAVRA DE DEUS É ETERNA
II Tim 3:14 – 17
INTRODUÇÃO:
A palavra Bíblia é de origem grega, e está na forma singular. O seu sentido, porém, é plural e significa, literalmente, livros . Isto porque, na realidade, a Bíblia não é só livro, mas uma seleção de livros ou uma pequena biblioteca, num só volume.

NARRAÇÃO:
Paulo no verso 10 está dizendo que Timóteo tinha seguido de perto o ensino, no procedimento, no propósito, na sua fé e na longanimidade, no amor e na perseverança; ainda diz que ele havia sofrido várias perseguições mas Deus o livrou, e todos que forem viver piedosamente em Cristo Jesus será perseguido; no verso 14 diz a Timóteo, para permanecer naquilo que em ele ensinou e de quem foi inteirado, desde pequeno, Timóteo sabia a sagrada letra, porque as Escrituras são divinamente expirada por Deus para o ensino, para repressão e correção, para que todo o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa alma.

TEMA :
Porque a Palavra de Deus permanece para sempre?

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 758 - COMO SER UMA IGREJA RELEVANTE EM NOSSOS DIAS (1 parte)


SERMÕES 13 - A PALAVRA DE DEUS

A PALAVRA DE DEUS
2 Tm 3.16-17
ACBarro Oitava
13/12/98


Introdução:
Os nossos tempos são caracterizados por crentes que não lêem mais a Bíblia. Os versos que antes eram memorizandos, hoje são vagamente lembrados. Metade de um texto aqui, metade de outro ali.
Quando alguém pede a citação de um verso conhecido, ficamos envergonhados. Não lembramos.

Transição:
Hoje queremos ver juntamente com o Apóstolo Paulo porque é importante que continuemos a manter grande estima pelas escrituras para que as mesmas possam moldar as nossas vidas à semelhança da vida de Cristo.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 757 - CHAMADOS PARA VIVER EM SANTIDADE (2)


ESTUDOS 157 - A PALAVRA QUE SARA

A PALAVRA QUE SARA 

Daí graças ao Senhor, porque Ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre; pois ele satisfaz a alma sedenta, e enche de bens a alma faminta. Tirou-os das trevas e da sombra da morte, e quebrou-lhes as prisões. Enviou a sua palavra, e os sarou, e os livrou da destruição. Quem é sábio observe essas coisas, e considere atentamente as benignidades do Senhor." ( Sl 107. 1,9,14,20,43 )
Seja na área das ciências biológicas ou das ciências humanas; seja na Teologia ou na Medicina, para bem conduzir o rumo das coisas, torna-se necessária uma compreensão da natureza humana. É evidente que a antropologia contemporânea reserva-se o direito de guardar traços??? das culturas passadas. No entanto, como divergiam essas culturas! ... Sumérios, Caldeus, Assírios e Babilônios, ou seja, os povos mesopotâmicos, viam a natureza humana como algo essencialmente inferior. Marduque, seu deus principal, reinava sobre pequenos deuses que podiam favorecer ou complicar miseravelmente a vida dos pobres seres humanos. Havia um fatalismo nessas culturas mesopotâmicas que era desumanizador a todas dominando.

terça-feira, 31 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 756 - 500 ANOS DA REFORMA PROTESTANTE


SERMÕES 12 - SOLUS CHRISTUS (Somente Cristo)

 SOLUS CHRISTUS

Por volta do ano 300 d.C. a igreja apostólica sofreu um desvio em suas doutrinas, devido à oficialização do Cristianismo como religião do Império Romano, pelo imperador Constantino. Pessoas foram obrigadas à aceitarem o evangelho e este caminho levou a igreja a um desvio das doutrinas dos apóstolos, acrescentando à obra da salvação realizada por Cristo na cruz a venda de indulgências (documentos que concediam o perdão divino) e atos de penitências (um sacramento cujo objetivo é mitigar – tornar mais suave - a culpa do pecador). A salvação deixou de ser obra exclusiva de Deus tendo a participação dos homens. Esse ensino é totalmente contrário à bíblia.
No dia 31 de outubro, celebraremos os 500 anos da Reforma Protestante. Neste dia, no ano de 1517, o monge Martinho Lutero expunha nas portas da Igreja de Wittenberg, na Alemanha, as 95 teses contra a venda de indulgências.
A Reforma do século XVI marca a volta da igreja às Escrituras Sagradas, um retorno às doutrinas apostólicas, uma vez que a igreja cristã havia se desviado da verdade bíblica.
O lema (princípio) da Reforma é Igreja Reformada sempre reformando. Isso significa que a igreja deve sempre examinar se sua fé e sua prática estão de acordo com as Escrituras.

Translate

NOTÍCIAS