TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 777 - JESUS CRISTO SOFREU POR MIM (2)


ESTUDOS 161 - A PÁSCOA EM CRISTO É NOVA VIDA

A Páscoa em Cristo é Nova Vida

Ref. Ex 12:3 - Gn 15: 13,14 - Jo 8:32-36 - Jo 3:16

Jesus é a nossa Páscoa. O termo "páscoa" deriva da palavra hebraica "pessah", que significa passar por cima, pular além da marca ou passar sobre (atravessar). Quando Deus ordenou ao anjo destruidor que eliminasse todo primogênito na terra do Egito, a casa que tivesse o sinal do sangue do cordeiro não seria visitada pela morte (Êxodo 12:1-36). Os judeus passaram então a celebrar a Páscoa (Pessah) comemorando a saída do Egito, a passagem para a liberdade. A partir de Jesus, essa celebração foi substituída pela Ceia do Senhor, com o pão e o vinho, em Sua memória. Não mais para relembrarmos a saída do Egito, mas para estarmos sempre nos lembrando da liberdade que nEle há, da Sua morte e ressurreição. A passagem de uma vida, para uma vida vivida em "novidade de vida".
O Homem moderno, em suas muitas ocupações, tem se esquecido do profundo significado da festa da Páscoa. Até porque, a versão secular desta data é apenas comercial e não religiosa. Podemos lembrar dos significados que a páscoa tem dentro do contexto escriturístico.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 776 - JESUS CRISTO É A ÚNICA ESPERANÇA (2)


REFLEXÃO 375 - A PÁSCOA ABIBE

A Páscoa Abibe


Egito, dia 14 de abibe, do ano em que os filhos de Israel foram livres da 
escravidão. Esse seria um dia decisivo. Dia de regozijo para alguns e 
desespero para outros. Naquela noite, o anjo da morte visitaria o Egito e 
mataria a todos os primogênitos, desde os animais ate o filho de Faraó. 
Esse seria o castigo de Deus contra o Egito.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 775 - JESUS A FONTE ETERNA (2)


REFLEXÃO 374 - A PARÁBOLA DOS TRÊS SERVOS

A Párábola dos Três Servos
Mat. 25.14-30.

Pregação, ensino e curas eram as três principais áreas do ministério de Jesus.
Em tudo o que falava e fazia, o ensino estava presente. Até em silêncio ensinava.
Trabalhava com facilidade e competência todos os assuntos da vida espiritual em sua aplicação prática. Isso despertou na liderança religiosa da época um sentimento de inveja e ódio porque não possuíam o conhecimento e a autoridade de Jesus.
Jesus usava uma linguagem simples sem ser simplória e assim desvendava os mistérios de Deus a todos aqueles que estavam interessados não somente em ouvi-lo, mas em viver os seus ensinos.
Era respeitoso e honesto com os ouvintes. Não lhes sonegava o direito ao conhecimento. Essa luz era própria Dele. As palavras do apóstolo Pedro retratam bem isso: "Senhor, para que iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna". João 6. 68. Como Luz do Mundo realizava sua missão de forma natural e prazerosa. (João 8.12)
Cumpriu integralmente o papel da luz que é: iluminar, denunciando a sujeira (o pecado), e revelando o que havia de bom no ambiente e nas pessoas. Não condenava sem razão e nem elogia sem motivo. João 8. 39 – 47;
12. 1 – 8. O equilíbrio, a credibilidade e a autoridade despertaram a admiração de corações puros. Jesus é singular. A formação teológica e acadêmica não eram pré-requisitos no entendimento e aplicação dos seus ensinos. Até uma criança tinha acesso às verdades espirituais. Uma delas foi usada como instrumento na multiplicação de pães.

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 774 - IRAI-VOS, MAS NÃO PEQUEIS (2)


REFLEXÃO 373 - A PARÁBOLA DOS BALDES DE ÁGUA

A parábola dos baldes de água

Uma certa vez, um príncipe chamou alguns servos e explicou-lhes suas responsabilidades: “Serão responsáveis por levar água para mim,” ele disse. “Carregarão água até o topo da colina em baldes de madeira. Entenderam?”
Todos os servos responderam que haviam entendido e começaram a carregar água.
No começo, todos estavam contentes em usar os baldes de madeira como o príncipe havia mandado. Mas, logo alguns sugeriram que os baldes de madeira eram “antiquados” e muitos começaram a usar outros tipos de baldes. Alguns fizeram baldes de ferro para si enquanto outros começaram a usar baldes de bronze. Alguns raciocinaram que, como estavam no serviço do grande príncipe, deviam procurar honrá-lo corretamente. Então fizeram baldes de ouro decorados com jóias.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 773 - FALE PALAVRAS DE BÊNÇÃOS (2)


REFLEXÃO 372 - A PARÁBOLA DO SEMEADOR


A Parábola do Semeador

André Aliende


em 12/11/2003

"Ouvi, pois, vós a parábola do semeador. A todo o que ouve a palavra do reino e não a entende, vem o Maligno e arrebata o que lhe foi semeado no coração; este é o que foi semeado à beira do caminho. E o que foi semeado nos lugares pedregosos, este é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria; mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e sobrevindo a angústia e a perseguição por causa da palavra, logo se escandaliza. E o que foi semeado entre os espinhos, este é o que ouve a palavra; mas os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e ela fica infrutífera. Mas o que foi semeado em boa terra, este é o que ouve a palavra, e a entende; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta." (Mt. 13:18-23)

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 772 - A ORAÇÃO DO DISCÍPULO (8 parte)


REFLEXÃO 371 - A PARÁBOLA DA ROSA

A PARÁBOLA DA ROSA

Um homem plantou uma rosa e passou a regá-la constantemente. Antes que ela desabrochasse, ele a examinou e viu o botão que em breve desabrocharia, mas notou espinhos sobre o talo e pensou, "Como pode uma flor tão bela vir de uma planta rodeada de espinhos tão afiados?" Entristecido por este pensamento, ele se recusou a regar a rosa e antes mesmo de estar pronta para desabrochar, e ela morreu. 

Assim é com muitas pessoas. 
Dentro de cada alma há uma rosa: São as qualidades dadas por Deus. 
Dentro de cada alma temos também os espinhos: São as nossas faltas. 
Muitos de nós olhamos para nós mesmos e vemos apenas os espinhos, os defeitos. 
Nós nos desesperamos, achando que nada de bom pode vir de nosso interior. 
Nós nos recusamos a regar o bem dentro de nós, e consequentemente, isso morre. 
Nunca percebemos o nosso potencial. 
Algumas pessoas não vêem a rosa dentro delas mesmas. 
Portanto alguém mais deve mostrar a elas. 
Um dos maiores dons que uma pessoa pode possuir ou compartilhar é ser capaz de passar pelos espinhos e encontrar a rosa dentro de outras pessoas. 
Esta é a característica do amor. 
Olhar uma pessoa e conhecer suas verdadeiras faltas. 
Aceitar aquela pessoa em sua vida, enquanto reconhece a beleza em sua alma e ajudá-la a perceber que ela pode superar suas aparentes imperfeições. 
Se nós mostrarmos a essas pessoas a rosa, elas superarão seus próprios espinhos. 
Só assim elas poderão desabrochar muitas e muitas vezes. 
Portanto Sorriam e descubram as rosas que existe dentro de cada um de vocês e das pessoas que amam...


AUTOR DESCONHECIDO
(Não nos responsabilizamos pelo conteúdo teológico deste material)

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 771 - FAÇA O MELHOR QUE PUDER (2)


ESTUDOS 160 - A PALAVRA TRANSFORMA O CAOS

A PALAVRA TRANSFORMA O CAOS
Gênesis 1:1


INTRODUÇÃO 

Gênesis é o livro dos começos e nos seus três primeiros capítulos encontramos em embrião todos os assuntos da Bíblia. Gênesis 1:1 é uma síntese da criação de Deus, e é uma declaração enfática de que tudo quanto existe aqui, tem um Criador. 


A partir de Gênesis 1:2 veremos como a criação se processou, como Deus agiu para criar todas as coisas. Lemos: "A terra era sem forma e vazia e havia trevas sobre a face do abismo mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas" (Gn. 1:2). 



Nas primeiras lições estudamos sobre a palavra. Dali podemos extrair dois princípios importantes

terça-feira, 28 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 770 - FAÇA DA CURIOSIDADE UMA OPORTUNIDADE (2)


REFLEXÃO 370 - A PALAVRA SEMEADA EM MINHA VIDA

A palavra semeada em minha vida


Todos nós já ouvimos falar de Jesus. Mas depois disso, o que mudou ? Será que tem mais algo que tenho que melhorar ? Vamos analisar cada etapa após o recebimento desta palavra. Vamos procurar ver onde estamos, e assim crescermos em Cristo.(Lc 8:4 - 15)
1. Corações duro:
São as pessoas que quando receberam a palavra, não se alegraram, elas não entenderam o significado daquilo. São pessoas de coração duro, que amam mais ao mundo do que o filho do homem.
2. Multidão:
São pessoas que recebem a palavra com alegria, ficam felizes, vão a igreja. Mas não se dedicam, não se firmam na rocha, e quando surge o primeiro problema se desviam, pois logo acham a solução para seus problemas em outras coisas. Adoram murmurar dos problemas da vida, mas não sabem o que pode acontecer com esta atitude(I Co 10:10).
3. Árvore com frutos sem perfeição:
Esta parte é a que fica com mais pessoas dentre as que aceitam à primeira vista. A igreja esta cheia destas pessoas. São freqüentadores assíduos da igreja, estão em quase todos os eventos e se sentem bem na igreja. Não se preocupam em si engajar em nenhum ministério da igreja, e pior que quando entram em um ministério, não levam a sério, não fazem para Deus. Conhecem todo tipo de informação atual, quem é o melhor jogador de futebol, o melhor time, o que aconteceu na novela, enfim tem muito tempo para tudo, mas quando se fala em orar, é só quando se vai dormir. Vida cristã é só no fim de semana, ou só no domingo. Ler a bíblia é muito difícil, mas quando está com um problema aí usa a palavra de Deus como uma bola de cristal, abre no meio e o que estiver escrito é o que Deus quer lhe dizer. Não se preocupa em ler toda a história e seu contexto. Tem a maior facilidade em aprender coisas novas, mas ainda não entenderam o verdadeiro e simples significado da morte de Jesus na cruz, pois ainda não vivem para Jesus (II Co 5:15). São pessoas que insistem em dizer que dão prioridade a Deus, mas fazem leitura de quantos livros forem possíveis para tirar uma nota boa nos seus estudos, mas não entenderam que estão passando por uma prova mais importante e que precisam da bíblia para tirar notas boas. São aquelas pessoa que dizem que amam seus anigos, mas não oram por eles, mas jesus bem falou dessas pessoas (Lc 7:35).
4. Árvore frutífera:
Estes, não são perfeitos, são pecadores, assim como todos os outros, mas estes são guiados pelo espírito santo de Deus (Rm 8:14), pecam mas se quebrantam na presença do senhor e é justamente por isso que Deus abençoa à eles (Tg 4:10), não vivem em pecado, pois são incomodados pelo espírito santo de Deus.
Será que você está sendo uma árvore frutífera para Deus ?
Quais são os seus frutos ?
Será que voces fazem diferença ? (Mt 5:16)

AUTOR DESCONHECIDO
(Não nos responsabilizamos pelo conteúdo teológico deste material)

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 769 - FAÇA A SUA PARTE (2)


ARTIGOS TEOLÓGICOS 8 - A PALAVRA QUE SARA

A palavra que sara

Daí graças ao Senhor, porque Ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre; pois ele satisfaz a alma sedenta, e enche de bens a alma faminta. Tirou-os das trevas e da sombra da morte, e quebrou-lhes as prisões. Enviou a sua palavra, e os sarou, e os livrou da destruição. Quem é sábio observe essas coisas, e considere atentamente as benignidades do Senhor." ( Sl 107. 1,9,14,20,43 )
Seja na área das ciências biológicas ou das ciências humanas; seja na Teologia ou na Medicina, para bem conduzir o rumo das coisas, torna-se necessária uma compreensão da natureza humana. É evidente que a antropologia contemporânea reserva-se o direito de guardar traços??? das culturas passadas. No entanto, como divergiam essas culturas! ... Sumérios, Caldeus, Assírios e Babilônios, ou seja, os povos mesopotâmicos, viam a natureza humana como algo essencialmente inferior. Marduque, seu deus principal, reinava sobre pequenos deuses que podiam favorecer ou complicar miseravelmente a vida dos pobres seres humanos. Havia um fatalismo nessas culturas mesopotâmicas que era desumanizador a todas dominando.
Os gregos olhavam o ser humano com otimismo. No portal do oráculo de Delfos, havia uma inscrição que dizia "Conhece-te a ti mesmo", expressão que, na verdade, queria dizer o seguinte: "Você é apenas um ser humano, um mero homem, nada mais que isso. Você precisa se conhecer". Harold Ellens enfatiza que esse é excelente lembrete para terapeutas, psicólogos, psiquiatras e médicos cristãos, para quem trabalha com o ser humano na mente, no espírito ou no corpo de um modo geral, pois, se enfrentarmos com honestidade e com o coração aberto nossas próprias realidades, já estaremos no meio da jornada para lidar com ela construtiva e positivamente.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 768 - ESTEJA POR INTEIRO (2)


ARTIGOS TEOLÓGICOS 7 - A PALAVRA INDESTRUTÍVEL

A palavra indestrutível

Apresentamos neste artigo, uma afirmação que pode parecer, para alguns, exagerada. Para outros, porém, é a expressão de uma verdade insofismável.
A Bíblia sempre esteve ameaçada de ser destruída. Já se fez de tudo, da parte dos políticos religiosos e até dentro de arraias conhecidos tradicionalmente como cristãos, para consegui-lo. Mas a Palavra de Deus permanece. Ela é indestrutível.
Encontramos no livro do profeta Jeremias, capítulo 36, o episódio em que Deus ordena Jeremias a escrever um livro contendo tudo quanto o Senhor ditara ao profeta para transmitir Cintra Judá, contra Israel e contra todas as nações que andavam longe de cumprir o que Deus lhes ordenara.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 767 - ENSINOS SOBRE ORAÇÃO (2)


ESTUDOS 160 - O EVANGELHO EM SÍMBOLOS

O EVANGELHO EM SÍMBOLOS


 Já mencionamos anteriormente que só por Jesus obtemos salvação. A Bíblia o torna muito claro: "Respondeu-lhe Jesus. Eu sou o Caminho, e a Verdade e a Vida". S. João 14:6. "E, não há salvação em nenhum outro, porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos." Atos 4:12. "No dia seguinte, viu João a Jesus que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!" S. João 1:29.

"Mas", perguntará alguém, "e os que viveram antes da morte de Cristo? Podiam eles ser salvos por Jesus, se Ele ainda não havia morrido? Como poderiam eles saber algo sobre o Calvário e sua significação?"

Desde que o homem pecou deveria demonstrar fé no Redentor. Adão e Eva tiveram conhecimento do plano da salvação (Gênesis 3:15). Abel creu no sacrifício do Redentor vindouro ao levar um cordeiro para o sacrifício (Gênesis 4:4 e Hebreus 11:4). Assim também Noé (gênesis 8:20) e Abraão (gênesis 22:7 e 8) e os demais patriarcas.

MÉTODO ILUSTRATIVO

Através do oferecimento de cordeiros, Deus formulou um significativo método para ensinar o caminho da salvação. Esse método poderia ser chamado "a Escola da Redenção". A obra salvadora de Cristo era profusamente ilustrada e dramatizada. Cada cordeiro que era sacrificado tipificava a morte do Cordeiro de Deus. O Plano da Salvação foi feito por Deus antes da queda do homem e desde então Jesus é chamado o "Cordeiro de Deus". (Apocalipse 13:8) . Esse Plano divino está baseado em amor, sacrifício e justiça.
1.                "Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho." S. João 3:16.
2.                "Sem derramamento de sangue não há remissão." Hebreus 9:22
3.                "Justiça e direito são fundamental do Teu trono." Salmo 89:14.
Em seguida iremos considerar como o Plano da Salvação era ensinado dia a dia antes de Cristo morrer.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 766 - EM TUDO DAI GRAÇAS (2)


MENSAGEM EM VÍDEO 765 - SOMENTE CRISTO


SERMÕES 15 - FAMILIARIDADE OU INTIMIDADE

FAMILIARIDADE OU INTIMIDADE
2 Sm 6.1-9

1De novo Davi reuniu os melhores guerreiros de Israel, trinta mil ao todo.
2Ele e todos os que o acompanhavam partiram para Baalim, em Judá, para buscar a arca de Deus, arca sobre a qual é invocado o nome do Senhor dos Exércitos, entronizado entre os querubins acima dela.
3Puseram a arca de Deus num carroção novo e a levaram da casa de Abinadabe, na colina. Uzá e Aiô, filhos de Abinadabe, conduziam o carroção
4com a arca de Deus; e Aiô andava na frente dela.
5Davi e todos os israelitas iam cantando e dançando perante o Senhor, ao som de todo o tipo de instrumentos de pinho, harpas, liras, tamborins, chocalhos e címbalos.
6Quando chegaram à eira de Nacom, Uzá esticou o braço e segurou a arca de Deus, porque os bois haviam tropeçado.
7A ira do Senhor acendeu-se contra Uzá por seu ato de irreverência. Por isso Deus o feriu, e ele morreu ali mesmo, ao lado da arca de Deus.
8Davi ficou contrariado porque o Senhor, em sua ira, havia fulminado Uzá. Até hoje aquele lugar é chamado Perez-Uzá.
9Naquele dia, Davi teve medo do Senhor e se perguntou: "Como vou conseguir levar a arca do Senhor? " (2 Samuel 6:1-9)

REFLEXÃO 369 - A PALAVRA E O ESPÍRITO

A Palavra e o Espírito

Em algum lugar do passado a igreja foi incentivada a silenciosamente divorciar-se da Palavra e do Espírito. Os divórcios são dolorosos, tanto para os filhos como para os pais. Um dos pais geralmente fica com a guarda dos filhos, e o outro só pode vê-los esporadicamente. Isso parte o coração dos pais, e para as crianças geralmente é pior. De forma semelhante, muitos na igreja de hoje se contentam em viver com somente um dos pais. Vivem com a Palavra, e ao Espírito só são permitidas visitas esporádicas. Ele só pode ver e tocar seus filhos de vez em quando. Alguns de seus filhos nem o reconhecem mais. Da mesma forma, outros na igreja vivem somente com o Espírito e permitem que a Palavra os visite só de vez em quando. O Espírito não quer criar os filhos sem a Palavra. Ele sabe que sem a Palavra os filhos se tornam desregrados, e às vezes fogem à boa conduta.
Então a igreja se tornou uma família dividida, crescendo com pais separados. Um grupo de filhos se orgulha de sua intimidade com a Palavra, o outro de suas experiências com o Espírito. Cada um se acha melhor do que o outro. Os pais estão com o coração partido. Porque, diferentemente de muitos divórcios, não escolheram divorciar-se. Seus filhos o fizeram. E tanto a Palavra como o Espírito tiveram de honrar e suportar tal decisão. Neste meio tempo, a igreja acaba perdendo a sua essência e a sua missão principal, que é a de proclamar pelo poder do Espírito (At 1.8) a Palavra de Deus que é viva e eficaz (Hb 4.12) a um mundo destituído de salvação (Rm3.23).

"...Errais não conhecendo as escrituras (Palavra), nem o poder (Espírito) de Deus" Mateus 22.29


AUTOR DESCONHECIDO
(Não nos responsabilizamos pelo conteúdo teológico deste material)

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 764 - DEUS TEM MUITAS BÊNÇÃOS PARA NÓS (2)


REFLEXÃO 368 - A PALAVRA É JESUS

A Palavra é Jesus

É na Bíblia que se encontra a mensagem divina para a Humanidade, mas essa mensagem é o Cristo de Deus, o Messias, Aquele que as Sagradas Escrituras põem em evidência. De facto, Ele é o personagem central da Bíblia. O Antigo Testamento consiste numa introdução à revelação histórica do Filho de Deus. E, no Novo Testamento, a partir de Actos dos Apóstolos, encontramos a projecção do Cristo. No centro, nos evangelhos, temos a grande manifestação do Verbo eterno que é a Palavra viva do próprio Deus. Ele é, pois, a Palavra de Deus na sua máxima expressão, pois é Palavra de Graça, de Autoridade, Palavra Eterna, Espírito e Vida, é Deus comunicando-Se. (Mat. 24:35 Luc. 4:22 e 32 Jo. 1:1 e 14, 6:63, 17:8 e 17 I João 5:7 e Apoc. 19:13)

terça-feira, 14 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 763 - DEUS ESTÁ ACIMA DE NOSSOS PROBLEMAS (2)


ESTUDOS 159 - A PALAVRA DO SENHOR É A DIVINA VERDADE

A Palavra do Senhor é a Divina Verdade

Geralmente se diz que a Palavra é de Deus, que foi divinamente inspirada e que é santa. Mas sempre se ignorou até ao presente, onde reside nela o Divino; pois a Palavra, na letra, aparece como um escrito vulgar, de um estilo estranho, não sendo nem sublime nem brilhante, como o são em aparência os Escritos do século. Daí vem que o homem que adora a natureza em lugar de Deus ou de preferência a Deus, e pensa por si mesmo e por seu próprio, e não pelo céu procedente do Senhor, pode facilmente cair no erro a respeito da Palavra, ter desprezo por ela e dizer consigo mesmo quando a lê: O que é isto? O que é aquilo? Será que isto é Divino? Será que Deus, cuja sabedoria é infinita, pode falar assim? Onde está a santidade deste Livro e donde vem ela, senão de uma religiosidade e da persuasão que resulta dela?

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 762 - DEUS É NOSSO GRANDE PAI (2)


REFLEXÃO 367 - A PALAVRA DE DEUS: UM FOGO ARDENTE

A palavra de Deus: Um fogo ardente
Jeremias, um profeta fiel de Deus, falou com o povo como Deus mandou. A verdade que ele falou, no entanto, não era o que o povo queria ouvir. Ele lhes disse que, por causa da sua maldade, um exército poderoso viria contra eles e os levaria ao cativeiro. Eles viram sua mensagem como traição. 
Pasur, também um sacerdote, e alguém com autoridade, se opôs às pregações de Jeremias, bateu nele e colocou-o no trono para todos verem. Jeremias foi ridicularizado – um alvo de riso todos os dias. Todos zombavam dele. Seus inimigos procuraram como prevalecer contra ele. Sob a pressão de uma oposição tão opressiva e incessante ele disse, “Quando pensei: não me lembrarei dele e já não falarei no seu nome, então, isso me foi no coração como fogo ardente, encerrado nos meus ossos; já desfaleço de sofrer e não posso mais” (Jeremias 20:9). 
Que suas palavras possam estar nos nossos corações como um fogo ardente, independente do quanto as pressões da vida possam ser prejudiciais, e que nunca desfaleçamos.

–por Billy Norris


quarta-feira, 8 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 760 - COMO SER UMA IGREJA RELEVANTE EM NOSSOS DIAS (3 parte)


REFLEXÃO 366 - A PALAVRA DE DEUS SOBRE A PROSPERIDADE

A Palavra de Deus sobre a prosperidade

 Alguns dias atrás me perguntei profundamente a respeito das promessas de prosperidade aos homens de Deus. Questionei esses discursos proclamados por aí sobre a prosperidade em troca da obediência a Deus. Me parecia tão falso e muito descarado esse tal de evangelho dos prósperos. Cheirava a armação mesmo. O que esses homens inventam para ganhar dinheiro fácil, pobres coitados e inocentes esses que buscam por esse caminho.
O caminho das respostas dadas por Deus as vezes são surpreendentes e geralmente de uma simplicidade que até nos assustamos. Afinal de contas como pode ser tão simples e eu não ter visto antes? Vamos ser claros, venho a mim a palavra de Deus e me falou, leia Gênesis 39 de 1 a 6.

terça-feira, 7 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 759 - COMO SER UMA IGREJA RELEVANTE EM NOSSOS DIAS (2 parte)


SERMÕES 14 - A PALAVRA DE DEUS É ETERNA

A PALAVRA DE DEUS É ETERNA
II Tim 3:14 – 17
INTRODUÇÃO:
A palavra Bíblia é de origem grega, e está na forma singular. O seu sentido, porém, é plural e significa, literalmente, livros . Isto porque, na realidade, a Bíblia não é só livro, mas uma seleção de livros ou uma pequena biblioteca, num só volume.

NARRAÇÃO:
Paulo no verso 10 está dizendo que Timóteo tinha seguido de perto o ensino, no procedimento, no propósito, na sua fé e na longanimidade, no amor e na perseverança; ainda diz que ele havia sofrido várias perseguições mas Deus o livrou, e todos que forem viver piedosamente em Cristo Jesus será perseguido; no verso 14 diz a Timóteo, para permanecer naquilo que em ele ensinou e de quem foi inteirado, desde pequeno, Timóteo sabia a sagrada letra, porque as Escrituras são divinamente expirada por Deus para o ensino, para repressão e correção, para que todo o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa alma.

TEMA :
Porque a Palavra de Deus permanece para sempre?

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 758 - COMO SER UMA IGREJA RELEVANTE EM NOSSOS DIAS (1 parte)


SERMÕES 13 - A PALAVRA DE DEUS

A PALAVRA DE DEUS
2 Tm 3.16-17
ACBarro Oitava
13/12/98


Introdução:
Os nossos tempos são caracterizados por crentes que não lêem mais a Bíblia. Os versos que antes eram memorizandos, hoje são vagamente lembrados. Metade de um texto aqui, metade de outro ali.
Quando alguém pede a citação de um verso conhecido, ficamos envergonhados. Não lembramos.

Transição:
Hoje queremos ver juntamente com o Apóstolo Paulo porque é importante que continuemos a manter grande estima pelas escrituras para que as mesmas possam moldar as nossas vidas à semelhança da vida de Cristo.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 757 - CHAMADOS PARA VIVER EM SANTIDADE (2)


ESTUDOS 157 - A PALAVRA QUE SARA

A PALAVRA QUE SARA 

Daí graças ao Senhor, porque Ele é bom; porque a sua benignidade dura para sempre; pois ele satisfaz a alma sedenta, e enche de bens a alma faminta. Tirou-os das trevas e da sombra da morte, e quebrou-lhes as prisões. Enviou a sua palavra, e os sarou, e os livrou da destruição. Quem é sábio observe essas coisas, e considere atentamente as benignidades do Senhor." ( Sl 107. 1,9,14,20,43 )
Seja na área das ciências biológicas ou das ciências humanas; seja na Teologia ou na Medicina, para bem conduzir o rumo das coisas, torna-se necessária uma compreensão da natureza humana. É evidente que a antropologia contemporânea reserva-se o direito de guardar traços??? das culturas passadas. No entanto, como divergiam essas culturas! ... Sumérios, Caldeus, Assírios e Babilônios, ou seja, os povos mesopotâmicos, viam a natureza humana como algo essencialmente inferior. Marduque, seu deus principal, reinava sobre pequenos deuses que podiam favorecer ou complicar miseravelmente a vida dos pobres seres humanos. Havia um fatalismo nessas culturas mesopotâmicas que era desumanizador a todas dominando.

terça-feira, 31 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 756 - 500 ANOS DA REFORMA PROTESTANTE


SERMÕES 12 - SOLUS CHRISTUS (Somente Cristo)

 SOLUS CHRISTUS

Por volta do ano 300 d.C. a igreja apostólica sofreu um desvio em suas doutrinas, devido à oficialização do Cristianismo como religião do Império Romano, pelo imperador Constantino. Pessoas foram obrigadas à aceitarem o evangelho e este caminho levou a igreja a um desvio das doutrinas dos apóstolos, acrescentando à obra da salvação realizada por Cristo na cruz a venda de indulgências (documentos que concediam o perdão divino) e atos de penitências (um sacramento cujo objetivo é mitigar – tornar mais suave - a culpa do pecador). A salvação deixou de ser obra exclusiva de Deus tendo a participação dos homens. Esse ensino é totalmente contrário à bíblia.
No dia 31 de outubro, celebraremos os 500 anos da Reforma Protestante. Neste dia, no ano de 1517, o monge Martinho Lutero expunha nas portas da Igreja de Wittenberg, na Alemanha, as 95 teses contra a venda de indulgências.
A Reforma do século XVI marca a volta da igreja às Escrituras Sagradas, um retorno às doutrinas apostólicas, uma vez que a igreja cristã havia se desviado da verdade bíblica.
O lema (princípio) da Reforma é Igreja Reformada sempre reformando. Isso significa que a igreja deve sempre examinar se sua fé e sua prática estão de acordo com as Escrituras.

MENSAGEM EM VÍDEO 755: TRABALHO E VOCAÇÃO SÃO CONCILIÁVEIS? (pastoral)


MENSAGEM EM VÍDEO 754 - CASAMENTO UMA INSTITUIÇÃO QUE PRECISA SER RESTAURADA (2)


ESTUDOS 156 - A PALAVRA DE DEUS

A PALAVRA DE DEUS
 
Is 55.10,11 "Porque, assim como descem a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come, assim será a palavra que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia; antes, fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a enviei."

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 753 - CASAMENTO UMA INSTITUIÇÃO QUE PRECISA SER RESTAURADA (1)


ARTIGOS TEOLÓGICO 6 - A PAIXÃO SEGUNDO ZACARIAS

A Paixão segundo Zacarias

Fixarão os olhos naquele que traspassaram  (Zc 12,10)
 São três horas de sofrimentos, de mistério e projeções. Zacarias parece postar-se, invisível, ao lado do evangelista João. Ambos estão atentos aos menores detalhes, a fim de captar o sentido de tudo.

Começa a via dolorosa, do pretório de Pilatos até o Calvário. Lá vai Jesus carregando a Sua cruz, acompanhado por uma multidão hostil de inimigos e curiosos. Infiltrando-se cautelosamente por entre a turba, o vidente percebe um grupo de piedosas mulheres que choram a morte do condenado. Por isso, ele havia anotado em suas previsões: Ao que eles feriram de morte, hão de chorar como se chora a perda de um filho único, e hão de sentir por ele a dor que se sente pela morte de um primogênito" (Zc 12,10b). Será que é por mera casualidade que Jesus é chamado de Filho único e Primogênito (cf. Cl 1,15; Jo 3,16)?

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 752 - ASPECTOS POSITIVOS DO FALAR EM LÍNGUAS (2)


ARTIGOS TEOLÓGICOS 5 - A PAIXÃO DE CRISTO


 A PAIXÃO DE CRISTO: a Partir do Ponto de Vista Médico

De repente, eu percebi que eu tinha tornado a crucificação de Jesus mais ou menos sem valor, e que durante estes anos, haviam crescido calos em meu coração sobre esse horror, por tratar seus detalhes de forma tão familiar – e pela amizade distante que eu tinha com Ele. Isto finalmente aconteceu comigo quando, como médico, eu não sabia o que verdadeiramente ocasionou a morte imediata. Os escritores do evangelho não nos ajudam muito com este ponto, porque a crucificação era tão comum naquele tempo que, sem dúvida, acharam que qualquer detalhe seria desnecessário.
Eu estudei a prática da crucificação, que é a tortura e execução de alguém fixando-o na cruz.
A coluna vertical era geralmente fixada ao solo, onde seria a execução, e o réu era forçado a carregar o poste horizontal, pesando aproximadamente 55 quilos, da prisão até o lugar da execução.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 751 - A HISTÓRIA CONTINUA ALÉM DESTE MUNDO (2)


ARTIGOS TEOLÓGICOS 4 - A PAIXÃO DE CRISTO: Cinco Razões Para Não Assistir o Filme

CENTRO APOLOGÉTICO CRISTÃO DE PESQUISAS - CACP

Cinco Razões Para Não Assistir

  “A Paixão de Cristo” 

Por Rev. Andrew J. Webb

 
Em 25 de fevereiro de 2004 a Icon Films, lançou o tão esperado filme de Mel Gibson “A Paixão de Cristo”. A data do lançamento foi deliberadamente escolhida para coincidir com dia santo Católico Romano de Quarta-Feira de Cinzas, e é indicativo do fato de que para Gibson, seu filme é mais uma obra de devoção do que um empreendimento lucrativo. Em uma entrevista para a Rede de Televisão Católica Romana EWTN, Gibson candidamente declarou por que este filme é tão diferente de todos os seus outros filmes, “Ele reflete minhas crenças – Eu nunca fiz isto antes.”(1) Ele também é completamente franco sobre seu desejo de ver seu filme utilizado para evangelismo pelo mundo inteiro. Muitos Evangélicos notáveis incluindo James Dobson e Billy Graham têm também se apresentado para endossar “A Paixão de Cristo” e recomendar seu uso como uma ferramenta de ensino. Presentemente, “A Paixão de Cristo” está sendo conduzida sobre uma grande onda de suporte de âmbito nacional de Evangélicos e Católicos Romanos, com muitas bem conhecidas congregações Evangélicas, tais como a Igreja Saddleback do mais vendido autor e pastor Rick Warren que comprou 18.000 (dezoito mil) ingressos em sete cinemas, fazendo todo o possível para assegurar que “A Paixão de Cristo” seja um sucesso estrondoso entre cristãos e “seekers.” Expressando a visão amplamente sustentada entre os defensores do filme, Lisa Wheeler, editora associada do Catholic Exchange, um portal web dedicado ao evangelismo católico, disse ao Atlanta Journal-Constitution: “Esta é a melhor oportunidade de evangelização que nós tivemos desde a morte real de Jesus.” (2)

terça-feira, 24 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 750 - A CRUZ DE CRISTO (2)


REFLEXÃO 365 - A PACIÊNCIA DE DEUS


A paciência de Deus: um aspecto importante do seu amor

Sabemos que Deus é amor (1 João 4:8) e que o amor é paciente (1 Coríntios 13:4). Sem dúvida alguma, a paciência ou longanimidade é um aspecto importante do amor de Deus. É uma qualidade divina mencionada várias vezes no Antigo Testamento. Êxodo 34:6-7 descreve Deus nestes termos: "SENHOR, SENHOR Deus compassivo, clemente e longânimo e grande em misericórdia e fidelidade; que guarda a misericórdia em mil gerações, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado, ainda que não inocenta o culpado, e visita a iniqüidade dos pais nos filhos e nos filhos dos filhos, até à terceira e quarta geração!" Em Naum 1:3, encontramos este comentário sobre a paciência e a justiça de Deus: "O SENHOR é tardio em irar_se, mas grande em poder e jamais inocenta o culpado; o SENHOR tem o seu caminho na tormenta e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés."

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 749 - UNIDADE, UM SONHO? (2)


REFLEXÃO 364 - A OUTRA HISTÓRIA DO DILÚVIO

A outra história do dilúvio

Deus olhou a terra e viu que o homem era mau. Ele resolveu destruir a terra, o homem e os animais porque a terra tinha se corrompido tanto. No entanto, tinha um homem que seguiu a lei de Deus. O nome dele era Noé.
Deus foi a Noé e lhe disse que iria destruir a terra. Ele mandou que Noé construísse uma arca para ele e sua família serem salvos. Deus lhe deu especificações para os materiais e as medidas da arca. Por exemplo, ele disse a Noé para construir a arca de cipreste e para fazê-la de um comprimento de 300 côvados. Ele também disse a Noé que ele devia levar um macho e uma fêmea de toda espécie para dentro da arca com ele para que aquela vida não fosse destruída completamente.
Noé ouviu Deus mas resolveu que seria melhor construir a arca usando carvalho em vez de cipreste. Ele também decidiu que a arca devia ter 350 côvados de comprimento para ter espaço para duas fêmeas em vez de só uma. Noé pensou que levar três de todos os animais seria melhor caso uma das fêmeas ficasse doente e morresse.
A chuva caiu e as enchentes começaram. No entanto, a arca de Noé começou a afundar. Quando ele perguntou a Deus por que, Deus lhe disse que ele não seguiu seus mandamentos. Noé explicou que ele havia seguido as instruções de Deus mas ele as mudou para melhorar a arca. Deus não aceitou essa desculpa e....
O que teria acontecido com Noé se ele tivesse se recusado a obedecer a Deus em tudo? Ele provavelmente teria morrido no dilúvio junto com tudo e todos na arca. Felizmente, Noé obedeceu a Deus perfeitamente na construção da arca e a vida foi sustentada.
Essa história pode parecer exagerada, mas é o princípio exato que está sendo usado por muitas pessoas hoje em dia. As pessoas acreditam que elas podem adorar a Deus da maneira que acharem melhor. Elas acreditam que tem direito a sua opinião própria. Têm a atitude que todos que acreditarem que Deus existe irão para o céu independente da maneira que se comporta ou daquilo que pratica. Muitas pessoas acreditam que podem mudar os ensinamentos da Bíblia para caber no estilo de vida que têm, nas práticas de adoração das quais praticam ou em qualquer coisa que elas pensam que é certa.
Na realidade, nós temos um padrão pelo qual devemos viver – a palavra de Deus. Só porque acreditamos que algo é certo não quer dizer que Deus acha. Devemos ler, entender e seguir as escrituras. Isso é a única maneira que podemos aprender o que é aceitável e o que não é. Devemos sempre lembrar a seguinte passagem: “Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo e nela não permanece não tem Deus; o que permanece na doutrina, esse tem tanto o Pai como o Filho” (2 João 9). Noé tomou a decisão certa e ouviu a Deus. O que você fará?

–por Johnny Stringer


quinta-feira, 19 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 748 - UMA REFLEXÃO SOBRE A OBRA DE GANHAR ALMAS (2)


REFLEXÃO 363 - A OUSADIA DE PAULO

A ousadia de Paulo

Quando o apóstolo Paulo condenou de forma veemente o homossexualismo masculino e feminino na Epístola endereçada aos cristãos residentes em Roma, ele demonstrou uma ousadia enorme, naturalmente alimentada por suas convicções pessoais e por estímulos que vinham do próprio Deus, como este: "Não tenha medo, continue falando e não fique calado" (At 18.9 NVI).
O homossexualismo exercia grande poder sobre o mundo mediterrâneo naquela época e nos séculos anteriores, desde o filósofo grego Sócrates (459? — 399 a.C.), que praticava o homossexualismo, e desde Platão (427? - 347 a.C.), que escreveu uma das maiores obras do mundo sobre o amor, só tem que o seu texto era sobre o amor antinatural.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 747 - UMA GENEALOGIA DE INCLUSÃO E NÃO EXCLUSÃO (2)


REFLEXÃO 362 - A OSTRA

A ostra

Lá no fundo do oceano, uma ostra abriu bem a sua concha para deixar a água passar através dela. Da água que passava suas guelras extraíam o alimento que a seguir ia para o estômago. De repente, um peixe grande ali perto levantou uma nuvem de areia e lodo com um movimento do seu rabo. Areia?! Oh, como a ostra detestava areia. Era áspera e fazia sua vida muito desagradável e desconfortável, era um grande incômodo sempre que entrava na sua concha. Rapidamente a ostra se fechou, mas tarde demais. Um grãozinho duro e saibroso tinha entrado e se alojado no interior da ostra.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 746 - SOFRER OU NÃO SOFRER EIS A QUESTÃO! (2)


ANTROPOLOGIA 15 - A ORIGEM SUPERIOR DAS ESPÉCIES

A ORIGEM SUPERIOR DAS ESPÉCIES

 INTRODUÇÃO GERAL
Para substituir o evolucionismo, que dominou os últimos 140 anos, estamos propondo a Teoria da Origem Superior das Espécies.
De certo modo é o oposto da Teoria da Origem Inferior das espécies, proposta por Darwin.
É superior porque toma como base um grupo de fósseis não só inexplicáveis pela teoria evolucionista, como desafiadores, e por si só desafiantes para uma nova proposta.
São os fósseis gigantes.
Lá estão eles, os ancestrais da maioria das espécies, gigantescos, com o dobro do tamanho das espécies congêneres atuais, completos, majestosos, magníficos!
Nossa linha de argumentação será a defesa da ciência, ou a defesa do método científico, que exige a observação acurada, como passo número um, seguida da honestidade intelectual.
A partir da década de noventa, a descoberta de uma série de fatos novos começou a abalar as estruturas do evolucionismo.
Vamos aos fatos, meus amigos!
Apresentaremos então, de modo compacto, a Teoria da Origem Superior das Espécies, procurando comparar as duas proposições, à medida que formos apresentando o temário.

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 745 - SINAIS DA VINDA DO FILHO DO HOMEM (2)


HISTÓRIA DO CRISTIANISMO 12 - A ORIGEM DOS "ANABATISTAS"

A ORIGEM DOS "ANABATISTAS"

Como vimos no final do capítulo dois, com a desfraternização dos cristãos entre os anos de 225 a 253 A.D., surgiu dois grandes blocos de cristãos. O bloco dos anabatistas e o bloco das igrejas erradas. Neste capítulo trataremos especificamente com o futuro que tomou as igrejas fiéis cognominadas de "anabatistas".

QUEM FORAM OS ANABATISTAS?
Nos livros de história e em muitas enciclopédias encontraremos algumas notas sobre quem foram os anabatistas. Em alguns livros são chamados de "dissidentes", e em outros de "seita de heréticos". Há escritores que não querendo se comprometer com sua maioria de leitores católicos ou protestantes, chama-os de "fanáticos religiosos".
Observando estas poucas entre muitas referencias erradas sobre eles, podemos analisar cuidadosamente. Eram dissidentes? Não. Dissidente é uma pessoa que se separa de outro por algum motivo. Eles não se separaram de ninguém. Apenas não concordavam com heresias dentro da igreja. Se uma igreja tem 20 membros. Quinze resolve mudar a fé. Cinco permanecem fiéis. Quem dissidiu? Os quinze que estão no erro ou os cinco que permaneceram fiéis? É evidente que dissidente é aquele que saiu daquilo que está certo e firmado.
Chamá-los de um ajuntamento de heréticos é o mesmo que chamar os apóstolos de heréticos. Não foram os anabatistas que mudaram de fé. Nunca foi a intenção de um anabatista mudar aquilo que Deus ordenou. Heréticos foram os pastores e membros das igrejas erradas, os mesmos que posteriormente foram conhecidos como católicos. Os anabatistas não eram uma facção de cristãos. Eles eram os verdadeiros cristãos. Portanto, seita foi a igreja - Católica - que surgiu tendo como membros indivíduos e pastores excluídos por motivos biblicamente corretos.
Também não eram fanáticos religiosos. Seguir a Cristo como manda as escrituras não é ser fanático, é ser discípulo verdadeiro. Discordar de heresias não é fanatismo, é zelo pela palavra de Deus. Seria os apóstolos fanáticos? Zaqueu foi um fanático por querer fazer a vontade de Deus? Paulo foi um fanático quando condenou a idolatria? Pedro foi um fanático quando discordou da salvação pelas obras? De forma alguma. A maior prova de que os anabatistas não eram fanáticos está no exemplo dos primeiros cristãos mencionados no livro de Atos.
Podemos afirmar com certeza que os anabatistas foram os verdadeiros seguidores de Jesus entre os anos de 225 até os anos de 1600. Homens que amavam servir a Cristo. Eram cristãos que não concordavam com o erro grotesco de ver pessoas acreditando que o batismo ajudava na salvação; Cristãos que não aceitavam em ver um bispo monárquico querendo mandar no rebanho de Deus. Igrejas que tiveram a coragem de excluir do meio cristão original as igrejas heréticas. Foram eles os autênticos sucessores dos apóstolos na obediência a Jesus e a sua Palavra.

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 744 - A ORAÇÃO DO DISCÍPULO (parte 7)


NATAL 4 - A ORIGEM DO NATAL

A Origem do Natal

Pergunta: O SOL Invictus celebra-se no Natal, o chamado Natalis Solis Invictus, ou Nascimento do Sol Invencível. Trata-se da grande celebração do poder solar invencível, que retorna. Correto?
Resposta: As festividades aconteciam por volta de 21 a 23 de Dezembro, altura do Solstício de Inverno, momento do início do retorno da luz. Isto é que não é igual.
A Saturnalia (festival tradicional de Saturno) tinha lugar de 17 a 23 de Dezembro. A festividade de Sol Invictus foi instituida muito tardiamente pelo imperador Aurelianus em 25 de Dezembro (data oficial do Solsticio de Inverno no calendario Juliano) de 274 DC com a dedicacao do templo de Sol Invictus em Roma. Aurelianus tinha estado na Siria e foi influenciado pelos cultos solares das cidades sirias: Sol Invictus Elagabalus (em Emesa), Sol Invictus Malakbelus (em Palmyra). Alem disso o seu nome estava ligado ao clã dos Aurelii, o qual desde tempos imemoriais era responsavel pelo culto de Sol Indiges em Roma. Assim, Aurelianus reviveu o culto solar em Roma fazendo uma mistura entre os deuses sirios e o Sol Indiges tradicional Romano.

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 743 - SEJAMOS TESTEMUNHAS FIÉIS DE CRISTO (2)


ANTROPOLOGIA 14 - A ORIGEM DO HOMEM

A ORIGEM DO HOMEM


A PALAVRA DO ESPIRITISMO:

"Da semelhança, que há, de formas exteriores entre o corpo do homem e do macaco, concluíram alguns fisiologistas que o primeiro é apenas uma transformação do segundo. Nada aí há de impossível, nem o que, se assim for, afete a dignidade do homem. Bem pode dar-se que corpos de macaco tenham servido de vestidura dos primeiros espíritos humanos, forçosamente pouco adiantados, que viessem encarnar na Terra, sendo essa vestidura mais apropriada às suas necessidades e mais adequadas ao exercício de suas faculdades, do que o corpo de qualquer outro animal. Em vez de se fazer para o espírito um invólucro especial, ele teria achado um já pronto. VESTIU-SE ENTÃO DAS PELE DE MACACO, sem deixar de ser espírito humano, como o homem não raro se reveste da pele de certos animais, sem deixar de ser homem" (A Gênese, Allan Kardec, FEB, Rio de Janeiro, 1985, 28a ed., p. 212).
Allan Kardec, como se vê, ficou muito impressionado com a teoria revolucionista do seu contemporâneo inglês Charles Robert Darwin (1809-1882), e resolveu incluí-la na codificação do Espiritismo. Seus adeptos seguiram-lhe os passos. O espírita Alexandre Dias, no livro Contribuições para o Espiritismo (2a ed., Rio de Janeiro, 1950, a partir da p. 19), além de corroborar o pensamento kardecista, acrescentou que antes de serem macacos, os homens foram um mineral qualquer, ou seja, uma pedra ou um tijolo. Não apenas isso: "A espécie humana provém material e espiritualmente da pedra bruta, das plantas, dos peixes, dos quadrúpedes, do mono (macaco). E, de homem, ascenderá a espírito, a anjo, indo povoar mundos superiores..."(Leopoldo Machado, Revista Internacional do Espiritismo, 1941, Matão, SP, p. 193).
"A espécie humana não começou por um só homem. Aquele a quem chamais Adão não foi o primeiro nem o único a povoar a Terra" (Livro dos Espíritos, Allan Kardec, resposta à pergunta número 50).



A PALAVRA DO CRISTIANISMO

terça-feira, 3 de outubro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 742 - REFLEXÃO: SALMO 37


ESTUDOS 155 - A ORIGEM DO EVANGELHO DE PAULO

A ORIGEM DO EVANGELHO DE PAULO
Galatas 1.11-19

Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo (Gl 1.12)

Ano d.C
Acontecimentos
33-34
Conversão em Damasco
35-47
Anos de Silêncio. Sabemos apenas o seguinte:
1. Passou algum tempo na Arábia e em Damasco (3 anos)
2. Fez sua primeira viagem a Jerusalém
3. Foi para Tarso, na região da Síria-Cilícia
4. Esteve com Barnabe na Antioquia
5. Com Barnabe levou socorro aos irmãos da Judéia - Segunda Viagem a Jerusalém (14 anos depois de sua conversão)
6. Volta para Antioquia; enviado com Barnabé pela igreja de Antioquia, para a obra missionária
47-48
Primeira viagem missionária: teria escrito Gálatas(?)
49
Concílio em Jerusalém - Paulo visita Jerusalém (cf. At 15 com Gl 2.1)

Introdução
O estudo é sobre a apologia irrefutável e indestrutível da autencidade da doutrina Cristã revelada por Deus a Paulo e de sua autoridade apostólica. De tal modo ele pregava, vivia, e defendia o evangelho de Cristo que chamava-o " meu evangelho" (Rm 2.16; 16.25; 2 Tm 2.8). Em Galatas Paulo expõe vários fatos de sua vida pessoal como prova de que recebeu o evangelho diretamemente de Deus.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

MENSAGEM EM VÍDEO 740 - REFLEXÃO: SALMO 23 (2 parte)


CARNAVAL 1 - A ORIGEM DO CARNAVAL

A Origem do Carnaval

O Carnaval, essa festa que arrebata multidões para as ruas, promove desfiles suntuosos, comelança, excessos em geral e também muita violência, liberalidade sexual etc. Ao estudarmos a origem do Carnaval, vemos que ele foi uma festa instituída para que as pessoas pudessem se esbaldar com comidas e festa antes que chegasse o momento de consagração e jejum que precede a Páscoa, a Quaresma. Veja o que a The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997 nos diz a respeito:
"O Carnaval é uma celebração que combina desfiles, enfeites, festas folclóricas e comelança que é comumente mantido nos países católicos durante a semana que precede a Quaresma. Carnaval, provavelmente vem da palavra latina "carnelevarium" (Eliminação da carne), ticamente começa cedo no ano novo, geralmente no Epifânio, 6 de Janeiro, e termina em Fevereiro com a Mardi Gras na terça-feira da penitência (Shrove Tuesday)." (The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997. Traduzido por Irlan de Alvarenga Cidade)
Em contra partida vemos que isso era apenas um pretexto para que os romanos e gregos continuassem com suas comemorações pagãs, apenas com outro nome, já que a Igreja Católica era quem ditava as ordens na época e não era nada ortodóxo se manter uma comemoração pagã em meio a um mundo que se dizia Cristão.
"Provavelmente originário dos "Ritos da Fertilidade da Primavera Pagã", o primeiro carnaval que se tem origem foi na Festa de Osiris no Egito, o evento que marca o recuo das águas do Nilo. Os Carnavais alcançaram o pico de distúrbio, desordem, excesso, orgia e desperdício, junto com a Bacchanalia Romana e a Saturnalia. Durante a Idade Média a Igreja tentou controlar as comemorações. Papas algumas vezes serviam de patronos, então os piores excessos eram gradualmente eliminados e o carnaval era assimilado como o último festival antes da ascensão da Quaresma. A tradição do Carnaval ainda é comemorada na Bélgica, Itália, França e Alemanha. No hemisfério Ocidental, o principal carnaval acontece no Rio de Janeiro, Brasil (desde 1840) e a Mardi Gras em New Orleans, E.U.A. (dede 1857). Pre´-Cristãos medievais e Carnavais modernos tem um papel temático importante. Eles celebram a morte do inverno e a celebração do renascimento da natureza, ultimamente reunímos o individual ao espiritual e aos códigos sociais da cultura. Ritos antigos de fertilidade, com eles sacrifícios aos deuses, exemplificam esse encontro, assim como fazem os jogos penitenciais Cristãos. Por outro lado, o carnaval permite paródias, e separação temporária de constrangimentos sociais e religiosos. Por exemplo, escravos são iguais aos seus mestres durante a Saturnália Romana; a festa medieval dos idiotas inclui uma missa blasfemiosa; e durante o carnaval fantasias sexuais e tabus sociais são, algumas vezes, temporariamente supensos." (The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997. Traduzido por Irlan de Alvarenga Cidade)
A Enciclopédia Grolier exemplifica muito bem o que é, na verdade, o carnaval. Uma festa pagã que os católicos tentaram mascarar para parecer com uma festa cristã, assim como fizeram com o Natal. Os romanos adoravam comemorar com orgias, bebedices e glutonaria. A Bacchalia era a festa em homenagem a Baco, deus do vinho e da orgia, na Grécia, havia um deus muitíssimo semelhante a Baco, seu nome era Dionísio, da Mitologia Grega Dionísio era o deus do vinho e das orgias. Veja o que The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997 diz a respeito da Bacchanalia, ou Bacanal, Baco e Dionísio e sobre o Festival Dionisiano:
"O Bacanal ou Bacchanalia era o Festival romano que celebrava os três dias de cada ano em honra a Baco, deus do vinho. Bebedices e orgias sexuais e outros excessos caracterizavam essa comemoração, o que ocasionou sua proibição em 186dC." (The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997. Traduzido por Irlan de Alvarenga Cidade)

Translate

NOTÍCIAS