TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 6 de julho de 2012

REFLEXÃO 53 - VALORES DE UMA IGREJA 3G


VALORES DE UMA IGREJA 3G

Você deve estar se perguntando o que é uma igreja 3G? Para responder a essa pergunta preciso esclarecer algo, sou membro da Igreja Batista Memorial de São Paulo, e, em nossa igreja adotamos esta sigla ou símbolo para definir um valor que deve ser parte da nossa cultura. 3G é uma abreviação da seguinte frase: Gente que Gosta de Gente. Estamos dizendo que desejamos ser uma igreja 3G – uma igreja composta de "gente que gosta de gente".
Em nossa reflexão de hoje não irei trata de valores específicos de minha igreja, mas de valores que igrejas de maneira geral deveriam considerar importantes.
Após esta explicação gostaria de apresentar alguns valores que devem ser considerados por uma igreja 3G. Nosso referencial de valores é Jesus Cristo, pois Ele é o fundador da igreja e nosso grande exemplo de uma pessoa 3G.
Podemos afirmar que uma igreja é 3G quando:

1 – Ela se conecta com os pecadores (Lc 19.1-9)
Se conectar com pecadores significa se colocar como amiga delas, isto é, ter uma intenção verdadeira de ir ao encontro delas.
Existe uma diferença em seguir os conselhos dos ímpios e se assentar na roda dos escarnecedores, pois isto é deixar se conduzir pelos pecadores. Entretanto, Jesus nos ensinou que devemos ir aos pecadores, nos assentarmos com eles e comermos com eles para mostrar-lhes o amor de Deus por eles.
Precisamos apresentar Deus e não a igreja para os pecadores. Só podemos apresentar Deus para elas se estivermos dispostos a nos conectar com elas.
Pecado não é uma doença contagiosa! Pecado é um problema que só pode ser solucionado em Cristo Jesus.

2 – Ela socorre os que estão cansados e sobrecarregados (Mt 11.28-30)
As pessoas estão, de maneira geral, cansadas e sobrecarregadas porque em grande parte suas vidas estão desencontradas, distante do sentindo verdadeiro de sua existência.
Todo ser humano foi criado por Deus e para Deus, isto significa dizer que fomos todos criados para glorificar a Deus. Não podemos glorificá-Lo se não temos com Ele comunhão.
A igreja deveria religar o homem a Deus, esse é o significado da palavra religião. Entretanto a religiosidade vivida muitas vezes dentro da igreja se torna um fardo pesado que mais achata as pessoas do que as liberta.
As muitas leis e normas ditadas por muitas igrejas se tornam pesadas porque exige dos fiéis uma obediência que não é baseada na dependência do Espírito Santo, mas na própria força de cada fiel. Essa ação gera ainda mais tristeza aos seus seguidores, pois a mesma nem sequer agrada a Deus.
Jesus convidou os cansados e sobrecarregados prometendo-lhes um jugo suave, diferente dos que os religiosos de sua época proponham ao povo e diferente do que os religiosos de hoje propõe aos seus rebanhos.
Em seu convite, Jesus, nos chamou para aprender Dele que era humilde e manso. Precisamos de humildade para compreendermos que nada podemos fazer por nossos esforços para agradar a Deus, e, precisamos de mansidão para dependermos completamente Dele e deixarmos Seu Espírito agir em nós e por meio de nós.
Qual o nosso trabalho afinal de conta? Nenhum! Não temos que nos esforçar para alcançar o amor, o favor ou qualquer bênção de Deus. Devemos unicamente nos rendermos pela fé a Ele.


3 – Ela acredita em quem não acredita em si mesmo
Jesus acreditou em Pedro (Lc 22.62; Jo 21.15-17). Jesus também acreditou em Moisés, Gideão, na mulher samaritana e em muitas outras pessoas quando elas mesmas não acreditavam em si.
Em nossa sociedade existem muitos marginais. Estou chamando de marginais às diversas pessoas desconsideradas pela sociedade, rejeitadas por nossa sociedade. Por exemplo: bandidos, drogados, prostitutas, travestis, sem terra, sem teto, etc.
No tempo de Jesus não somente as pessoas descritas acima eram marginalizadas, também aqueles que os religiosos caracterizavam como pecadores e impuros. Por exemplo: leprosos, públicanos, as mulheres estéreis, gentios, etc.
Com certeza muitas dessas pessoas, marginalizadas pela sociedade judaica nos tempos de Jesus, não acreditavam que poderiam ter uma vida melhor, porque não acreditavam no sistema e nem em si mesmas.
Jesus nos ensinou a acreditar sempre nas pessoas. Não existe impossível para Deus e para o amor quando se decide amar de verdade.
Quando acreditamos nas pessoas e permitimos Deus ama-las por meio de nós transformações extraordinárias acontecem. Esses são os maiores milagres.
                                                                                    
4 – Ela prioriza as pessoas acima de qualquer coisa (Mt 12.1-7)
Uma igreja 3G prioriza as pessoas e não as regras, os estatutos, a liturgia, a organização institucional e nem a estrutura física. Muitas igrejas causam feridas profundas às pessoas porque não as vê como gente, mas como um número dentro de suas organizações presas as normas rígidas da mesma.
O número 122 cometeu um erro e precisa ser punido segundo a lei de nossa instituição... espere! calma...! O número 122 tem um nome, tem uma história, tem um coração. É preciso ajudar a curar este coração para que a pessoa 122 conheça melhor a Deus.
Precisamos compreender que o desejo maior de Deus é salvar as pessoas e ter com elas um relacionamento verdadeiro. Portanto nossa tarefa como igreja e como cristãos é ajudá-las a se aproximar de Deus.
Se a disciplina realmente for necessária para esse fim, amém! Contudo se ela só vai servir para que os outros vejam como a igreja é zelosa pela justiça... cuidado! Você pode é estar simplesmente contribuindo para que façam uma leitura errada de Deus. Deus não é um ser que nos pune só para que os outros vejam como Ele não gosta de pecado. Deus nos pune para nos corrigir e nos aproximarmos mais Dele. Deus nos pune porque nos ama.
Jesus nos ensinou que o próprio Deus deixou de punir a Davi e seus homens por terem comido o pão de exclusividade dos sacerdotes, porque eles precisavam se alimentar. A vida, a pessoa, vale mais para Deus do que qualquer outra coisa.
Para referendar ainda mais o que estamos dizendo poderíamos incluir a mulher adultera que foi levada a Jesus. Os fariseus e mestres da lei esperavam que ele julgasse a mulher segundo a lei de Moisés, contudo Jesus disse para ela somente “vá e não peques mais”.

5 – Ela reconhece Jesus acima de tudo (Mt 12.6, 8)
Jamais existirá uma igreja sem que a mesma reconheça Jesus Cristo como único Senhor e único Salvador. Portanto não pode existir uma igreja 3G sem que Cristo seja o objeto único de sua adoração e sem que Cristo seja seu modelo maior para se viver o cristianismo. Ele é maior que o templo, maior que o sábado e maior que todos nós.

Pr. Cornélio Póvoa de Oliveira
06/07/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS