TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quarta-feira, 29 de maio de 2013

BÍBLIA 10 - A BÍBLIA E O DÍZIMO

A Bíblia e o Dízimo



           A prática de dar a décima parte daquilo que se ganha a instituições religiosas é uma prática antiga, que vem da Antigüidade. Esta prática era conhecida por Israel bem como pelas nações circunvizinhas do oriente próximo.
Na Lei de Moisés, os Israelitas tinham a obrigação de entregar a décima parte das crias dos animais domésticos, dos produtos da terra e de outras rendas como reconhecimento e gratidão pelas bênçãos divinas (Lv 27:30-32; Nm 18:21, 26; Dt 14:22-29).
O dízimo era usado primariamente para cobrir as despesas de culto e o sustento dos sacerdotes. Deus considerava o seu povo responsável pela a administração dos recursos que Ele lhes dera na terra prometida.


O pensamento central do dízimo, achava-se na idéia que Deus é o dono de tudo e de todas as coisas ( Ex 19:05; Sl 24:1).
Os seres humanos foram criados por Ele, e a ele devem o fôlego de vida. Sendo assim, ninguém possui nada que não haja recebido originalmente do Senhor. Nas leis do dízimo Deus estava ordenando que os seus lhe devolvessem parte daquilo que Ele já lhes tinha dado.
No Novo Testamento a Igreja Primitiva manteve o princípio do dízimo para os seus membros. Todavia, percebemos a existência de uma singular diferença entre as duas dispensações. No AT o dízimo era o máximo em obrigatoriedade religiosa, já no novo o dízimo tornou-se um referencial mínimo de contribuição. O didaquê preceituava que as primícias fossem dadas do dinheiro, das roupas e de todas as suas posses.
O conhecimento desta grande verdade deve fazer que tanto você como eu assuma diante de Deus algumas posições radicais quanto a administração do dinheiro.

1 - Nunca esquecer que tudo quanto possuímos pertence a Deus, de modo que aquilo que temos não é nosso, e sim daquele que é o Senhor de todas as coisas.
2 - Decidir de todo o coração servir a Deus e não ao dinheiro.(Mt 6:19-21; 24).
3 - Fugir da avareza e do espírito deste século que de todas as formas possíveis tentam introjetar dentro de nós um sentimento hedonista e egoísta.
4 - Comprometer-se com a promoção do Reino de Deus na Igreja local e na disseminação do Evangelho pelo mundo.


AUTOR DESCONHECIDO


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS