TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

ESTUDOS 6 - COMPREENDENDO O PRINCÍPIO DA GRATIDÃO

COMPREENDENDO O PRINCÍPIO DA GRATIDÃO

Salmos 50
 14 
Ofereça a Deus em sacrifício a sua gratidão, cumpra os seus votos para com o Altíssimo,


Salmos 56
 12 
Cumprirei os votos que te fiz, ó Deus; a ti apresentarei minhas ofertas de gratidão.

As Escrituras estão repletas de ensinos sobre gratidão.
O desafio do nosso tema “VIVENDO O PRINCÍPIO DA GRATIDÃO” é nos levar a pensar nas implicações que a gratidão gera em nós.  
Gostaria de iniciar essa reflexão respondendo a uma pergunta básica, mas que creio que seja relevante para a continuidade de nossa reflexão:

1 – O que realmente é gratidão
Gratidão são as atitudes demonstradas por aquele que reconhece que foi agraciado, favorecido por alguém. Gratidão não é somente um sentimento como normalmente todos dizem. Faço essa afirmação por uma razão simples - uma pessoa grata nutre um sentimento por aquele que a favoreceu de respeito e amor. Contudo esse sentimento deve passar a permear toda a relação dela com aquele que a favoreceu se transformando em ações práticas, caso contrário este sentimento de gratidão não é verdadeiro.
Exemplo: (Texto: Lucas 17.12-16). Dez leprosos receberam uma cura, mas somente um voltou e este era samaritano. A gratidão foi reconhecida somente em um leproso, pois somente este voltou para agradecer. Atitude. Não adianta eu apenas ficar feliz e dizer sou grato por ele ter me curado, me visitado, mas não demonstro em ação.
Nós somos chamados pelos textos bíblicos a sermos gratos a Deus e a nos relacionarmos com Ele permeados por este sentimento de gratidão (2Co 9.12; Cl 3.16).

2 Coríntios 9.12 - O serviço ministerial que vocês estão realizando não está apenas suprindo as necessidades do povo de Deus, mas também transbordando em muitas expressões de gratidão a Deus à expressões significam ações reais de contemplação a Deus.
Colossenses 3.16 - Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração. à façam tudo isso com gratidão.

A bíblia quando trata de amor, perdão e gratidão ela não fala de sentimentos hollywoodianos, isto é, que só existem nos conceitos, nas telas. Não! A bíblia fala de sentimentos que são expressões manifestas nas ações praticas da vida.
Portanto gratidão é um sentimento que deve permear nossa relação com Deus nos levando a uma vida de contemplação prática à Deus, não apenas de palavras.


 2 – Por que devo ser grato a Deus?
            Talvez você seja uma dessas pessoas que vivem dizendo “por que devo ser grato se este mundo é tão injusto”.
Não podemos negar que todos os dias assistimos diversas tragédias, pais matam filhos, filhos matam os pais, alunos se matam nas escolas, governantes usam do poder que lhes foram dados pelo povo para maquinarem o mal e se enriquecerem as custas do povo. Matas e florestas são destruídas sem planejamento colocando em risco a próxima geração. A ganância dos homens os levarão a própria destruição... como posso ser grato diante uma realidade tão negra.
Precisamos compreender que quando olhamos para Deus descobrimos que a mais para se viver em Deus do que este tempo cronológico que conseguimos contar. A uma vida em Cristo eterna nos aguardando, e por isso a muito pelo que agradecer. Podemos começar à agradecer:

2.1 – Pela graça que nos foi dada no sacrifício de Jesus Cristo
Acredito que esta é a maior de todas as razões de sermos gratos. Devemos ser gratos eternamente pelo sacrifício de Jesus Cristo, pois de outra forma estaríamos condenados ao inferno eterno, a vivermos separados de Deus eternamente.

Jo 3.16 – Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.

            Você consegue entender o quanto Deus te ama? Ele entregou seu único Filho na cruz por você. Deus fez isso para que os preços do seu pecado fossem pagos, e desta forma, por meio do sangue de Jesus Cristo, você se tornasse justificado, mediante a fé no Filho de Deus.
           
2.2 – Pela nova vida celestial
O sacrifício de Cristo abriu as portas para que você pudesse entrar no reino de Deus e viver na nova terra e no novo céu, viver a dimensão celestial da vida.

Ap 21.1-5 – 1Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.
2Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo.
3Então ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus e Deus mesmo estará com eles.
4E lhes enxugará dos olhos toda lágrimas, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras cousas passaram.
5E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.

2.3 – Pelo pão de cada dia
A oração do Pai Nosso foi dada por Jesus como modelo litúrgico de como devemos nos relacionar com Deus. Dentro dessa oração existe um espaço de petição. Contudo entendo que nessa petição existem ensinamentos que ultrapassam a petição.

Mt 6.11 – Dá-nos hoje o pão nosso de cada dia. à Cristo, colocando esta petição desta forma, nos ensina humildade (dependência de Deus – reconhecimento que Ele tem o poder sobre tudo) e frugalidade (contentamento no pouco – gratidão na simplicidade). Oramos para o dia de hoje, não nos preocupando pelo amanhã, não nos entregando a cuidados ansiosos. É pelo pão diário que devemos rogar, por aquilo que é o suficiente para o dia presente, o suficiente para nos alimentar dia por dia. Deus, em sua bondade infinita, inclui muito mais do que nos é necessário para a nossa existência. Agradecer pelo pão de cada dia é agradecer pelas coisas ordinárias da vida. Agradecer o café da manhã, pelo sol que se levanta, por podermos movimentar os braços, pernas, pela saúde do filho, etc.
Vivemos em uma sociedade utilitarista, consumista, que só consegue agradecer pelo extraordinário, como se Deus não existisse em suas vidas sem que o extraordinário aconteça. Para mostrar que Deus é real exigem Dele curas milagrosas, livramentos extraordinários e bênçãos gigantescas. Não conseguem se relacionar com Deus por Deus, não conseguem contemplá-lo na beleza das pequenas coisas, porque suas almas estão dominadas pelas paixões do mundo.

3 – Como a gratidão afeta nossas vidas?
3.1 – A gratidão me leva a um relacionamento mais intimo com Deus
Se a gratidão é uma atitude baseada num sentimento de respeito e amor por alguém que o favoreceu, então estamos dizendo, que o cristão é grato a Deus porque entendeu o significado da morte de Cristo na cruz e a manifestação do amor de Deus por meio de Seu Filho Jesus Cristo.
Na medida que sou grato e mais me aproximo de Deus para manifestar minha gratidão, mais eu conheço de Deus, e... mais eu me torno grato, consequentemente mais Deus se revela a mim, e mais experimento do seu amor, do seu poder, de sua majestade... e mais eu O contemplo movido pela gratidão, e mais Deus revela de Sua intimidade... este é um circulo em forma de uma espiral ascendente.
Quanto mais conheço de Deus, mais eu sou capaz de confiar Nele, mais eu sou capaz de lidar com as adversidades sem me desesperar. Quanto mais conheço a Deus percebo que as outras coisas todas são pequenas demais.

3.2 – A gratidão me desafia a viver contente na simplicidade
1 Tm 6.7-10 – 7Porque nada temos trazido para o mundo, nem cousa alguma podemos levar dele; 8tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes.
9Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição.
10Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé, e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.

Pessoas gratas são pessoas contentes, alegres, que não vivem baseadas nas circunstâncias ou no que possuem; elas vivem com discernimento do que necessitam.
Nossa sociedade tem nos levado gradativamente a uma falta de compreensão do que é realmente essencial e do que é básico. A mídia nos faz acreditar que necessitamos de coisas que na verdade não necessitamos. A mídia em geral tem produzido uma geração de pessoas sem contentamento. Esse descontentamento não se deve pela falta do que é essencial, mas pela falta do que é supérfluo.
Vivemos numa sociedade capitalista que olha para nós como consumidores, e que deseja fazer de mim e de você um boneco de consumo, para isso, eles trabalham dia e noite para produzir em você um sentimento de descontentamento.
Pessoas hoje estão depressivas porque não tem IPAD, IPOD,... porque não podem viajar para a Europa. Disney.  
Será que você poderá dizer como Habacuque? – “ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produza mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco e nos currais não haja gado, toda via eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação” (Hc 3.17-18).
O que Habacuque está dizendo é: “eu não tenha IPAD, IPOD, um carro importado, casa na praia, mas eu decido viver grato ao Senhor”, porque a vida não é medida pelos bens que possuímos, mas pela relação que temos com Deus e com nosso próximo.

3.3 – A gratidão me desafia a viver alegre no Senhor
Pessoas gratas, que se contentam na simplicidade, que se satisfazem no pão de cada dia são pessoas alegres.
Precisamos distinguir entre alegria e contentamento.
Alegria à é uma decisão interior.
Contentamento à é um sentimento.

Fl 4.4 – Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi alegrem-se.
Paulo não esta falando de contentamento por ter sido roubado, pela perda de um ente querido, pela perda do emprego. Não ele não esta pedindo para que você seja um masoquista, alguém que ame sofrer e se alegre com o sofrimento. Pode chorar, pode se entristecer afinal você é humano.
Paulo esta chamando você para se alegrar, apesar das circunstâncias no Senhor.
Posso não estar contente diante o momento da minha vida, mas eu decido viver com alegria, porque confio que Deus está no controle. Não estou contente porque perdi o emprego, não estou contente porque meu filho morreu, entretanto eu decido viver alegremente ainda que a figueira não de seu fruto, ainda que não tenha gado no campo, pois quando olho para Deus, encontro Nele amor e a certeza de que um dia o mal que hoje me aflige já não existirá mais. Não me alegro por causa das circunstâncias da vida, mas pela certeza de que a vitória sobre toda mal, sobre toda dor é certa Nele. Mas isto só é possível para aqueles vivem a prática da contemplação, porque somente à contemplação pode nos levar a uma intimidade maior com Deus, e desta forma nos alegrarmos em sua vontade. 


















 Que a gratidão possa nos libertar do que é supérfluo e nos levar a uma prática de contemplação à Deus que produza em nós maior intimidade com o Criador e desta forma possamos viver alegremente.

Pr. Cornélio Póvoa de Oliveira

14/09/2013

4 comentários:

  1. Li todo seu artigo.
    É LINDO E PROFUNDO.
    Há uma semana eu passei a exercitar a gratidão por todas as coisas que eu vivo no dia dia, e começei a perceber uma melhora significativa.
    Eu bati a minha meta no serviço, desde junho isso não acontecia; passei a trabalhar mais alegre e com energia no meu trabalho.
    Comecei a notar ao longo do percurso do trabalho, coisas que antes nem percebia, como o céu, sol, flores, entre outras coisas. Agradecer é um gesto lindo e só traz benefícios para a vida.
    MUITO OBRIGADA! O DEUS QUE VIVE EM MIM; SAUDA O DEUS QUE VIVE EM VC!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que este estudo tenha abençoado você Angela. Deus continue abençoando sua vida.

      Excluir
  2. Fui muito abençoada com este estudo! Senti Deus em cada frase. Quero exercitar a gratidão tendo a certeza que a minha maior alegria é que Jesus morreu por mim, me salvou e hoje tenho vida eterna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É gratificante quando percebemos que Deus nos usa apesar de nós mesmos. Que Deus continue nos usando sempre.

      Excluir

Translate

NOTÍCIAS