TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

REFLEXÃO 147 - UM PASSO ALÉM... DA DEPRESSÃO


"As minhas lágrimas servem-me de alimento de dia e de noite, enquanto me dizem constantemente: Onde está o teu Deus? Lembro-me destas coisas enquanto dentro em mim derramo a minha alma: de como eu ia com a multidão, guiando a procissão à casa de Deus, com gritos de alegria, e louvor entre a multidão festiva. Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas em mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, meu Salvador e meu Deus. Ó meu Deus, dentro em mima minha alma está abatida" (Sl 42.3-6a).
Talvez o melhor seja idealizar alguém em depressão. Vamos chamá-la de Rosa Maria. Rosa Maria não se importa com o que lhe acontece, não cuida da aparência, não troca de roupa, não penteia direito os cabelos, não prepara as comidas, e prefere sentar-se diante da TV ou escapar da vida dormindo. Dorme muito, ou passa a maior parte do dia sonhando de olhos abertos. Tem pensado na morte. É como milhões de outras pessoas no mundo, entre elas Van Gogh, Humberto de Campos e Augusto dos Anjos.
Alguém chamou a depressão de "inferno particular". O que o é, na verdade, para muita gente, apesar de que seja normal que de vez em quando nos sintamos em altos e baixos, pois como a solidão faz parte da vida. Todos sofremos o seu impacto vez por outra. Porém, quando nos sentimos em baixo ('na fossa", ou "em baixo astral", na linguagem da Nova Era), a maioria das vezes, ou choramos à menor provocação, aí temos um caso clínico de depressão. Nessa situação quem está deprimido não quer saber de alimentos, de deveres conjugais, ou até de ver outras pessoas. Nada parece dar certo, e até parece que Deus se esqueceu de nós.
Há quem se deprima com um céu cinzento, com alguém pedindo esmola, e alguém me disse que fica deprimido quando passa pelo Maciel . É isso: na estrada da vida, há obstáculos e perigos. Um deles é o vale da sombra da morte, outro é um abismo chamado Depressão.
O deprimido é alguém que se torna abatido, triste, cheio de melancolia, desanimado porque do alto foi empurrado para baixo. Geralmente, as mulheres sofrem mais que os homens. Lembremos, no entanto, que a depressão de uma pessoa pode parecer totalmente diferente da de outra. Por isso, as reações variam: um pensa em morrer, outro quer viver, outro acha que todos o estão traindo. 
As diferenças acontecem porque as pessoas são diferentes: uma pessoa histérica vai ficar mais histérica ou hostil, um obsessivo mais obcecado, um desconfiado ficará com a confiança incrementada. A oração do salmista é a que se encontra no Salmo 77.1-10

OS SINTOMAS
 Convém reconhecê-los porque quase todos nós temos um amigo ou parente que apresenta esses sintomas:
¨ Insônia ou comportamento irregular do sono, resultando que a pessoa afetada acorda cansada;
¨ Apatia, pouca concentração, não lembrando, sequer, o que leu;
¨ Perda de apetite a comida parece sem sabor;
¨ Cansaço crônico;
¨ Indecisão, tornando-se impraticável decidir até sobre pequenas coisas;
¨ O amor e a afeição diminuem, pois o deprimido considera os amigos mais chegados como antipáticos; há um desejo de se afastar dos outros;
¨ Diminuição ou perda total de interesse nas pessoas, coisas, idéias, igreja, coisas espirituais;
¨ Irritabilidade, agressividade, comportamento explosivo, dando como conseqüência que o deprimido não pode controlar a sua irritabilidade sobre coisas pequenas do dia a dia;
¨ Remorso pelo passado, por coisas que não deveria fazer, mas fez;
¨ Choro involuntário;
¨ Desespero; aliás, ensina um estudioso do assunto que são três os estágios da depressão: Ameno, quando se dá o desalento; Sério, ao vir o abatimento; Grave, quando cai o desespero. Dizem ser "difícil continuar vivendo", expressão muito ouvida, por sinal;
¨ Auto-depreciação, com expressões do tipo "Tudo o que eu faço sai errado";
¨ Baixa auto-estima, ou seja, a sensação de não ser amado ou que ninguém se interessa por nós.

A depressão é coisa séria, sendo que outros sintomas são: perda de energia, pessimismo, hipocondria, autocrítica; sentimentos de culpa, de vergonha, de desamparo; sentimento de que não é digno; perda de interessa no trabalho e/ou na vida sexual, tensão, tendência a acidentes, trabalho compulsivo ("ergolatria").

CAUSAS DA DEPRESSÃO
 A situação existencial está entre as principais causas deste mal. É como se vive no trabalho, no lar, na escola. O emprego que não oferece recompensa, mas não pode ser deixado porque não há outro em vista; muita tensão de horários e prazos; tensão doméstica, econômica, déficit de sono, pouco exercício físico, problemas pessoais, problemas de criação, problemas na infância, problemas de relacionamento, distância de Deus, a meia-idade (difícil para o homem, ainda mais difícil para a mulher), desapontamentos, enfermidade, depressão após o parto, rejeição, alimentação inadequada, efeito de entorpecentes, perda de emprego, perda de posição, perda de pessoas queridas por morte, divórcio, abandono, etc., etc.
Outras depressões não têm sentido aparente, porém, na verdade, são provocadas por um desequilíbrio interno, como desordens glandulares ou hipoglicemia.
A verdade é que a depressão é uma condição da qual Satanás se aproveita para tornar o povo de Deus inútil para a Obra do Mestre, e o Inimigo usa o estado de pressão para levar a sentimentos de culpa, e mesmo o conhecimento da graça e da misericórdia do Pai não parece ter poder para ajudá-los. Assim vem a autocondenação. Entende o cristão deprimido que Deus dá perdão, mas não o experimentou ou acha que não foi salvo ou que perdeu a salvação (coisa que a Bíblia não ensina), ou ainda que cometeu o pecado imperdoável (sem saber defini-lo). Satã ataca o cristão com o cansaço que deprime, e, assim, vem o sentimento de fraqueza, ansiedade e medo. Medo da morte, medo do amanhã, mede de gente, medo de coisas específicas, e medos maldefinidos também.


A BÍBLIA E A DEPRESSÃO
 A Bíblia não discute a depressão, mas há narrativas e exclamações que deixam transparecê-la. É o caso do Salmo 69, do 88 e do 102. A Palavra de Deus se caracteriza pelo realismo, razão porque não esconde o sofrimento da depressão. Jó (capítulo 3), Moisés (Números 11.10-15), todo o Povo de Israel (Êxodo 6.9), Elias (1Reis 19), Jonas (4.1-3), Jeremias (as Lamentações), Pedro (Mateus 26.75), Jesus no Getsêmani (Mateus 26.37,38). O Novo Testamento Vivo verte a experiência de Jesus do seguinte modo: "... (Jesus) levou Pedro e os dois filhos de Zebedeu, Tiago e João com Ele, e começou a sentir-se cheio de angústia e tristeza. Então disse-lhes: 'Minha alma está cheia de pavor e tristeza, a ponto de morrer... fiquem aqui... fiquem acordados comigo'".
No entanto, em todos os casos acima o que levaria ao desespero cede lugar à esperança, e repousa na fé inabalável em Deus, e na certeza da vida abundante. É tão somente recorrermos às expressões do Salmo 34.15-17 ou Mateus 5.11,12, João 14.1; Romanos 8.28, e a palavra de Paulo, apóstolo, em Romanos 15.13: "Ora, o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz na vossa crença, para que abundeis na esperança pelo poder do Espírito Santo".


UM PASSO ALÉM DA DEPRESSÃO
 Deus não quer que soframos e nos dá ajuda a quem se acha deprimido.
A primeira coisa que o crente tem de compreender (podemos chamá-la de primeira etapa ou primeiro passo) é que necessita de Deus porque não pode ajudar-se a si próprio. Um bom lembrete são as palavras do Salmo 23: "O Senhor é o meu pastor... guia-me... tu estás comigo". O de que necessitamos é dependência de Deus. Ele prometeu Sua presença viva e constante conosco: 
"Quando passares pelas águas, estarei contigo, e quando passares pelos rios, eles não te submergirão. Quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti"(Is 43.2). 
Jesus ensina que veio para que tenhamos uma vida plena, diferente, melhorada, especial, rica de bênçãos, ou, para usar suas próprias palavras, "vida abundante". Por essa razão, não podemos entender como pode um crente em Jesus Cristo recusar a maravilha dessa vida especial e diferente que Cristo oferece para viver na pequenez e limitação de uma vida cheia de depressão?!
O segundo passo é o seguinte: se vier a depressão física, será preciso um tratamento médico. Se a causa for outra, busque um terapeuta, um psiquiatra cristão, um psicanalista, ou um pastor treinado em aconselhamento. No entanto, como cristãos temos algo a nosso favor: é um conhecimento de nós mesmos, e de Deus e de Sua graça.
 A terceira coisa é que a depressão deve ser combatida com armas espirituais. Em depressão, não fique só:
¨ Busque companhia, um amigo, um confidente com quem dividir a carga;
¨ Trabalhe; a atividade física há de aliviar a tensão;
¨ Transforme a tristeza em algo criativo; empregue seu tempo;
¨ Aja com fé; a fé crê que Deus está presente mesmo nas trevas.

O quarto passo: não fique remoendo injustiças ou fracassos. Peça a Deus que o ajude a esquecer o passado, a perdoar os que pecaram contra você e a se perdoar.
Uma quinta etapa é usar a arma do louvor, pois é uma terapia espiritual. Aliás, a sabedoria popular até ensina que "Quem canta seus males espanta". Quando louvamos, adoramos; quando louvamos, oramos; quando louvamos, agradecemos; quando louvamos, pedimos. Louvamos a Deus pelo que Ele é e pelo que fez em Jesus Cristo. 
Um exemplo de depressão vencida é a história do profeta Elias. Por três anos, batalhou vitoriosamente contra os quatrocentos e cinqüenta profetas do deus Baal. Recebeu uma ameaça de morte da rainha Jezabel (1Rs 19.2), entrou em depressão (v.4), esqueceu-se do poder de Deus e fugiu cento e cinqüenta quilômetros no deserto.
Na sua história, há quatro fatores para vencer a depressão:
¨ Descanso (vv.5-8). Elias descansou, alimentou-se e viajou mais quarenta dias;¨ Desabafo (vv. 9,10). Deus lhe disse, "Elias, conte-me o que aconteceu com você", e ele desabafou. Faça o mesmo: conte a Deus, conte a um bom amigo que lhe seja instrumento de Deus;
¨ Elias tece uma nova consciência de Deus (vv. 11,12). Na entrada da caverna estava Elias: o vento forte quebrou as pedras, o terremoto deslocou os montes e o fogo foi devastador. São todos demonstrações poderosíssimas da grandeza, majestade e força do Criador, "mas o Senhor não estava lá" veio uma brisa tranqüila, suave e calma... e Deus ali estava. Elias, portanto, não estava só!

Se assim é, volte à atividade! Volte à vida! (vv. 13-16). Deus diz a Elias duas coisas: (1) você foi chamado para ser profeta, por isso irá ungir três homens, um dos quais irá sucedê-lo, e(2) Deus lhe assegura que sete mil fiéis estão do seu lado. Você, meu irmão em Jesus Cristo, está na mesma condição: foi chamado para as riquezas da graça de Cristo, recebeu a unção do Espírito Santo, tem ao seu lado a unidade dos fiéis, da igreja que o ama e ora por você.

AUTOR DESCONHECIDO


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS