TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 4 de abril de 2014

ESTUDOS 34 - A ESSÊNCIA DE DEUS E A EXCELÊNCIA DA IGREJA

A ESSÊNCIA DE DEUS E A EXCELÊNCIA DA IGREJA




Paul Tilich, filósofo e teólogo, disse : “se você pretende ter uma boa discursão , você antes de mais nada precisa saber conceituar terminológicamente aquilo que você quer discutir.”
Partindo dessa premissa, gostaríamos de dividir a expressão supracitada, em duas partes para que possamos entender o todo desta declaração.


1º - O amor é a essência de Deus.


Entendemos com esta primeira declaração que o amor é aquilo que constitui a natureza divina, a sua própria substância. E foi isso que o apóstolo João disse “...,pois Deus é amor.”(1Jo.4:8b). O velho apóstolo estava aqui definindo a natureza essencial de Deus. Ele entendia que todos os atos de Deus eram baseados, fundamentados e enraizados no amor, pois é impossível para Deus desassociar o seu amor de suas ações.
Portanto, precisamos olhar para Deus como um Deus essencialmente amoroso , um Deus que não sofre de inconstância na sua maneira de nos amar, um Deus que nos ama apesar do que somos. Não temos jamais nenhuma argumentação que justifique as nossas atitudes de desamor, porque não podemos recorrer à natureza de Deus para nos respaldarmos. A parte anterior do verso diz: “Aquele que não ama não conhece a Deus”. Infelizmente essa tem sido a realidade de muita gente por aí, acham que por serem assíduos leitores e bons estudantes, podem dizer que conhecem muito bem a Deus. Mas lamentavelmente elas estão redondamente enganadas, pois as Escrituras dizem: “...,porque o amor de Deus é derramado em nosso coração , pelo Espírito Santo(Rm. 5:8b). Somente por intermédio do Espírito conseguiremos amar do jeito de Deus, não existe uma outra maneira. E amar do jeito de Deus é amar do jeito que Ele amou as pessoas , de tal maneira. Não é pelo que os outros merecem, mas porque eu me disponho voluntariamente a amar , mesmo aqueles que não me dão nenhum motivo. O próprio Senhor Jesus no Sermão do Monte, enfatiza que amar do jeito de Deus é amar os inimigos. E Ele vai além quando diz que não há recompensa nenhuma para aquele que ama apenas os que o amam, “... não fazem os gentios o mesmo?”.
Quando você for tentado a não amar alguém , lembre-se que este sentimento não tem absolutamente nada a ver com a pessoa de Deus. Deus não tem parte com este sentimento, este sentimento não possui a inspiração que vem do coração de Deus.
A 2ª parte desta declaração diz: O amor é a excelência da Igreja . Entendamos o significado de exceLência. É uma palavra que deriva do verbo exceler, cujo o significado é : Estremar-se de outros, ou entre outros, ou acima de outros; avantajar-se.
ExceLência portanto, é a qualidade daquele que vai além dos outros em tudo o que faz, é aquilo que nos coloca em destaque. Excelência é a virtude que nos põem em vantagem em tudo o que fazemos. A excelência é o oposto da mediocridade. A mediocridade é a qualidade daquele que é sem relevo; comum, ordinário, vulgar, mediano. Para ser medíocre não é preciso esforço algum . E infelizmente essa tem sido a postura de alguns, não querem sair desse estado porque sabem que lhes custarão o preço do esforço.


O amor , portanto, é a excelência da igreja, é aquilo que a torna extremamente distinta de qualquer outro grupo. A Igreja é a materialização desse amor divino no meio dos homens. Para Deus não existe um outro meio pelo qual este amor pode se expressar. As pessoas no mundo não irão poder experimentar desse amor se não for através da Igreja. Porque só a Igreja de Jesus Cristo é a representante exclusiva aqui na terra deste amor. O Senhor Jesus falando aos seus discípulos disse:” Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.”(Jo.13:35).
Agora juntemos as duas declarações: O amor é a essência de Deus e a excelência da igreja. Não temos para onde escapar, fugir ou se esconder dessa realidade. Se quisermos servir a Deus , devemos saber claramente que Ele é essencialmente amor e que este amor deve ser visto com distinção em nossas vidas. Não há meio termo, o próprio Senhor Jesus Cristo reprovou uma igreja (Éfeso), por esta não estar vivendo no seu amor excelente: “Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor”.(Ap.2:4).
Este amor de Deus, foi canalizado na prática para o homem caído, separado de Deus, mortoem seus próprios pecados e delitos. Deus não poupou esforços para derramar de sua essência sobre o pecador. E nós ? Qual tem sido a nossa postura? Estamos de fato vivenciando a excelência desse amor? Estamos materializando na vida das outras pessoas esse amor atitude (Ágape), que se importa, que se dispõe , que toma a iniciativa? Qual a qualidade de vida cristã que estamos produzindo dentro de nós ? Você tem se importado com a saúde espiritual das pessoas como Cristo se importou? Que estas questões possam levar você a uma reflexão que vem gerar uma disposição para vivenciar no mundo a essência desse amor.

O nosso desejo como pastores é imprimir no coração de nosso rebanho a realidade desse amor. Não temos outra pretensão, senão a de ver cada membro se transformar em discípulo de Jesus, que ama.


AUTOR DESCONHECIDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS