TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 6 de junho de 2014

REFLEXÃO 204 - A FIDELIDADE DO LIBERTADOR

A FIDELIDADE DO LIBERTADOR

Pela fé Moisés, logo ao nascer, foi escolhido por seus pais durante três meses, porque viram que o menino era formoso; e não temeram o decreto do rei. Pela fé Moisés, sendo já homem, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus do que ter por algum tempo o gozo do pecado, tendo por maiores riquezas o opróbrio de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa.  (Hb 11.23-26)

A fé de Moisés é ainda hoje um desafio para todos nós. Depois de Cristo, Moisés foi o maior libertador da história bíblica, mas desde o seu nascimento ele foi marcado pelos desafios e pelo sobrenatural.

Moisés nasceu com uma sentença de morte sobre si.  O Faraó estava com medo o povo de Israel, que era escravo no Egito, e decretou a morte dos recém nascidos.  Moisés sobreviveu porque foi achado no Nilo pela própria filha de Faraó.  Este início de história já nos leva a pensar quantas pessoas nasceram e ainda nascem, com decretos de morte sobre si, seja por tentativa de aborto, abandonos, enfermidades, etc. 

Deus tem mudado e continuará a mudar estas histórias trágicas em histórias de salvação, libertação, cura e prosperidade.  Mas para Moisés ser salvo e passar a ser morador do palácio de Faraó e posteriormente, libertador de Israel, alguém teve que crer por ele.  Neste caso, o de Moisés, seus pais e sua irmã creram.  No seu caso, hoje, você mesmo está sendo chamado a crer para que a sua vida e a vida de muitos venha a mudar, como a de Moisés.

Você será instrumento de Deus para salvar grandes líderes, que ainda não sabem que serão grandes líderes. Você está sendo desafiado a libertar pessoas que serão libertadoras de milhares.  Essa é a visão de Deus para a sua vida: ser instrumento do sobrenatural de Deus sobre a sua própria vida e a vida da sua família e do seu povo.

 
Para ser um libertador de líderes é preciso:


1.      RECUSAR A SEDUÇÃO DO PODER E DO DINHEIRO
O Faraó simboliza o poder maligno que oprime e escraviza.  A filha do Faraó, num primeiro momento foi usada por Deus para salvar o bebê Moisés, mas e seguida se tornou um sinal espiritual de uma redução escravizadora e idólatra.  O Egito é um símbolo de riqueza e opressão.  Ao mesmo tempo em que Egito se apresenta como sinal de poder e fonte de prosperidade ele é também lugar de escravidão e de idolatria.

Há pessoas que fazem do seu trabalho um Egito.  O trabalho tem que ser bênção: de realização, paz e de prosperidade.  Mas a partir do momento em que o trabalho absorve o espírito, ameaçando a paz, a família, a felicidade e a fidelidade a Deus, estará denunciada a presença de uma entidade maligna que chamaremos no reino espiritual como “Filha de Faraó”.  Esta é uma entidade que em determinado momento pode até ser uma solução, mas que se você não denunciar e recusar, se tornará um sinal de opressão.


2.      É PRECISO SACRIFICAR O CONFORTO PELA SANTIDADE
A Palavra diz que Moisés preferiu ser maltratado com o povo de Deus do que ter uma alegria temporária com o pecado.  Estar no conforto do palácio de Faraó pode parecer uma coisa muito agradável, mas devemos compreender que:

Há certos pecados que são odiosos mesmo para quem não tem aliança com Deus. A violência, por exemplo, a desonestidade, o roubo e a corrupção.

Mas reconhecemos que há certos pecados que podem ser bem atraentes a princípio, mas que no seu fim atraem a destruição e a morte. Nesta lista podemos incluir algumas drogas, certas desonestidades, prostituição, ou mesmo a idolatria a coisas ou pessoas.

O verdadeiro libertador de libertadores irá identificar facilmente estes apelos malignos e fazer a escolha certa, ainda que esta escolha traga, no início, algum desconforto. Sabemos que nada nesta vida pode ser alcançado sem algum sacrifício. Um texto bíblico que nos ajuda a lembrar desta verdade é o apelo que o apóstolo Paulo fez aos romanos: Rogo-lhes, pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus. (Rm 12.1).  Você se lembra das palavras de Jesus ao explicar as condições para que alguém possa segui-lo?  Ele mesmo declarou que se alguém não estiver disposto a carregar a sua cruz não poderá andar com Ele! (Lc 14.27).


3.      É PRECISO CRER E QUERER A RECOMPENSA
A Bíblia conta que Moisés abriu mão do Egito e preferiu a vergonha momentânea de ser discípulo do Messias porque ele avaliou corretamente que os tesouros do Evangelho são melhores do que os tesouros da escravidão do pecado.

Ninguém abre mão do que tem por nada.  É preciso ter uma visão de futuro que seja forte o suficiente para que a pessoa seja motivada a deixar o estado de coisas em que vive e prefira um nível maior de conquista, em termos de realização terrena e espiritualmente eterna.  Ser fiel na visão de Deus é manter-se em Sua visão (de Deus) mesmo nas dificuldades e adversidades.  É enfrentar situações, até mesmo de vergonha, com uma certeza, e uma fé, inabaláveis.  A fidelidade se materializa na sua constância em manter viva a esperança e o amor que serão ministrados a milhares de vidas que receberão Jesus como Salvador, Senhor e Restaurador.

Líder de Êxito: faça a oração de convite para receber Jesus e a consolidação.

Faça como Jesus, seja discípulo do Pai e discipulador de um grupo de doze.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS