TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 13 de junho de 2014

REFLEXÃO 207 - A FIDELIDADE E A RESTAURAÇÃO

A FIDELIDADE E A RESTAURAÇÃO

Pela fé Raabe, a meretriz, não pereceu com os desobedientes tendo acolhido em paz os espias. (Hebreus 11.31)
           
Na galeria dos heróis da fé, no capítulo onze da carta aos Hebreus, aparecem os nomes de duas mulheres, Sara e Raabe.  A primeira, Sara, é muito conhecida. Esposa de Abraão, e participante da promessa, é conhecida como a mãe das nações.  O apóstolo Pedro escreveu que Sara é a mãe de todas as mulheres da nova aliança com Jesus (I Pe 3.6).

Falar de Sara é fácil, pois ela era esposa de um homem nobre e próspero, Abraão.  Ela é a gênese da multiplicação e de frutificação espiritual do povo de Israel, e seu nome tem uma linha de nobreza reconhecida pelo próprio Deus. Sara significa princesa. Aliás, foi o próprio Deus quem lhe deu este nome, pois ela se chamava Sarai, que significa O Senhor é Príncipe.


Essa é uma grande revelação para todos nós, homens e mulheres: Deus deseja transferir sua majestade para nós.  Ele quer impregnar Sua identidade em nosso nome e mudar nossa história. Apesar de Sarai exaltar o Senhor, ela era estéril.  Mas ao se tornar uma Princesa, ela passou a ser “mãe de nações”.  Assim, nós também podemos até exaltar o nome de Deus com cânticos, louvores, orações e ofertas. Mas o que Deus mais quer é acabar com a esterilidade das pessoas e mudar a sua identidade e história.

Poderíamos então perguntar: Deus só muda a nossa identidade quando muda, literalmente, o nosso nome?

Vamos então analisar a segunda mulher que aparece na Galeria dos Heróis da Fé, Raabe.  Seu nome não foi mudado, mas sua história foi.  Raabe foi uma mulher estratégica.  Ela simplesmente possibilitou que o povo de Israel tomasse a cidade base para a conquista da Terra Prometida.

Antes de conquistar Jericó, Josué mandou dois espias para fazer um levantamento do território a ser conquistado.  Ao chegarem na cidade procuraram um lugar alto e estratégico de onde pudessem avistar toda a cidade e detalhar os planos de ataque.  O lugar mais indicado para esta missão, por incrível que pareça, era justamente a casa da prostituta Raabe, pois ela vivia sobre os muros da cidade.

Acontece que o rei de Jericó soube da presença dos espias e mandou seus soldados os prenderem.  Raabe os tirou de sua casa e disse aos mensageiros do rei que eles já tinham saído e não lhes disse onde estavam.  Quando os soldados foram embora, Raabe ajudou os espias a fugir mas antes fez uma aliança com eles: “o Senhor vosso Deus é Deus em cima no céu e embaixo na terra” e intercedeu para que antes do ataque que derrubaria as muralhas eles se lembrassem dela e da sua família (Js 2:1-24).

Raabe tivera uma vida distante dos caminhos do Senhor Deus de Israel, mas creu e confessou.  Ela acreditou no projeto de conquista de Josué. Ela decidiu sair de uma vida de prostituição e derrota e entrar numa nova vida de visão de conquista.  Mas não foi só crer e confessar.  Ela fez uma aliança de obediência e como ato profético, os espias de Israel disseram: “Eis que, quando nós entrarmos na terra, atarás este cordão de fio de escarlata à janela pela qual nos fizeste descer; e recolherás em casa contigo teu pai, tua mãe, teus irmãos e toda a família de teu pai” (Js 2.18).

No sentido natural, a fita vermelha era um sinal de identificação do local, mas no sentido espiritual era o sinal do Sangue do Cordeiro da Aliança, semelhante ao sinal da Páscoa no Egito (Ex 12.22).  Raabe não era lenta na sua ação.  Os espias disseram “quando nós entrarmos na terra” tu farás assim e assim.  Josué 2:21 diz: “Então os despediu, e eles se foram; e ela atou o cordão de escarlata à janela”.  Ela tinha muito tempo para fazer, pois o dia da conquista demoraria, mas ela agiu imediatamente.  E foi justamente essa ação de fé que a fez vitoriosa.  Ela não adiou as coisas, ela creu e agiu. Tiago também cita esta mulher, dizendo: “a meretriz Raabe também foi justificada pelas obras” (Tg 2.25).

Vale lembrar que essa ex-prostituta veio a ser a tataravó do rei Davi, sendo assim ascendente do próprio Jesus (Mt 1:5,6,16).

Mas como uma pessoa que era idólatra e prostituída social ou espiritualmente pode ser tão impactante na história do povo de Deu, hoje, em nossos dias? O que fazer?


1. Arrepender-se e reconhecer Deus como Senhor; 
2. Obedecer as orientações da Palavra e dos líderes; 
3. Crer que o sangue de Jesus pode nos santificar; 
4. Agir na obediência e na fé imediatamente.


AUTOR DESCONHECIDO




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS