TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

ESTUDOS 56 - A GRAÇA DE CRISTO

A graça de Cristo


Jesus Cristo é o Messias prometido. Esta verdade foi constatada na aula passada. Constatamos como a Palavra de Deus se empenha em registrar os passos de Jesus Cristo, mostrando sempre como tudo fez parte do plano maravilhoso de Deus, apresentando o cumprimento de inúmeras profecias. Verificamos também que o Messias é o Mediador, o Redentor do Seu povo, e que Ele exercita a Sua obra através de três ofícios: o de Profeta, o de Sacerdote e o de Rei.
Hoje estudaremos sobre a essência motivadora de todo o trabalho de Cristo por nós pecadores - Seu amor para conosco, Sua graça derramada sobre nossas vidas, para que pudéssemos alcançar a salvação.
O estudo da Graça de Cristo deve nos levar a uma atitude de agradecimento, conforto e consolação, ao constatarmos que, mesmo indignos e pecadores, fomos objetos do amor salvador de Deus - se temos depositado em Jesus Cristo nossa fé, ao ouvirmos Seu chamado.


O que é "Graça"?
A palavra graça vem do grego (cáris) e significa "aquilo que em si desperta alegria, encanto, doçura, prestígio e aceitabilidade". Usamos a palavra muitas vezes no nosso dia-a-dia, por exemplo: "graça de estilo", "graça de uma criança". Estamos acostumados a ouvir também a descrição de algum líder como sendo - "uma pessoa carismática. " Isto significa - uma pessoa cheia de graça, simpática, que desperta sentimentos favoráveis. O nome significa também "favor que se recebe, ou que se dá", como por exemplo: "...ele recebeu a graça do juiz de ser perdoado", ou "conceda-me a graça..."
A palavra engloba, portanto, as seguintes idéias básicas: Espontaneidade, Generosidade, Benevolência, Favorecimento gratuito, Bem-querer e Amor imerecido.
Na Palavra de Deus o termo ocorre uma quatrocentas vezes, e geralmente, significa "favor espontâneo e permanente de Deus para aquele que não tem mérito nem direitos," ou, resumidamente, "favor não merecido". Vejamos alguns trechos: Tito 3:4,5

-          "Outrora nós também éramos insensatos, desobedientes, extraviados, servindo a várias paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja, odiosos e odiando-nos uns aos outros. Mas quando apareceu a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o Seu amor para com os homens".
É o auxílio divino, a indulgência dada aos homens pecadores, aos salvos, sem que houvesse nada neles que gerasse o mérito ou o direito ao recebimento deste amor. A causa é, única e exclusivamente, a misericórdia de Deus.
-           
1.             I Pedro 5:5
2.            
- "Semelhantemente, vós, jovens, sede submissos aos mais velhos. E cingi-vos todos de humildade uns para com os outros, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes."
É o socorro de Deus concedido aos humildes, àqueles que reconhecem que nada possuem a exigir, mas que, constatando a sua insignificância e a majestade e santidade de Deus, entregam-se à misericórdia de Cristo.
3.             Atos 14:3
4.            
- "Assim detiveram-se muito tempo, falando ousadamente acerca do Senhor, o qual dava testemunho à palavra da sua graça, permitindo que pelas mãos de Paulo e Barnabé se fizessem sinais e prodígios."
Ver também Atos 20:24,32. É muitas vezes utilizada como sinônimo do evangelho de Cristo.
5.             II Pedro 3: 18

- "Antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A Ele seja dada a glória, assim agora, como até o dia da eternidade. Amém."

O crente é exortado a "crescer na graça". Significa, portanto, os frutos deste mesmo evangelho salvador.
6.             II Co 9:15

- "Portanto, julguei necessário exortar a estes irmãos, para que primeiro fossem ter convosco, e preparassem de antemão a vossa dádiva, já antes anunciada, para que esteja pronta como expressão da generosidade, e não de avareza."

O Evangelho de Cristo é "o dom inefável de Deus". Dom significa dádiva, presente e inefável significa indescritível, aquilo que não existem palavras para descrever, tal a sua grandiosidade. Cristo é, portanto, a graça de Deus para com os pecadores.
Graça é - Deus amando espontaneamente e generosamente aqueles que não merecem amor, enviando o Seu Filho para a salvação de pecadores.


A Graça de Cristo e a Lei
A Graça de Cristo é a manifestação do Seu amor espontâneo para com os pecadores, antes e depois de crentes. Jesus é em si mesmo a própria Graça porque nEle se acha a "Graça e a Verdade" (Jo 1:14). Este verso nos ensina que estas duas qualidades - Graça e Verdade - resumem a glória de Deus, visível aos homens em Cristo. Expressando a sua "plenitude", atestam a divindade de Cristo.
A Lei Moral, dada através de Moisés, estabelecia e traçava os limites e padrões de Deus, mas era incapaz de salvar, pois todos a quebram em seus pecados próprios e na sua origem pecaminosa (somos todos descendentes de Adão, que quebrou o pacto, no paraíso). No seu aspecto cerimonial (lei Religiosa), apontava para o Messias que havia de vir, mas os sacrifícios eram simbólicos, imperfeitos, sem poder inerentes em si. A Lei Civil, ou judicial, mantinha a estrutura da sociedade, mas não providenciava a redenção. Mas a Graça, que flui do Messias e por intermédio do seu trabalho, excede a Lei, não no sentido que a contradiz, mas no sentido que anula a sua condenação. Cristo, tendo pago os pecados dos Seus na cruz do Calvário, e tendo vencido a morte por Sua ressurreição, em função da Sua Graça, apropria (transfere, imputa) a Sua justiça a pecadores perdidos.
A Graça de Cristo é, acima de tudo, uma qualidade de Sua Pessoa mesma, a virtude do Seu caráter, o amor em ação generosa.


 AUTOR DESCONHECIDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS