TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

terça-feira, 26 de agosto de 2014

REFLEXÃO 226 - A GRACIOSA SOMBRA DA SALVAÇÃO

A graciosa sombra da salvação.
TEXTO:     Mc 4. 26-34.

 
(Mostrar um tijolo). O que é isto? É óbvio que é um tijolo, e eu não tenho nenhuma dúvida de que vocês sabem disto. Mas o que eu agora quero afirmar é que se ele tivesse sentimentos, não gostaria de continuar sendo somente um tijolo. Afinal, ele foi feito para participar de uma construção, e como disse, se tivesse sentimentos, gostaria com certeza de ser uma mansão, uma linda casa!
(Mostrar um grão de feijão). O que é isto? É óbvio que é uma semente, ou como costumamos chamar, grão de feijão, e eu sei que vocês sabem disto. Mas o que eu quero dizer é que, se ele tivesse sentimentos, com certeza também não gostaria de continuar sendo uma mera semente, pois não é esta a razão do seu viver. Ele  gostaria de servir de alimento, de preferência uma boa feijoada! Ou, é claro, uma semente plantada, que desse origem a uma planta (pé de feijão), que produziria muitos outros grãos.
(Mostrar um folheto evangelístico). O que é isto? Agora não se trata de algo óbvio, pois este papel pode ser e conter qualquer tipo de anotação, mas este papel especificamente é um folheto evangelístico. Mas o que eu quero dizer, é que se ele tivesse sentimentos, talvez ele gostaria, ao contrário dos outros objetos, de continuar sendo um folheto, contudo também ele foi feito com um objetivo, um propósito, e também ele, como um folheto sonhador gostaria de ser algo: gostaria não de transformar-se em algo, mas de transformar o seu receptor, transformar o seu leitor, transformar o ser humano, fazendo dele um homem que passa a viver no amor de Deus, na confiança em Jesus. Que o ser humano que o lesse se transformasse em um cristão.


(Mostrando o tijolo) Como se faz uma construção? Ora a resposta é fácil: pedreiros, cimento, cal, TIJOLOS.
Como se faz uma planta? Esta resposta não é tão fácil, mas vamos tentar responder: terra, SEMENTE (mostrar), água... O restante não sabemos, pois trata-se do poder dado por Deus a terra, para que faça a semente germinar.
Como se faz um cristão? A resposta para esta pergunta é ainda mais difícil, mas como fizemos antes, vamos tentar responder: Ser humano (coração), PALAVRA de Deus... O restante não sabemos, pois trata-se as ação do Deus Espírito Santo. Trata-se do Reino de Deus.
Não conhecemos o Reino de Deus por nossa própria inteligência. Foi o próprio Jesus quem nos ensinou. E como não teríamos uma capacidade para entendermos as coisas espirituais, ele nos explicou por meio de parábolas, envolvendo coisas conhecidas por nós: (mostrar tijolo) construções, (mostrar o grão) sementes e plantas.
No texto do Evangelho de hoje Jesus faz duas comparações para explicar o Reino de Deus:
- O Reino de Deus é assim como se um homem lançasse uma semente ao solo, na terra. Depois os dias passam, dias e noites, dias e noites e a semente então germina e cresce, sem saber ele como; pois é a terra quem realiza o trabalho. Primeiro vem a erva (as folhas), depois as espigas, e por último os grãos cheios nas espigas. Aplicando diríamos que é como um homem que lança a Palavra sobre o coração dos homens. A semente germina no coração, nascendo a fé, não sabendo o ser humano como, pois Deus é quem realiza o trabalho. Nasce, ou se faz então o cristão, que fortalecido pela Palavra produz muitos frutos, trazendo grande alegria e paz para aqueles que lhe rodeiam. Se isto sempre acontecesse não haveriam mais problemas, mas nós bem sabemos que os problemas continuam, e a raiz dos problemas não está na simplicidade da Palavra, não está na qualidade da semente da Palavra de Deus, mas sim no próprio coação do homem (terra), e mediante a isto sempre nos perguntamos: Como eu recebo a Palavra? Deixo que ela cresça em minha vida, como uma planta, deixo que ela produza muitos e bons frutos, ou sufoca a semente da Palavra com meus muitos erros, em minha vaidade, em meu orgulho. O problema não está na Palavra, mas sim no ser humano; em mim mesmo! Pergunte-se a si mesmo: Como eu estou ouvindo a Palavra do Senhor? Que tipo de frutos estou produzindo? Estou produzindo? Mas vamos continuar ouvindo o que diz Jesus...
-  Jesus ainda diz que o Reino de Deus é como uma semente de mostarda, que sendo inicialmente a menor das sementes, depois de germinada torna-se a maior das hortaliças, dando a oportunidade para os pássaros encontrarem sombra, e aconchego. Da mesma forma a Palavra de Deus inicialmente parece ser extremamente simples, humilde, sem o poder de entusiasmar, mas com o poder de Deus, ela entra em nosso coração, transforma o nosso ser, cria um cristão, de forma que esta nova pessoa, tendo sido inundada pelo amor de Deus passa a ser capaz de transmitir, também pelo poder de Deus, amor, alegria, paz, e principalmente a eficaz Palavra de Deus. Assim este indivíduo passa a ser como uma grande hortaliça, cheia de uma aconchegante sombra.
Este é o Reino de Deus. Inicia de forma simples, mas encontra e encontrará seu auge de forma exultante, em eterna alegria! 

Como o Reino de Deus se apresenta neste mundo? Após a semente, ou melhor, a Palavra enraizar no coração do ouvinte, acontece como uma planta que produz espigas e nelas muitos frutos, como uma semente minúscula que se torna uma enorme hortaliça. E isto acontece de fato e em verdade na vida daquele que confia e recebe o amor de Deus. Por quê? Porque ele passa a refletir o amor, e no amor de Deus. Passa a dar grande valor a sua vida e a do seu próximo, sendo que o seu próximo não é apenas aqueles que lhe fazem o bem, mas também os seus inimigos passam a serem objeto do seu amor, um amor doação que não espera nada em troca.
Vocês já ouviram ou leram alguma vez que os que crêem em Jesus teriam o mesmo poder para curar e ajudar as pessoas que Ele tinha? (Jo14.12).  Como vocês recebem esta Palavra? Teríamos nós todo este poder? Poderíamos nós, transmitir esta mesma “sombra”. Nós, por nossa própria razão ou força, por nossa própria capacidade não o temos, mas Jesus nos transfere este poder; nos delega esta autoridade, e por muitas vezes ensinou e revelou sobre o poder da fé; e a todo e qualquer momento ele poderia nos perguntar: “Onde está a tua fé?” “Onde estão os teus frutos?” Com certeza nem um de nós conhece o poder da fé que Deus nos deu, e que Deus nos dá; mas Jesus o sabe e conhece muito bem! E ele com certeza espera que com o poder que ele nos dá, possamos amar, cuidar, amparar, consolar e assim curar as pessoas. Por isso, o teu abraço, com o amor de Cristo pode fazer isto amparar os outros. As tuas mãos, com o cuidado de Cristo podem cuidar dos outros. O teu olhar, e a tua voz, com a Palavra que revela o amor de Deus, podem consolar os que lhe rodeiam, a tua oração, revestida pela confiança no poder de Deus pode proteger aqueles por quem oras, e podem curar os necessitados. Eis a enorme aconchegante e duradoura sombra que o cristão assim como a árvore da parábola, pode dar aos que lhe rodeiam. E como é bom saber disto! A Palavra de Deus expõe de forma sublime esta felicidade  nas palavras do Salmo 128:            
“Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor, e anda nos seus caminhos. Do trabalho de tuas mãos comerás, feliz serás e tudo te irá bem. Tua esposa no interior de tua casa será como a videira frutífera; teus filhos como rebentos de oliveira (oliveiras novas e bonitas), a roda de tua mesa. Eis como será abençoado o homem que teme ao Senhor.”  

Como começa a existência de uma grande construção? Com pequenos tijolos.
Como começa a vida de uma grande árvore? Através de uma pequena semente ou muda.
Como começa o Reino de Deus, mencionado por Jesus? O que é um reino? (Rei, e súditos). Nosso Rei sempre existiu, mas e os súditos? É óbvio que não, por isso o Reino de Deus em si teve o seu início com a criação do Universo, pois toda a criação não passa de um súdito do grande Rei que é Deus. E pensar que muitos  adoram objetos, pessoas, que como disse não passam de súditos do grande e eterno Rei. Gostaria de chamar este Reino de “Reino do poder”. Assim, o Reino começou com a Palavra criadora, do Deus Criador e Rei: “Haja luz”; e assim houve luz    ( relato da criação). Contudo, como diz Lutero, o “Reino da graça” começa com a Palavra da Salvação que anuncia a Jesus Cristo. Com o lançar da semente, para duas, três, dez, vinte pessoas. E sem sabermos como, Deus, com o seu poder, faz cada vez mais germinar a semente da Palavra, de forma que em questão de meses ou alguns anos, forma-se mais uma congregação que vive e cresce debaixo da aconchegante graça de Deus, e que torna-se igualmente sombra para muitas outras pessoas. Tudo isto se faz com o anúncio do Evangelho, da salvação conquistada e oferecida por Jesus.
Mas ainda há uma notícia ainda melhor! É que além da sombra para o presente mundo, a fé em Jesus nos concede, uma sombra eterna, um aconchego eterno, uma Vida em completa felicidade durante toda a eternidade na amorosa companhia de Deus, no seu eterno Reino da Glória. O Reino da Graça termina com fim deste mundo, mas o da Glória continuará para todo o sempre. Somente os perdoados por Deus, mediante a fé em Jesus farão parte deste Reino. Portanto o conselho do próprio Deus é: “Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus, e todas  as coisas vos serão acrescentadas”. Além disso Ele nos ensinou a orar: “Venha o teu Reino”. Sabemos que o Reino de Deus vem por si só, mas com esta oração nós pedimos que ele atue junto a nós, sobre nós, dando-nos sempre a oportunidade de ouvirmos a sua Palavra, além disso, vamos pedir que o Reino de Deus possa desenvolver-se através de nós.
O Reino de Deus é desenvolvido pelo anúncio da Palavra. Sabendo disso, não precisamos realizar grandes conclusões para saber que a Palavra de Deus tem o poder de transformar o mundo; mas antes de ter esta pretensão, analise a tua própria vida em função da Palavra, permitindo que Deus transforme o teu viver, e Reine no teu lar. A partir daí, Deus produzirá por meio de ti, muitos bons frutos, e concederá para ti, e para os que lhe rodeiam, mediante a Palavra, o perdão e a aconchegante sombra da salvação.

Que esta graciosa sombra esteja sobre todos nós. Amém.
 
 
Teologando Ismar Lambrecht Pinz  


Estagiário de Joaçaba 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS