TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

MENSAGEM 4 - ALÉM DE MIM MESMO: A ORAÇÃO DO DISCÍPULO 3ª Parte: Santificado Seja Teu Nome

ALÉM DE MIM MESMO: A ORAÇÃO DO DISCÍPULO
3ª Parte: Santificado Seja Teu Nome - MT 6.9

Vocês, orem assim: ‘Pai nosso, que estás nos céus! Santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia. Perdoa as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal, porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém (Mateus 6.9-13).

Introdução: Hoje vamos analisar o que Jesus ensinou aos seus discípulos quando pede na oração que o nome de Deus seja santificado.

1 – Existe um mistério neste pedido
Temos nesta frase o primeiro pedido ensinado por Jesus, nesta oração, pedido este que devemos fazer ao Pai, e que é concernente aos próprios interesses do Pai. Entretanto este pedido nos apresenta um grande mistério, pois o nome de Deus já é santo; e não tem como ser mais santo do que é. Eu e você não podemos tornar o nome de Deus mais santo do que ele é.
Somente Deus pode santificar Seu nome, e por isso, Jesus nos ensina a pedir ao Pai que santificasse o Seu nome.  Este é o grande mistério: Deus já tem um nome Santo! Por que Jesus nos ensina a fazer este pedido, uma vez que o nome de Deus já é santo? E o mais interessante é que Deus santifica Seu nome através de nós.
“Santificado seja teu nome” não é um pedido para que Deus se torne santo, mas um comprometimento do suplicante com um testemunho digno da santidade de Deus. Podemos dizer que, Jesus, está nos ensinando a pedir para que Deus nos torne capazes de testemunhar Seu nome de maneira digna.
Ao fazermos este pedido devemos nos perguntar: “Estamos vivendo de acordo com a Bíblia?” Billy Graham disse: “a Bíblia que seu vizinho lê é você”!
Devemos lembrar que nós somos agentes nesse processo de santificação do nome de Deus. Quando manifestamos uma vida cristã exemplar, abundante em boas obras e sinais de fé, os ímpios, quando observam o nosso bom testemunho, “glorificam ao nosso Pai que está nos céus”. O inverso ocorre quando nós cristãos nos envolvemos em graves escândalos; os incrédulos blasfemam o nome de Deus, afastando-se do caminho da salvação.


2 – Por que Jesus pede para que o nome de Deus seja santificado?
Vou apresentar duas possíveis respostas para esta pergunta.
·         Primeira: Nós homens somos limitados e não temos a capacidade de conhecer a Deus plenamente, a não ser pela própria revelação que Deus faz de si mesmo, necessitamos que Deus torne Seu nome conhecido, santificado, grande para nós. Por isso devemos sempre pedir para que Deus torne seu nome santificado entre nós.
Ilustração: Só me converti porque Deus se fez santo em minha vida. Ele se manifestou de forma que eu pudesse conhece-lo como um Deus amoroso.
·         Segunda: Para que nós ao orarmos possamos sempre nos lembrar que a vontade do Pai é a razão maior de nossas orações.
Esta petição nos apresenta o centro, o alvo maior, da oração do discípulo... santificar o nome do Pai, tornar o nome de Deus conhecido entre os homens. O próprio Senhor Jesus viveu para realizar a vontade do Pai e desta forma exaltar Seu nome.
Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma. Como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai que me enviou (João 5:30).
Jesus disse-lhes: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra (João 4:34).

O que Jesus está nos ensinando é que devemos orar por Deus e não para Deusquem ora por Deus abre mão de sua vontade própria para que a vontade de Deus se estabeleça e o nome de Deus seja honrado – quem ora para Deus busca os favores de Deus para si mesmo.
A intercessão é na verdade a oração “por Deus”. A oração intercessória acontece quando oramos pela edificação da igreja de Cristo, pelo estabelecimento do Reino de Deus no mundo; e não pelo estabelecimento do meu reino.

3 – O pedido “santifica Seu nome” nos traz de volta ao Pai
No Éden o homem se rebelou contra Deus. O homem decidiu viver para si mesmo, e não mais viver para a glória de Deus. Esta petição de Jesus combate essa tendência de desejarmos viver separados de Deus e também combate a tendência de apresentarmos a Deus uma oração hipócrita.  
Separados de Deus vivemos para nossa própria glória. Trabalhamos para santificar nosso próprio nome. Muitas vezes nos aproximamos de Deus por meio da oração, mas mantendo a mesma atitude egoísta em nossos corações e acreditamos que podemos usar Deus para nos glorificar. Quando oramos com este espírito, apresentamos a Deus uma oração hipócrita. A oração que visa a autoglorificação e não a santificação do nome de Deus é hipócrita. Toda oração deveria simbolizar a rendição do homem a Deus, nunca um instrumento para manipular Deus.
Quando os hipócritas oravam, eles visavam o reconhecimento público e a promoção de seus próprios nomes. Eles gravitavam em torno de si até mesmo quando oravam. Jesus ensina que a nossa meta é a glorificação de Deus, quando nos orienta, a orar pela santificação do nome Dele. Nele devemos nos mover e existir. Deus deve ser o nosso epicentro, nossa oração deve estar centrada na vontade de Deus e não em nossas necessidades e desejos pessoais.
Quando oramos com o fim de que Deus seja glorificado, que Seu nome seja honrado, que Sua vontade prevaleça, de fato estamos orando. Quando oramos pensando em nós e não no Pai, não estamos orando. Não existe oração quando não temos a intencionalidade de santificar o nome de Deus em nossas petições, quando não temos a intencionalidade de realizar a vontade do Pai.
Uma oração baseada na cultura consumista e utilitarista que vivemos, não é oração, é tão somente uma manifestação de nossa natureza egoísta.
Toda oração que fazemos com o fim de que o nome do Pai seja santificado, produz salvação. Quando o nome do Pai é santificado os homens dão graças a Deus e Ele se torna conhecido dos homens e desta forma os homens podem retornar a Deus e cumprirem seu propósito de glorificarem a Deus.
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus (Mateus 5:16).



4 – Santificar Seu nome implica em separá-lo das mazelas do mundo
Neste pedido Jesus não está preocupado em separar uma designação específica para Deus, e sim, preocupado com nossa atitude para com a natureza e a pessoa de Deus. A pessoa de Deus não pode se limitar a um determinado nome, assim como Sua presença não pode permanecer num templo feito por mãos de homens.
Os religiosos foram hipócritas mostrando grande respeito pelo nome especial de Deus, mas pouco pelo próprio Deus. Podemos fazer o mesmo, dizendo que respeitamos a Deus, mas usando seu nome em vão. As pessoas que usam os termos "Senhor" e "Deus" sem nenhum pensamento em Deus não estão santificando seu nome. Isto é vazio, indigno, e, portanto, torna profano o que é santo.
Ao orarmos para que o nome de Deus seja santificado estamos pedindo para que Seu nome não se perca no meio das mazelas deste mundo, no meio da podridão de nossa sociedade, no meio da hipocrisia religiosa, mas que Ele esteja sempre acima de tudo isso, de forma que as pessoas que estão em trevas possam ver a luz.
Jesus está nos ensinando pedir ao Pai, que Ele faça Seu nome grande entre nós homens. Entendo que é relevante lembrarmos que o nome de Deus já é santo e adorado nos céus. Entretanto o pecado nos cegou para vermos a glória de Deus, e por isso, Jesus pede para que o Pai santifique Seu nome entre nós.  
A continuidade da oração revela como o nome de Deus pode ser santificado – “venha a nós o Teu reino e seja feita a Tua vontade”. O nome de Deus é santificado, a partir do momento que Seu reino é estabelecido em nós, em mim e em você. É santificado a partir do momento que eu me rendo ao Senhorio de Jesus Cristo e permito que Sua vontade seja vivida em mim. Quando cada um de nós deixa a luz de Cristo brilhar através de si mesmo, o nome de Deus é santificado, isto implica dizer que o nome de Deus é colocado acima das mazelas deste mundo e vidas são salvas.
Deus, somente Ele, pode santificar seu nome e Ele o faz através de nós. Deus decidiu por sua livre vontade nos usar para santificar seu nome entre os homens.

Conclusão:
Quando oramos "Santificado seja o Vosso nome" pedimos a Deus que Sua santidade se manifeste nos homens, que Sua luz dissipe as trevas do mal e Seu esplendor apareça com maior claridade para que todos os homens O reconheçam.
Por isso é importante que você olhe para seu coração e veja o que o move a orar. Quando você ora visa à exaltação do seu nome ou a santificação do nome de Deus? Quando você ora está disposto a realizar a vontade do Pai ou apenas ora para que o Pai realize sua vontade? Quem é o centro de sua oração, você ou Deus?

Pr. Cornélio Póvoa de Oliveira

29/05/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS