TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 27 de março de 2015

MENSAGEM 12 - A ORAÇÃO DO QUARTO

SÉRIE: APRENDENDO A ORAR – 1
A ORAÇÃO DO QUARTO

5E quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas. Eles gostam de ficar orando em pé nas sinagogas e nas esquinas, a fim de serem vistos pelos outros. Eu lhes asseguro que eles já receberam sua plena recompensa. 6Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está no secreto. Então seu Pai, que vê no secreto, o recompensará. 7E quando orarem, não fiquem sempre repetindo a mesma coisa, como fazem os pagãos. Eles pensam que por muito falarem serão ouvidos. 8Não sejam iguais a eles, porque o seu Pai sabe do que vocês precisam, antes mesmo de o pedirem. Mateus 6:5-8

1 – Não sejam como os hipócritas (v.5)
Os hipócritas eram os fariseus, que gostavam de orar em pé nas sinagogas e nas esquinas com a finalidade de serem vistos. Eles queriam que as pessoas os vissem orando para que os julgassem espirituais.
O hipócrita é caracterizado pelo uso de uma mascara, pois a origem da palavra está ligada com o ato de atuar em peça teatral. Hipócrita é uma pessoa fingida, falsa, que finge ser o que não é.
 Deus deseja que entremos em sua presença sendo nós mesmos. Ele deseja falar conosco e não com aquilo que representamos em nosso dia-a-dia. Ele deseja falar com o nosso ser, despido de todo papel colocado em nós pela sociedade, pela religião, despido de toda mascara de santidade, de coragem... Deus quer falar com a pessoa que existe em você, o seu “eu”.
Deus deseja falar com o Cornélio, e não com o pastor Cornélio, não com o marido Cornélio, não com o pai Cornélio, simplesmente com o Cornélio. Não é fácil tirarmos nossas máscaras e nos apresentarmos a Deus sendo apenas nós mesmos.
Isso não significa que os papéis que vivo em minha vida, sejam sem significados ou que eu possa separa-los do que sou. Não! Todos os papéis que exerço em minha vida, fazem parte e contribuem naquilo que sou, contudo Deus quer falar com o Cornélio sem que eu me esconda atrás destes papéis. Sem que eu use como desculpas as situações da vida, ou as cobranças impostas por estes papéis como meio para não me despir diante de Deus e adorá-lo, pois o fim de toda oração é glorificar o nome de Deus e não de ser reconhecido como “santo” pelos homens.
            Não devo atuar diante de Deus, não devo ser o que não sou, para que os outros pensem que eu seja. Por isso:


2 – Vá para seu quarto (v.6)
Onde podemos ser nós mesmos? Qual o lugar que podemos nos despir sem que sejamos acusados ou envergonhados? No nosso quarto.
Vá para seu quarto, é uma ordem que Jesus nos dá para irmos a um lugar onde possamos tirar as mascaras sem medo de sermos acusados por alguém.
Talvez o “seu quarto” não seja necessariamente o quarto de sua casa. Pode ser que seu quarto seja o banheiro ou a sacada de seu prédio. Mas você precisa ter um lugar onde possa fica a sós com Deus, sem que seja interrompido; para isso escolha bem o horário que você irá para o quarto.

3 – Feche a porta e ore (v.6)
Uma vez no seu quarto, feche a porta e ore. Acredito que aqui está a maior dificuldade, pois fechar a porta significa por fim a todo barulho, a tudo que possa nos interromper em nosso dialogo com Deus. Entretanto existe um barulho que vem de dentro de nós, e então precisamos fechar todas as portas de nossa alma, para que consigamos nos silenciar na presença de Deus.
Possivelmente você sentirá necessidade de falar muito, antes que consiga fechar todas as portas dentro de seu coração. Derrame-se diante Dele, pois Ele é seu refugio. Derrame sua alma, fale o que sente. Deus quer te ouvir sem mascaras. Se você acha que Deus tem sido injusto com você, fale! Seja honesto. Deus não gosta de pessoas fingidas, hipócritas. Se você acha que Deus te abandonou fale! Se você acha que deve cobrar as promessas de Deus na Bíblia, cobre! Fale com Deus sem censura, o que passar na sua cabeça, jogue para Deus (Sl 69.1,2; 62.8).
Na medida em que você vai se derramando, portas estão sendo fechadas, quando você não tiver mais o que falar, fique em silencio na presença de Deus (Sl 62.1, 2, 5)
É no silêncio que Deus irá ministrar a sua vida. É no silêncio que você irá perceber que Deus é tudo para você. É no silencio que os problemas se tornam pequenos diante o amor de Deus por você, diante os planos de Deus para você. É no silencio que nossa alma se dobra a vontade de Deus e encontra na vontade de Deus a motivação para continuar suportando os sofrimentos e as dificuldades da vida.
O nosso problema é que nos derramamos, falamos tudo o que desejamos, cobramos Deus, e até damos para ele as respostas de nossas orações, mas não nos silenciamos para ouvi-lo. Deixamos de ouvir seus ensinamentos e direcionamentos para nossas vidas.
Certa vez eu cobrei de Deus uma cura, pois eu acreditava que eu tinha direito a esta cura; quando me silenciei Deus me respondeu dizendo que “eu era o barro e Ele o oleiro e que Ele me ensinaria quem é o Senhor e quem é o servo”. A palavra de Deus foi dura para mim, mas foi para minha salvação. Quando você se silenciar:

4 – Então seu Pai, que vê no secreto (v.6)
O texto diz que quando seu Pai que vê no secreto, e não que ouve no secreto, te recompensará.
A recompensa virá quando o Pai olhar para você e o ver, não mais te ouvir, mas o ver com o coração aberto e os ouvidos atentos para receber Dele a instrução.
A recompensa veio a mim, com uma Palavra de correção, de exortação, porque me silenciei; então o Deus que me viu no quarto, com as portas fechadas, veio a mim e me respondeu, por meio de Seu Espírito. Não respondeu o que eu esperava, não recebi a cura que reivindiquei como filho, mas me ensinou que orar é colocar minha vontade submissa a vontade Dele. Aprendi que eu não tinha direito diante Dele.

5 – Não fiquem repetindo a mesma coisa, como fazem os pagãos (v.7)
Jesus ao nos ensinar a orar, usa dois personagens para nos mostrar o que não devemos fazer. O primeiro é o fariseu que é chamado por ele de hipócrita, por orar com a intenção de aparentar o que não são. O segundo personagem são os pagãos que eram acostumados a fazer repetições em suas orações, acreditando que desta forma poderiam agradar os deuses para que estes cedessem aos seus desejos. Os pagãos acreditavam que as repetições faziam parte de um ritual de purificação da mente e do corpo.
Encontramos reflexos destes conceitos ainda hoje no budismo e em algumas outras religiões, onde se ensinam orações que são verdadeiros mantras, repetições sem vida e sem fé.
Deus não gosta deste tipo de orações, porque são vazias, sem sentimentos, sem verdade, uma vez, que a pessoa não derrama seu coração, não expõe seus sentimentos e por fim não se conecta com Deus, pois não existe um encontro de duas pessoas que desejam se relacionar, apenas de uma pessoa, pois o outro apenas está concentrado em seu mantra religioso.

6 - Não sejam iguais a eles, porque o seu Pai sabe do que vocês precisam, antes mesmo de o pedirem (v.8)
Jesus está dizendo para nós que não precisamos ficar fazendo repetidas petições, vazias de sentido e de vida, porque Deus sabe o que precisamos. Preste atenção Deus sabe o que precisamos. O texto não está dizendo que Deus sabe o que desejamos, antes mesmo de pedirmos, embora Ele saiba o que desejamos. Contudo o que precisamos, na grande maioria das vezes não é o que desejamos.
Orar é confiar em Deus. Nossas orações na maioria das vezes são carregadas de pretensões erradas. Em vez de confiarmos que Deus sabe do que precisamos, ficamos tentando convencer Deus do que necessitamos; como se fossemos capazes de saber, mais do que Deus, o que é melhor para nós. É muita pretensão de nossa parte pensarmos que nossos caminhos e pensamentos são melhores dos que os de Deus.
Não estou dizendo que você não pode derramar seu coração diante do Pai, já falamos sobre isso. Contudo precisamos crescer e compreender que nossas vontades e nossos sonhos precisam ser abandonados para vivermos a vontade e os sonhos de Deus.
Precisamos amadurecer para sabermos que a vontade de Deus é boa, perfeita e agradável e que todas as coisas em nossas vidas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus e que são chamados segundo o seu propósito. Tudo coopera para nos transformar a imagem de Cristo. O Pai sabe do que eu e você precisamos para nos transformar a imagem de Seu Filho, Jesus Cristo, pois este é o propósito Dele em nossas vidas.

Conclusão: Quero encerrar esta mensagem convidando você que a derramar seu coração a Deus. Não importa qual seja sua luta, sua angustia, sua pergunta, aquilo que tem inquietado sua vida, venha aqui e derrame-a diante de Deus. Deus ouve aquele que é sincero, que não tenta ser o que não é; que não tenta fingir que não está doendo, quando está. Deus não quer ouvir mantras, Ele quer ouvir seu coração.

Pr. Cornélio Póvoa de Oliveira

12/03/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS