TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

ESTUDOS 113 - A MARCA DA BESTA

A MARCA DA BESTA

Quem é a besta ? O Que é a besta ? Que significado tem o N.º 666 ? O que se entende pelo sinal da besta ? A besta é uma pessoa ou um computador ? Seria alguma organização ? Como posso evitar a marca da besta ?
Este é um dos assuntos mais questionados quando se aborda o Livro do Apocalipse. O aviso contra adorar a besta é o aviso mais urgente do livro do Apocalipse. Mas o livro do Apocalipse é a revelação de Jesus Cristo, dada ao servo João, na Ilha de Patmos, à época do férreo Império Romano. Por isso foi dado em símbolos, uma vez que as profecias anunciavam a ruína do referido Império e avisos sobre os ardis de Satanás para enganar a humanidade. Se fosse escrito em linguagem literal, o povo de Deus seria destruído naquele período.
O livro revela o alerta e exalta a autoridade do Senhor Jesus, como nosso mediador e Salvador. Desmascara os ardis de Satanás para enganar a humanidade. Sabendo disso, resta verificar que a marca da besta trata-se de um sinal modificado, ou seja, um símbolo contra Jesus; tem algo a ver com o sistema que prejudica a verdade fundamental a respeito de Jesus.
Vamos deixar que o livro da revelação fale por nós. Não importa nossa compreensão, nossas idéias anteriores. Olhemos agora para o relato da Bíblia sobre o assunto e não para os ensinamentos dos homens, para o livro que os homens escreveram sobre a marca da besta. Não, amigos. Olhemos agora para o Livro do Apocalipse, dado a nós pela inspiração de Deus.

Uma mensagem foi deixada sobre os dias que estão por vir: "E vi outro anjo voando pelo meio do céu, e tinha um evangelho eterno para proclamar aos que habitam sobre a terra e a toda nação, e tribo, e língua, e povo." Apoc. 14:6 . Não foi uma mensagem escrita rapidamente. Foi revelada para anunciar os últimos dias da humanidade. Especular uma data é mera pretensão, pois o Livro da Revelação apenas indica sinais da proximidade do cumprimento dessa profecia. Foi dada a todos os grupos de pessoas para anunciar o alerta: "Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é chegada a hora do seu juízo." Apoc. 14:7 . Esta mensagem anuncia que a hora do seu julgamento chegou. Será uma época especial na história, porque marca o segundo advento de Cristo que trará sua justiça, retribuindo a cada um conforme as obras que praticaram. E nesse momento os anjos hão de anunciar à humanidade: "... adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas." Apoc. 14:7 . Esta mensagem angelical, nos permite concluir a excelsa autoridade do Deus Onipotente. "Aquele que fez" é o Criador. O Deus Criador do Céu e da Terra. Reforça a acertiva, longamente insistida de Gênesis a Apocalipse, de que apenas o Senhor é suscetível de adoração. É um apelo à humanidade para que adorem somente ao Criador.
O tema central do Apocalipse 14 é adoração. A Bíblia descreve um segundo anjo que voa e diz que a Babilônia [ religiões confusas ] está caindo – "Caiu, caiu a grande Babilônia, que a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição." Apoc. 14:8 . Revela-nos as religiões que falsificaram a doutrina das Escrituras e agem em desconformidade com a mesma, adotando teorias e doutrinas humanas. Apocalipse á a revelação sobre as coisas que "em breve devem acontecer." Se ele foi escrito à época da hegemonia do Império Romano, dúvidas não há de que a Babilônia aqui relatada não se trata do Império Babilônico, como muitos dizem. O Termo "Babilônia", significa "confusão." O Apocalipse é dado em símbolos; significados. Temos um alerta do Senhor para as "confusões" que Satanás providenciaria de inserir no Cristianismo.
Logo em seguida, sobrevem a mensagem do terceiro anjo, que diz: "Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na fronte, ou na mão, também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se acha preparado sem mistura, no cálice da sua ira." Apoc. 14:9 e 10 . Notem a diferença, agora, dessa passagem para a do Apocalipse 14:7, que apela para a adoração ao Criador. Portanto, o tema central sobre o último conflito na Terra gira em torno de adoração. Duas forças: Cristo e Satanás. Apocalipse não se refere a outros personagens Bíblicos. Só trata da revelação sobre o grande conflito entre Cristo e Satanás. O traidor do governo de Deus foi totalmente desmascarado no Apocalipse.
Haverá apenas dois povos: os que adoram o Criador e recebem o selo do Deus vivo para serem identificados como Seus escolhidos e os que adoram a Besta e a sua imagem, recebendo o seu sinal na fronte ou nas mãos [ Apoc. 14:9 e 10 ]. Este conflito ressalta que existem adorações verdadeiras e adorações falsas. Doutrinas que se batem. Há um conflito entre as verdades de Deus e o erro; entre o comando Divino e um substituto dado pelo homem.
Apocalipse separa aqueles que adoram ao Criador e diferencia a verdadeira e a falsa adoração. Aos que adoram ao Criador, foi-nos revelado assim: "Aqui está a perseverança dos santos: daqueles que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus." Apoc. 14:12 . Portanto, adorar ao Criador está intrinsecamente ligado a guardar os Mandamentos de Deus. Esta mensagem é dada por um Deus cujo coração está repleto de amor. Que avisa seus filhos sobre os perigos adiante. Que chama Seu povo para guardar Seus mandamentos e não adorarem à besta mais adiante.
Se o tema central do grande conflito entre Cristo e Satanás é adoração, surge uma pergunta: qual é a base da verdadeira adoração ? O Apocalipse descreve a base da verdadeira adoração: "Digno és, Senhor nosso e Deus nosso, de receber a glória e a honra e o poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade existiram e foram criadas." Apoc. 4:11 . Por que Deus merece nossa adoração ? Ora, amigos. Nós não evoluímos; não nascemos por acaso, nem foi mera casualidade. Nós fomos criados por Deus. A perfeição da natureza; as diversidades das espécies; a pureza das fontes de águas límpidas; os vulcões; a doce brisa; as várias formas de vida; o nascimento de um novo ser; a lei do universo que mantém os corpos celestes na mesma órbita e segura as estrelas no firmamento; as cadeias de montanhas; os desertos; os acontecimentos inexplicáveis, aos olhos humanos, da natureza e da vida; as cachoeiras, os campos verdejantes; o desenho das nuvens e o Céu azul estonteante; as milhares de galáxias infinitas; enfim. Deus existe e criou tudo isso. Ele falou e foi "feito".
Recentemente, o Papa, em Roma, disse: "podem aceitar a Criação tanto como a evolução." A Bíblia diz que isso prejudica toda a base da adoração porque Deus é o Criador. Se nós realmente evoluímos e Deus foi "apenas" a primeira causa para evoluirmos, a adoração a Ele estaria prejudicada. Trata-se de um Deus Onipotente, Todo-Poderoso, capaz de feitos inimagináveis. Apocalipse relata que O adoramos porque "Ele criou todas as coisas." Pela "vontade dEle" tudo se fez.
Deus nos deu um memorial da verdadeira adoração. Um memorial que o identifica como nosso Criador. Este memorial está escrito no "coração" de Sua lei e é um SINAL de Sua autoridade e de nosso dever em O adorar; sinal para que possamos ser identificados [marcados] com o Selo do Deus vivo [ Apoc. 7:2, 3 ] e assim seremos "separados" [ identificados ] daqueles que adoraram à besta e à sua imagem. Vamos voltar à Lei de Deus e nos perguntar: existe um sinal de adoração ao Deus Criador, em Sua lei ? Que sinal é esse ? E Deus assim escreveu, com Seu dedo, no Decálogo:
"Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.
Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho;
mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus." Êxo. 20:8, 9 .
Por que motivo adoramos no Sábado ?
"Porque em seis dias fez o Senhor o céu e a terra,
o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou;
por isso o Senhor abençoou o dia do sábado, e o santificou." Êxo. 20:11 .
O Apocalipse 14:7 nos informa para adorar aquele que "fez o céu, a terra, o mar e a fonte das águas." Trata-se do Criador, identificado no 4º Mandamento. Apocalipse nos diz que a base de toda a adoração é de que Deus nos criou. O memorial descrito nos Dez Mandamentos nos informa a maneira de adorar a Deus como nosso Criador e a maneira como nós o exaltamos. A bandeira, o sinal, contra a "evolução" é, realmente, o Sábado. Em seis dias literais estava concluída toda a obra da criação de Deus e, no dia sétimo, o Senhor repousou e se reservou apenas para aquilo que criara. É, portanto, o Sábado, a base da verdadeira adoração ao Criador. O único mandamento que remete à obra da criação no Gênesis. O verdadeiro sinal entre Deus e Seu povo. De fato, o profeta Ezequiel assim o definiu: "Lhes dei também os meus sábados, para servirem de sinal entre mim e eles; a fim de que soubessem que eu sou o Senhor que os santifica." Ezequiel 20:12 .
Já que o Sábado é o sinal da verdadeira adoração e está nos Dez Mandamentos, Satanás atacou o Sábado, porque dessa maneira ataca diretamente ao Criador do céu e da terra.
A Bíblia nos dá um outro termo para "sinal." Vejamos: "E recebeu o sinal da circuncisão, selo da justiça obtida pela fé." Romanos 4:11 . O Sinal de Deus é um Selo de Deus. Observe quando você vai ao supermercado, fazer compras. Os produtos são selados, com a "marca" do fabricante, cuja finalidade é identificar tal produto como sendo deste ou daquele fabricante. Assim também, o Sinal de Deus, serve para identificar aqueles que praticam a verdadeira adoração ao Criador, daqueles que lhe imputam falsa adoração. De fato, o Sábado é o "Selo de Deus". O Profeta Isaías escreveu: "Vou recolher esta declaração, e selar esta revelação para os meus discípulos." Onde está o selo de Deus ? O selo está no coração da Imutável Lei de Deus. Nos Dez Mandamentos. O Caráter Imutável do Senhor está impresso em Sua Lei. "Deus é amor." Seu Caráter, Sua Lei, são amor." E a Palavra do Senhor é única: "Pois eu, o Senhor, não mudo." Malaquias 3:6 . O Sábado é o selo da autoridade do Senhor.
No Velho Testamento, quando um rei queria autenticar um pertence seu, ele o selava, para o identificar. Exemplificando - Herodes: rei de Roma. Assim, o selo de Deus contém:
1.                 O Nome
2.                 Seu Título
3.                 Seu território
O único mandamento que tem o "nome" de quem o deu é exatamente o 4º Mandamento, sobre o Sábado. Diz nele que é o "Sábado do Senhor teu Deus." Deus Se identifica como a autoridade sobre este dia santificado por ele. O nome dele é: "O Senhor." Seu título é: "Deus". Seu território é: "o céu, a terra, o mar, a fonte das águas." Portanto, temos os requisitos preenchidos para comprovar o selamento de Deus a seu povo através da santificação do Sábado.
Ora, amigos. O Apocalipse revela que o "selo de Deus" está em contraste com a "marca da besta." E tudo o que é contrário à Deus procede de Satanás. O Sábado falsificado foi iniciado pela Besta.
O Capítulo 7 do Apocalipse descreve uma época de grandes problemas. As pragas do livro hão de cair sobre os adoradores da besta e de sua imagem antes da Segunda vinda de Jesus; "os quatro ventos" [ as forças da natureza ] soprarão por sobre a terra e devastará os continentes. Na visão da revelação, João relata: "E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, tendo o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, quem fora dado que danificassem a terra e o mar, dizendo: Não danifiques a terra, nem o mar, nem as árvores, até que selemos na sua fronte os servos do nosso Deus." Apoc. 7:2, 3 . A fronte representa a mente. Cada ser humano terá oportunidade de saber, à luz da bíblia, sobre a verdade e o erro. Sobre o verdadeiro e o falso. Cada pessoa terá discernimento sobre a verdadeira e a falsa adoração. É a promessa de Deus e a completude de Sua justiça. Todos estarão cientes do que irá escolher. A Internet, a TV, Jornais Circulares, Revistas, Livros, Folders, Folhetins; vídeos; rádios; enfim. Deus está providenciando os meios. Renunciar a conhecer e a seguir à verdade eqüivale a aceitar a adorar à besta e a sua imagem. Lembre-se: não existe meio termo. Ou a verdade ou o erro. A Falsa adoração ou a verdadeira adoração. Ou adorar a Deus ou à Besta. Renunciar a proposta divina é aceitar a proposta da besta. Dois exércitos; dois comandos: Cristo e Seus seguidores versos a Besta e seus seguidores.
O Selo de Deus e a Lei de Deus estarão, ambas, na fronte de Seu povo. " ... imprimirei as minhas leis no seu espírito, e em seu coração as escreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo." Heb. 8:10 . Por que Deus gravaria a Lei em nosso corações ? Grava em nossos corações para que o amemos; para que tenhamos impulsos naturais de fazer o certo; para que o espírito Santo entre em nossas vidas e modele o nosso caráter; para que amemos Sua lei e para obedecê-lo. Disse Jesus: "Se me amardes, guardareis os meus mandamentos." João 14:15 .
Satanás atacou o Sábado, porque o Sábado é o selo e o coração da lei de Deus. Não há nada que ele queira mais do que entristecer o Criador ao contemplar Seus filhos transgredindo Sua lei, traindo assim o Seu amor, por haverem sido enganados e ficarem sob seu domínio, desviando Sua adoração através da verdade impressa em Sua palavra, para as farsas criadas por ele no decurso da história. Sim, de fato, Satanás atacou o Sábado e assim fora profetizado que aconteceria: " ... cuidará em mudar os tempos e a lei." Dan. 7:25 .

Assim como o Senhor Jeová utilizou os profetas e apóstolos para consumar Sua obra, Satanás também se utiliza das pessoas para realizar seus intuitos. A lei de Deus haveria de Ser mudada e isso aconteceu, de fato, na idade Média, 

AUTOR DESCONHECIDO
(não me responsabilizo pela posição e/ou leitura teológica do autor)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS