TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

terça-feira, 8 de agosto de 2017

REFLEXÃO 353 - A OPERAÇÃO ESPECULATIVA DA SABEDORIA COMO FIM ÚLTIMO DO HOMEM (Felicidade)

A operação especulativa da sabedoria como fim último do homem.

Vamos agora fazer um apanhado sobre o que é a felicidade humana, segundo as palavras de S. Tomás, tomadas principalmente do décimo livro do Comentário à Ética.

A felicidade, diz Tomás de Aquino no décimo do Comentário à Ética, tanto quanto é possível neste mundo, consiste na operação especulativa da inteligência pela principal das virtudes intelectuais que é a virtude da sabedoria (53), conduzida até a contemplação da verdade (54).
Desta afirmação segue-se que não é em qualquer operação da inteligência que consiste a felicidade do homem.

Ela tem que ser, em primeiro lugar, uma operação da inteligência especulativa, isto é, aquela que tem por objeto o necessário, por oposição ao contingente, que é objeto das operações da inteligência prática [ cf. nota sobre o necessário e o contingente].
Ela tem que ser, em segundo lugar, uma operação da inteligência especulativa cultivada até à excelência por uma virtude intelectual. Não é, portanto, uma especulação qualquer da inteligência; é uma especulação levada pela virtude ao seu grau máximo.
Ela tem que ser, em terceiro lugar, uma operação da inteligência especulativa levada ao grau máximo não por uma virtude intelectual qualquer, mas por aquela virtude a que damos o nome de sabedoria.
Ela tem que ser, em quarto lugar, uma operação da inteligência especulativa segundo a sabedoria conduzida até a contemplação da verdade. Há dois modos de operação especulativa, diz Santo Tomás. O primeiro é aquele que consiste na investigação da verdade; o segundo consiste na contemplação da verdade já descoberta e conhecida, que é a mais perfeita, por ser o término do fim da investigação. A perfeita felicidade, portanto, não consiste em qualquer especulação da sabedoria, mas naquela que é conduzida até à contemplação da verdade (55).
O que é a virtude da sabedoria de que aqui se fala será explicado no final deste capítulo; será, entretanto, apenas uma explicação inicial; todas as implicações que esta primeira explicação sobre a sabedoria encerra só poderão ser desenvolvidas ao longo de todo o presente trabalho.
Antes, porém, desta primeira exposição do que seja a sabedoria, vamos mostrar como, seguindo a Aristóteles, Santo Tomás oferece uma série de argumentos para mostrar que a felicidade humana consiste de fato na operação especulativa segundo a virtude da sabedoria.

Referências
(53) In libros Ethicorum Expositio, L. X, l. 10, 2086. (54) Idem, L. X, l. 10, 2090. 
(55) In libros Ethicorum Expositio, L. X, l. 10, 2090-92.

AUTOR DESCONHECIDO
(Não nos responsabilizamos pelo conteúdo teológico deste material)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS