TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

MEDITAÇÕES 83 - COMO DEVEMOS VIVER?

COMO DEVEMOS VIVER?

Mt 25:31-46


Introdução: Francisco Lopes ex-presidente do Banco Central do Brasil está sendo acusado de sonegação de impostos, caixa "2"  e por fornecer informações confidenciais a sua ex-empresa Macrométrica e a outros banqueiros. Através destas informações banqueiros e empresários, incluindo sua esposa que é formada em Teatro e que se tornou do nada acessora econômica, tem se enriquecido de forma ilegal e desonesta. Não sei que fim o professor Francisco Lopes terá, mas não ficarei surpreso se tudo acabar em pizza, pois neste mundo muitos vendem sua pátria, sua honra, seus semelhantes em troco de uma boa fortuna.
Até mesmo aqueles que são responsáveis pela justiça se vendem e fazem desta forma com que a injustiça impere em nosso meio.

Transição: Segundo o evangelho de Mateus Jesus estava respondendo a pergunta que seus discípulos lhe haviam feito (Mt 24:3) a respeito dos últimos dias. Jesus passa a falar sobre os sinais que anunciariam os últimos dias e como seus seguidores deveriam estar vivendo até que Ele se manifestasse ao mundo novamente.
Sobre este tema que quero refletir com a igreja hoje:

Como devemos viver?


1º - Tendo consciência de que seremos julgados por Deus (vs. 31-32)
Há muitas pessoas que vivem na pratica da mentira, do engano, pensam que são espertas por estarem enganando o governo com caixa "2", defraudando o próximo, mentindo a seus pais e amigos, praticas atos típicos dos filhos da desobediência. Atos estes que trazem a ira de Deus sobre si mesmas.
Muitos pensam que Deus não está vendo os atos de homens poderosos e ricos que estão levando opressão aos pobres, tirando dos pobres o direito de viver e se enriquecendo de modo ilícito, roubando o dinheiro que pertence ao povo.
Estas pessoas não crêem em Deus, porque se cressem não estariam oprimindo o povo, não estariam roubando o dinheiro que é para dar saúde, educação, moradia ao povo. Estes homens não tem consciência de que um dia estarão frente a frente com Jesus, o justo juiz que irá julga-los segundo suas obras.
Não se engane pensando que Deus não está vendo os acontecimentos dos nossos dias, não se engane pensando que Deus não está olhando para o Brasil. Deus está de olho em tudo e em todos, no Brasil e no Mundo.
1 Pe 1:17 "Ora, se invocais como Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo as obras de cada um, portai-vos com temor durante o tempo da vossa peregrinação,".
O apóstolo Pedro pede para que nós andemos com temor durante toda nossa vida, pois Deus irá nos julgar segundo as nossas obras.
A Bíblia é clara em dizer que seremos julgados, mas este julgamento acontecerá no dia do Senhor.
Muitos que vivem de forma desonesta estão aos nossos olhos prosperando, se enriquecendo, parecem felizes pois podem ter o que quiserem neste mundo, mas a palavra de Deus diz que são malditos, não terão lugar no Reino de Deus. As vezes ficamos nos perguntando porque aquelas pessoas que não servem a Deus prosperam e eu que sirvo a Deus fielmente pareço que não saio do lugar, minha vida é uma constante luta.
Primeiramente porque você esta vivendo na contramão deste mundo. O Reino de Deus está na contramão; isto é; no mundo bem aventurado são os ricos que podem comprar o que quiserem e até comprar as pessoas, servem ao dinheiro. No Reino de Deus bem aventurados são os pobres porque Eles esperam e confiam no Senhor e não em seu dinheiro e nem em seu poder.
Segundo porque o mundo jaz no maligno, a palavra de Deus diz que Satanás é o príncipe deste mundo, e ele odeia os filhos de Deus, isto é, ele odeia os cristãos, e fará de tudo para nos destruir; contudo nós temos Deus ao nosso lado, e quem nos separará do amor de Jesus Cristo.
Portanto irmãos não pense que Deus não está vendo o que se passa aqui na terra e que Ele não esta dando a mínima, é que ainda não chegou o tempo do julgamento.
Jesus disse que tudo que esta encoberto virá a luz, e Ele julgará todas as nações, indivíduo por indivíduo.
"... irmãos não vos queixeis uns dos outros, para não serdes julgados. Eis que o juiz está às portas." Tg 5:1-9
 Portanto não tenha inveja dos ricos e poderosos, pois eles serão julgados.
Viva cada dia como se fosse o ultimo dia de sua vida, tendo a consciência de que você um dia estará frente a frente com Deus e que Ele te julgará.

2º - Praticando o bem a todos os pequeninos (v. 40)
Uma vez que temos consciência que seremos julgados por nosso Senhor Jesus Cristo, é preciso que vivamos de modo que sejamos aprovados por Ele.
O texto nos diz que o Rei (Jesus) separará as pessoas de todo o mundo em duas classes que são: as ovelhas, que serão colocadas a sua direita, e os cabritos a sua esquerda. As ovelhas são identificadas com os justos, isto é, com todos aqueles que foram remidos por seu sangue e que viveram de modo digno de serem chamados servos de Deus, e os cabritos embora o texto não diga mas deixa implícito que são aquelas pessoas que não reconheceram Jesus Cristo como Senhor, pois não viveram de modo digno de serem chamados de servos de Deus.
A nossa salvação é alcançada por meio da fé, mas a nossa fé tem que dar frutos dignos de um filho de Deus.
Nesta parábola Jesus se identifica com os pobres, com os oprimidos, com os fracos, que são massacrados por uma sociedade injusta, corrupta, gananciosa, que fazem acepção de pessoas, que julgam com diferentes medidas. É com estas pessoas que Jesus esta se identificando ao ponto de chama-los irmãos, pois foi homem como nós, e ele mesmo sofreu as injustiças dos homens, viveu no meio da corrupção, da ganância, do pecado que corrói a nossa sociedade. Jesus Cristo se identifica com os pequeninos. Os pequeninos aqui não são os evangelistas, os pregadores que batem em nossa casa como muitos costumam dizer, mas são aquelas pessoas marginalizadas pela sociedade, que buscam e querem viver de modo digno e não conseguem serem aceitas pela sociedade.
As ovelhas são os justos, aqueles que serviram aos seus semelhantes, aqueles que deram de comer ao que tinha fome, que deram de beber ao que tinha sede, que visitou o doente e visitou o que se encontrava encarcerado, que via no semelhante uma alma necessitada do amor de Deus. Os justos são aqueles que não viveram para si mesmo, mas tomaram a cruz de Cristo e seguiram seus passos. Homens e mulheres que amaram ao próximo.
Os cabritos são aquelas pessoas que mesmo conhecendo o evangelho não foram capazes de renunciar a si mesmo, e decidiram viver para si mesmo, de forma egoísta. São as pessoas que não proclamaram o evangelho de Deus, são as pessoas que esconderam os talentos que Deus lhe dera. São as pessoa que foram omissas no dever que lhes foi confiado por Deus. Muitos dos cabritos se identificam como cristãs, pensam que são ovelhas e chama Jesus de Senhor, mas não fazem a sua vontade.
Jesus certa vez disse: "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade do meu Pai que está nos céus.
Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?
Então lhes direi explicitamente: Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade". (Mt 7:21-23).
Não se iluda se você tem expulsado demônios, se você tem profetizado ou realizados milagres, eu sei que Deus pode fazer tudo isto através de sua vida, mas nada disso lhe levará ao céu, você só vai entrar no céu se fizer a vontade do Pai.
A vontade do Pai é que você sirva a Ele somente, e não ao dinheiro, e não a ganância, e não a idolatria, a feitiçaria; a vontade do Pai é que você visite o enfermo, visite o presidiário, divida sua comida com quem não tem.
A vontade do Pai é que você lute pela justiça, pela paz, que você chore por ver tanta miséria, por ver o homem dominado pelo pecado, pela ganância, pelo desejo de possuir o que pertence aos outros.
A vontade do Pai é que você leve seu amor a todos os pobres, a todos que estão de corações quebrados.
A vontade do Pai é que você faça o bem a todos os pequeninos, desta forma você estará servindo a Jesus o justo juiz que há de te julgar segundo as suas obras.

Conclusão:
2 Tm 4:1-5 – “Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino: prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina.
Pois haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres, segundo suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; e se recusarão a dar ouvido à verdade, entregando-se às fabulas.
Tu, porém, sê sóbrio em todas as cousas, suporta as aflições, faze o trabalho de evangelista, cumpre cabalmente o teu ministério”.

Pr. Cornélio Póvoa de Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS