TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quinta-feira, 5 de abril de 2012

REFLEXÃO 47 - JESUS ENVIA COM ORIENTAÇÕES

JESUS ENVIA COM ORIENTAÇÕES
Mt 10

O texto que iremos refletir hoje nos apresenta Jesus enviando os doze discípulos para um treinamento prático de evangelismo. Ao enviar os doze, Jesus entrega a eles diversas orientações.
Nossa reflexão hoje se baseia nas instruções de Jesus aos doze discípulos.
Contudo antes de enviá-los, Jesus deu-lhes autoridade (v.1). Isso significa que Jesus conferiu a eles o mesmo poder que recebeu do Pai para realização de sua missão.
A autoridade que foi dada aos discípulos contemporâneos de Jesus, também foi conferida a Igreja de Jesus. Nós recebemos esta mesma autoridade para realizar a vontade de Jesus Cristo nosso Senhor e Salvador.
Vejamos quais foram as instruções dada por Jesus aos discípulos para realização da missão que lhes foi conferida.


1 – Não se dirijam aos gentios, nem entrem em cidade alguma dos samaritanos (v.5)
Primeiramente já quero esclarecer que Jesus não tem nenhum preconceito com relação aos gentios, isto é, estrangeiros. Contudo, Ele estava focado em sua missão e sabia que a salvação dos judeus e gentios dependiam de Sua ação.

2 – Dirijam-se às ovelhas perdidas (v.6)
Quem precisa de salvação? Naturalmente àqueles que estão perdidos. Jesus pede para que seus discípulos concentre suas energias nas pessoas que estão abertas para o evangelho, naqueles que reconhecem que estão perdidos.
Não era tempo de discutirem sobre o Reino dos céus com os filósofos, mas de pregarem e socorrerem os que estão necessitados.

3 – Preguem esta mensagem: O Reino dos céus está próximo (v.7)
O Reino dos céus já estava presente, uma vez que o Rei Jesus, já estava presente no meio deles, embora ainda não reconhecido pelos judeus. Jesus manda que anunciasse esta mensagem, pois em breve Ele cumpriria o que estava dito a Seu respeito e introduziria o Reino no coração daqueles que Nele cressem.

4 – Curem os enfermos, ressuscitem os mortos, purifiquem os leprosos, expulsem os demônios (v.8)
Assim como Ele fez para que soubessem que o Reino dos céus já estava introduzido no mundo dos homens, Ele manda seus discípulos fazerem.

5 – Vocês receberam de graça; deem de graça (v.8)
O Reino dos céus é como uma “pérola de grande valou” ou como “terreno de grande valor”. O Reino nos foi dado por Cristo de graça, a salvação nos foi conferida através de Seu sacrifício, sem que nada fosse exigido de nós. Somos salvos pela graça, mediante a fé em Cristo Jesus.
Portanto recebemos de graça e de graça devemos anunciar esta mensagem.  

6 – Não levem nem ouro, nem prata, nem cobre em seus cintos; não levem nenhum saco de viagem, nem túnica extra, nem sandálias, nem bordão; pois o trabalhador é digno do seu sustento (v.9)
Nestas palavras, Jesus, nos deixou claro que nosso sustento, isto é, daqueles que se dispõe a viver para o Reino dos céus será suprida por Deus. Não deveríamos nos preocupar com estas coisas.

7 – Na cidade ou povoado em que entrarem, procurem alguém digno de recebê-los e fiquem em sua casa até partirem (v. 11, 12)
Seguindo a ideia do verso 9, Jesus mostra de forma clara que sustentaria seus discípulos através do Seu povo. Eles não deveriam levar saco de dormir, nem comida, pois seria correto e honroso que aqueles que com eles tem aprendido e alcançado salvação os hospedassem e dessem a eles comida, pois isto era digno de receber devido seu trabalho.
Isto não quer dizer que os discípulos deveriam se aproveitar disso. O objetivo era sobreviverem e não se enriquecerem.

8 – Se não o receberem sacudam a poeira (v.14)
Caso os discípulos ao pregarem ou bater numa casa não fossem bem recebido, não deveriam ficar tristes, desanimados, pelo contrário deveriam prosseguir adiante.

9 – Tenham cuidado, pois os homens os entregarão aos tribunais (v.17)
·        Por minha causa serão levados à presença de governadores e reis como testemunhas (v.18)
·        Todos odiarão vocês por minha causa (v.22)
Nestas palavras finais, Jesus, apresenta a eles que nem tudo seria fácil. Pregar o evangelho seria uma tarefa que despertaria a ira dos homens.
Jesus não os treinara para que fossem “amigos” do mundo, mas “inimigos” do mundo. Isso quer dizer que não estamos aqui para agradar homens, mas a Deus. Na busca de agradar a Deus, muitos homens se sentirão atacados por viverem na prática da injustiça, imoralidade, corrupção, em fim das obras da carne.

10 – Não tenham medo deles (v.26-31)
Estas palavras de ânimo são completadas com a ideia de que não devemos temer quem pode nos matar fisicamente. Não devemos temer os homens, pois eles podem nos matar, mas não nos separar de Deus.
Jesus diz que devemos temer a Deus, pois, ele sim, pode nos lançar a morte eterna. Em outras palavras não devemos valorizar a nossa vida aqui, e sim valorizar nossa vida nos céus.
Aquele que mais tememos é a quem mais adoramos.

Conclusão
 Em minha conclusão vou deixar algumas perguntas para que você reflita:
1 – Você tem certeza que sua vida esta focada corretamente na missão que Cristo lhe entregou?
2 – Você tem anunciado a mensagem do Reino dos céus?
3 – Você tem contribuído com seu dízimo e ofertas para o sustento da obra de Deus?
4 – A quem você tem mais temido: Deus ou os homens?

Pr. Cornélio Póvoa de Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS