TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

terça-feira, 17 de abril de 2012

REFLEXÃO 50 - QUANDO SE PERDE A ESSÊNCIA SÓ RESTA A RELIGIOSIDADE

QUANDO SE PERDE A ESSÊNCIA SÓ RESTA A RELIGIOSIDADE
Mt 12.1-14

Estes versos narram dois acontecimentos que envolvem a questão do sábado. No primeiro episódio, Jesus é questionado pelos fariseus porque, ao passar por uma lavoura, seus discípulos colheram algumas espigas para comerem em pleno sábado.


No segundo episódio, Jesus foi interrogado na sinagoga se era licito curar aos sábados. Sua resposta deixou todos opositores calados, pois se para eles era licito salvar sua ovelha no sábado, então era licito salvar um homem, pois o valor da vida de um homem é maior do que a de uma ovelha. Mais do que responder, Jesus ao ver o sofrimento de um homem que tinha uma de suas mãos atrofiada, a curou.
O que nos chama à atenção nesta passagem é que há dois princípios essenciais nesta questão.

1 – “Misericórdia quero, não sacrifícios” (v.3-7)
A resposta de Jesus inicia-se no verso três deste capítulo de Mateus, apontando que Davi e seus homens comeram dos pães da preposição, que por lei somente os sacerdotes levitas poderiam comer. Davi e seus homens passaram por cima da Lei, pois precisavam dos pães para sobreviverem.
Os sacerdotes perceberam a necessidade de Davi e seus homens, por isso abriram mão de uma Lei cerimonial, para atender as vidas que ali estavam diante deles. Isso é misericórdia!
Quando se perde a misericórdia e se age somente pela Lei, só resta a religiosidade.
Jesus não estava dizendo que a Lei não tinha seu valor. A Lei é boa até o momento em que ela preserva a vida de outrem, contudo quando a Lei se opõe a vida, ela deixa de ser legitima.
A vida do ser humano é mais preciosa que qualquer lei. Jesus morreu por cada homem e mulher deste planeta, portanto valorizar a vida humana é valorizar o sacrifício que Cristo fez por eles na cruz.
O ensino do valor do homem é reforçado na pergunta de Jesus (v.11) “qual de vocês, se tiver uma ovelha e ela cair num buraco no sábado, não irá pegá-la e tirá-la de lá?” Essa pergunta demonstra que Jesus sabia que eles assim faziam e sua afirmação (v. 12) “quanto mais vale um homem do que uma ovelha”, dada logo em seguida, não deixa dúvida quanto ao valor do homem perante Deus.

2 – Jesus é o Senhor do Sábado (v.8)
O segundo princípio essencial é que Jesus é o Senhor do sábado. O Senhor do sábado estava diante deles e eles estavam preocupados com o cumprimento da Lei do sábado, e não eram capazes de ver àquele que criou a Lei.
Muitas vezes nos tornamos tão obcecados por cumprir uma Lei que não conseguimos mais conhecer o próprio autor da Lei. Nossa obsessão nos torna cegos diante o amor e a graça de Deus. A Lei se torna apenas letras e não percebemos a vida por trás das letras.
Toda a Lei de Deus visava direcionar o homem para Deus e para o próximo, por isso, Jesus resumiu a Lei em dois mandamentos: “amarás o Senhor teu Deus e amarás o teu próximo”.
Se a Lei nos impede de ver a Deus e reconhecê-lo é porque só sobrou a religiosidade.
O sábado foi dado por Deus aos homens para que este pudesse descansar de seu trabalho e desfrutar neste dia das bênçãos de Deus e de Sua presença.
Desfrutar do que exatamente você pode estar se perguntando? Desfrutar da família, pois ela é bênção de Deus para você. Desfrutar dos seus bens, pois são bênçãos de Deus para você. Desfrutar da presença de Deus, pois esse é o bem maior que você pode ter de Deus.

Conclusão
Só nos resta perguntarmos a nós mesmos:
“Tenho servido à Deus com uma adoração genuína, curtindo tudo o que Ele me deu?” “Trato a vida do meu semelhante com o valor devido?”
Preciso responder a estas perguntas com sinceridade para saber se estou vivendo uma espiritualidade sadia ou se perdi a essência em minha caminhada e só me restou a religiosidade vazia.

Pr. Cornélio Póvoa de Oliveira

           17/04/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS