TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quinta-feira, 18 de julho de 2013

PECADO 4 - A CHAVE PARA SE VENCER O PECADO

A Chave Para Se Vencer o Pecado


Eu achava que o caminho para se conseguir a vitória sobre o pecado fosse estudar a sua origem. Em outras palavras, de onde foi que ele surgiu? Como é que fui infectado por ele? Porém, que estudo longo e complexo é este. É uma história um tanto complicada a respeito de um tipo de guerra estelar que teve lugar antes mesmo de eu ter nascido, quando o anjo líder, Lúcifer, liderou um exército da terça da parte dos anjos de Deus em uma insurreição.
Bem, a origem do pecado também tem a ver com o fato de que o homem nasceu com livre arbítrio, incluindo uma alternativa para cometer o mal. E tem a ver com Satanás trazendo esta alternativa à atenção de Eva, a primeira dama da criação. Tem a ver com os dois, Adão e Eva, tendo os seus olhos abertos para a batalha interior que eles mesmos haviam introduzido em seus corpos e mentes. Como o pecado foi transferido de Adão para todo o resto da raça humana, é outro daqueles problemas teológicos que ainda continua sendo discutido.
Eu decidi ir contra a tentativa de se localizar a origem do pecado de Adão. Pois estou mais preocupado com a minha própria batalha interior. Uma pessoa aflita com câncer não está preocupada em se aprofundar num estudo a respeito de como o câncer surgiu. Ela simplesmente quer a cura para a sua enfermidade. É verdade, os médicos devem entender a causa da doença para encontrar a cura. Mas o corpo aflito está mais preocupado em receber socorro imediato.
Eu simplesmente pedi ao Espírito Santo que mostrasse como eu poderia lidar, honestamente, com o mal que está, neste exato momento, presente dentro de mim. Para mim não importava mais saber de onde ele veio, como se originou, ou como penetrou em minha mente – tudo que sei é que ele está lá, que eu não o quero me dominando, e que preciso de ajuda para vencê-lo. Pedi a Deus que me mostrasse a resposta em termos simples que pudesse entender. Com uma fé simples, como a de uma criança, me deparei com verdades que abriram a minha mente para uma nova vida de liberdade quanto ao domínio do pecado. Elas são a chave da minha vitória sobre o engano do pecado.

Qual a descoberta que Paulo fez que poderia levá-lo a regozijar-se e dizer, " Portanto, agora, nenhuma condenação há para aqueles que estão em Cristo Jesus." (Romanos 8:1)? O que fê-lo parar de dizer, "Eu quero, mas não consigo"?
Ele fala a respeito de um novo princípio de vida. Este novo princípio de vida em Jesus, na verdade, parou o carrossel do pecado, arrancou-o de seu trajeto interminável, e livrou-o de uma vez por todas de seu poder.
Aqui está, exposto de forma simples, como que este novo princípio de vida funciona, de acordo com Paulo.

I. Os Cristãos Não São Mais Escravos do Pecado

    • Nós não temos mais nenhuma obrigação para com a nossa natureza sensual (Romanos 8:12).
Diz-se que Abraão Lincoln "libertou os escravos" com a Proclamação da Emancipação. Este documento legal declarou morte à escravidão. Todos os escravos foram libertados.
Quando esta notícia se espalhou pelas plantações do sul do país, muitos dos escravos não acreditaram nisso. Eles continuaram servindo seus senhores como escravos, convencidos de que sua promessa de liberdade era uma farsa. Inúmeros proprietários de terras inescrupulosos disseram aos seus escravos que isto era um rumor falso e os mantiveram sob escravidão. Mas, pouco a pouco, a verdade veio a iluminá-los quando perceberam antigos escravos perambulando por aí, felizes por sua mais recente descoberta, a liberdade. Um a um, foram lançando fora as suas cargas, dando as costas para a escravidão, e partindo para uma nova vida.
Talvez, você ainda não tenha ouvido, ou até mesmo soe bom demais para ser verdade, mas Cristo já emancipou todos os escravos do pecado no Calvário. Você agora pode abandonar qualquer vínculo com o diabo! Pode lançar fora a sua carga de pecado, sair fora do domínio de Satanás, e entrar em uma nova vida de liberdade.
Deixe-me mostrar o que a Bíblia quer dizer, quando fala a respeito de morrer para o pecado. Quando Lincoln emancipou os escravos, o "assunto" escravidão morreu. Não o senhor do escravo – nem o próprio escravo. O escravo podia sair livre, dizendo para si mesmo: a escravidão é um assunto morto.
Ele agora, podia voltar para os campos e até mesmo pegar mais algumas carreiras de algodão – talvez por medo ou instinto – mas aquilo, de forma alguma, fazia dele um escravo novamente. Ele estava livre, porém, tinha que exercitar sua liberdade. A Proclamação não podia forçá-lo a se submeter a ela, e nem o seu senhor podia forçá-lo a retornar à vida escrava. Era uma questão de vontade do escravo.
A Bíblia diz, "...aquele que está morto está justificado do pecado. Ora se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos" (Romanos 6:7-8).
Isto simplesmente quer dizer: já que a sua escravidão se tornou um assunto encerrado, vendo que Cristo já o declarou emancipado, você agora está livre para viver como uma nova pessoa em Cristo, pensando de si mesmo como alguém desacorrentado.
Cristo não pode levá-lo a fazer o certo, e nem Satanás pode levá-o a fazer o errado. Cristo declara que estamos livres pela fé, porém precisamos agir como pessoas livres.
Quando alguém recebe a Jesus como Senhor, o que é que morre nele? O pecado não morre. Satanás não morre. Nem o mal morre. O "assunto" ou a "controvérsia" é que morre. O pecado criou uma controvérsia dentro do coração do homem a respeito de quem estava no controle, e daí resultou a batalha entre o bem e o mal. Deus simplesmente emancipou a mente do controle do pecado, matando a controvérsia da escravidão.
Quando a Bíblia diz que "morremos para o pecado," simplesmente significa que para nós o assunto está morto! Não há mais o que discutir – a questão não é negociável – o homem está livre! O assunto sobre quem é o responsável está morto! Paulo usou termos legais para descrever a liberdade do cristão quanto à escravidão do pecado. E os mesmos termos legais são usados hoje no Congresso: o projeto de lei morreu. A emenda foi morta. A proposta morreu.
Há tempos atrás, na corte do inferno, Satanás decretou a lei de que, como príncipe do mundo, todas as almas viventes eram seus subordinados. A corte suprema de Deus matou esta lei do pecado. E morreu, porque Satanás não podia impô-la mais. Deus declarou-a inconstitucional e substituiu-a pela Sua própria lei – a lei do Espírito, dando-Lhe todos os direitos ao conjunto dos crentes.
Agora nenhum cristão pode dizer: "Não consigo evitar. Não consigo me libertar do pecado." Paulo estava finalmente liberto deste tipo de conversa, e assim também nós devemos estar! Agora Satanás não pode lhe fazer pecar; trata-se de sua própria concupiscência querendo brotar novamente. Se Cristo não quebrou o poder do pecado, a crucificação foi uma farsa.
Você sempre será um escravo até que desista de ficar desculpando a sua fraqueza, alegando-se incapaz. Você não é incapaz como filho de Deus. Não é mais o brinquedinho do diabo; então, mãos a obra e discipline o seu desenfreado e teimoso desejo. O cristão que diz "Não consigo" está na verdade dizendo "Não conseguirei". Fingir ainda ser um escravo é um álibi que os cristãos usam para se livrarem do fato de terem que encarar a responsabilidade de sua libertação.
    • "Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez, estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, pai" (Romanos 8:15).
    • "Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão "(Gal.5:1).


II. A Libertação da Escravidão do Pecado Deve Ser Aceita Pela Fé.

"Essa é a razão por que provém da fé, para que seja segundo a graça, a fim de que seja firme a promessa..." (Romanos 4:16).
Fé é algo que você executa em cima daquilo que crê. Sabedoria não significará nada, a menos que você aja em cima disto.
Os filhos de Israel receberam a boa palavra de que Deus havia entregado a eles a terra de Canaã por herança. Esta informação não teria significado nada para eles se tivessem permanecido como escravos no Egito. Mas, a Bíblia diz, "Pela fé....deixou o Egito...pela fé passaram o Mar Vermelho, como por terra seca" (Hebreus 11:27-31).
Os Israelitas não marcharam para as fronteiras de Canaã, disparando um arsenal de flechas, e esperando que os exércitos inimigos caíssem mortos, todos de uma só vez. A terra, de fato, lhes pertencia, mas tinham que possuí-la "destruindo um soldado de cada vez."
O que é que isso tem a ver com o fato de eu alcançar vitória sobre as garras do pecado? Tudo! Cristo liquidou com o assunto da escravidão ao pecado declarando que você está emancipado de seu domínio, porém, você precisa crer nisso de tal forma, que venha a tomar alguma atitude a esse respeito.
Não é o suficiente dizer, "Sim, eu creio que Cristo perdoa os pecados; que Ele é Senhor; que Ele pode quebrar o poder do pecado em minha vida." Você está mentalmente consentindo com aquilo que ouviu. Mas fé é dar um passo em direção à esta promessa de libertação, e agir em cima dela.
Mas como? Quebrando os vínculos com amizades antigas que o arrastam para baixo. Convencendo-se a si mesmo de que, na realidade, a liberdade é sua. Reivindique-a! Deus falou, então aja em cima do que Ele disse. Livre-se de sua passividade e entre na nova vida de paz e liberdade com determinação convicta.
Sua batalha pode e deve finalmente acabar. A Bíblia é bastante clara a esse respeito: os cristãos esperam entrar em um repouso.
"Portanto resta ainda um repouso para o povo de Deus. Porque aquele que entrou no seu repouso, ele próprio repousou de suas obras (abandonou a batalha) ...procuremos pois entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência." (Hebreus 4: 8-11).

Fé em Ação Gera Confiança

Os crentes vencem o poder maligno deste mundo através da fé. Verdadeira fé é a única alternativa que pode lhe ajudar à resistir com confiança os poderes da tentação. Domínio próprio só é possível quando, pela fé, a verdade de já estar emancipado é aceita.
Amar a Deus significa obedecer os Seus mandamentos, e estes mandamentos não são penosos. Na verdade, esta fé que devemos ter é o único caminho pelo qual o mundo pode ser conquistado (I João 5: 3, 4).
"Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar. Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo." (I Pedro 5: 8 – 11)

Mantenha-se Firme!

A coisa mais importante que eu posso dizer para um cristão que ainda está batalhando contra um pecado secreto é: mantenha-se firme! Ninguém jamais afogou-se enquanto nadava em direção a Cristo. Nem foi deixado sangrando para trás a beira do caminho, estando ferido numa batalha para ser livre.
Quando você cai, ou encara face a face um vício que não sai, Deus marca uma linha exatamente aonde você está. Ele diz: "Levante-se; confesse; e continue andando em frente. Não volte para trás da linha. Não volte para a escravidão. Continue em Minha direção. Você foi emancipado, então não desfaleça, mantenha-se firme pela fé, em direção à sua liberdade."
O passo mais importante que você dá, como um cristão, é aquele que dá logo após ter caído. Satanás lhe sussurra ao ouvido, "Você está estragado até o caroço, é sensual, infantil, imaturo. Nunca será uma pessoa santa; nunca será alguma coisa em Deus. Então desista! Entregue-se! É inútil tentar. Volte! Deus é muito elevado e muito santo; é muito complicado e difícil; você nunca vai conseguir. Está tudo acabado!"
Mentiras – todas elas, mentiras! Então você pecou? Julgou que tinha liberdade e a perdeu? Pensa que as pessoas vão lhe chamar de fingido? Pecou descaradamente – e ainda sabendo – que o Espírito Santo estava gritando em seus ouvidos? E então, pensou que nunca mais tornaria a fazer algo tão vil novamente? E aí? Há agora um divino arrependimento em seu coração? Está determinado a se levantar e agir como uma pessoa emancipada? Está humilhado, envergonhado e arrependido? Está pronto para continuar em frente? Aceite o perdão de Deus e prossiga! Você ainda é Seu filho. Você não é escravo do pecado. O bondade amorosa dEle é maior do que todos os seus pecados. Aceite Seu amor e perdão, e recobre o ânimo.
Pare com a sua introspecção sem fim. Você não irá encontrar a vitória investigando toda a sujeira da sua natureza má. Seria como uma derrota total, avançar para o campo do inimigo afim de consultar o adversário, perguntando, " Por favor, você pode me dizer o que é que estou fazendo de errado? Quero lhe derrotar, mas tenho a impressão de que não estou progredindo em nada. O que estou fazendo de errado?"
A direção certa não vem através de se entender a errada. Isto só vem através de entender as abundantes misericórdias de Deus em Cristo Jesus. Então, pare de ficar olhando para dentro de si mesmo; e olhe para cima, para aquEle que o ama em todo o tempo. Pare de tentar se entender, e alegre-se em Seu amor restaurador e curativo.
"Porque Deus é quem opera em vós tanto o querer quanto o efetuar, segundo a sua boa vontade" (Filipenses 2:13).

III. Os Cristãos São Socorridos Sobrenaturalmente
Em Suas Horas de Tentação.


"Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que vos não deixará tentar acima do que podeis; antes, com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar" (I Coríntios 10:13).
Esta é a mais poderosa e encorajadora promessa de todas as que estão na Bíblia para os cristãos que enfrentam tentações. Deus mostra, de forma bem clara que nenhum de Seus filhos é deixado sozinho na batalha contra a cobiça, a paixão, ou qualquer tipo de mal habitual. O socorro sobrenatural necessário é fornecido.
Cristãos de todas as partes do mundo estão se tornando fracos contra as tentações, e se rendendo à carne em número crescente. É como se alguns cristãos pensassem que a tentação é um tipo de doença incurável que não larga enquanto não destrói a vítima. Se curvam de medo quando a tentação chega, pensando: "Ó não – aqui vou eu de novo. Me pegou em suas garras, e só sei que vou me entregar. Não tenho força de vontade; sou muito fraco para resistir."
Este é o pensamento de derrota dos cristãos que não sabem reivindicar seus direitos de auxílio. O que é este direito prometido para todos os cristãos? É o direito ao auxílio sobrenatural durante as tentações.
Estaria eu dizendo através disto que Cristo não só liberta o cristão do poder do pecado, como também o ajuda guardando-o de voltar a praticá-lo? Isto é exatamente o que a Bíblia diz.
Quando a tentação chega em sua vida como uma enchente, Cristo exercita o Seu senhorio e faz algo sobrenatural para combatê-la. Ele "cria um caminho de escape," de modo que estes crentes possam sobreviver a prova ou, em outras palavras, "suportá-la."
A tentação é um teste do livre arbítrio do homem; logo, Deus não pode eliminar essa Sua alternativa para se pecar, sem destruir este mesmo livre arbítrio. Então Deus faz algo assim eficaz para aqueles que nEle confiam. Faz algo em relação ao objeto de cobiça. Ele age externamente a nós, exatamente na fonte da tentação.
Isto é melhor ilustrado por uma mãe que age em relação à tentação que seus filhos têm de roubar bolachas do pote. Ela não pode remover de repente a tentação deles – então ela simplesmente pega o pote, e o coloca longe de seu alcance.
Além disso, pode ser ilustrado por um pai que muda a sua família de um bairro infestado com tráfico de drogas, para evitar que seus filhos sejam seduzidos por usuários e vendedores de narcóticos.
Muitos pais têm se mudado para um novo continente afim de manter um filho ou uma filha longe de amigos maus e influências corruptoras.
Todos estes pais agiram em amor, esperando que a sua temporária intervenção viesse a permitir algum tempo para que seus filhos aprendessem a obedecer do fundo do coração. Embora deva chegar o tempo em que os filhos decidam seus negócios por si mesmos, um pai amoroso não pode ficar parado, permitindo que uma criança imatura possa ser dominada por alguma influência maligna. Um pai preocupado irá levar o seu filho para longe da tentação, ou de alguma forma colocá-la fora de seu alcance.
A Bíblia ilustra como Deus pode colocar objetos de tentação fora do alcance de Seus filhos. Por exemplo: os filhos de Israel começaram a murmurar contra Moisés por tê-los levado para fora do Egito. Eles queria retornar ao seu velho estilo de vida. A liberdade parecia ser muito cara. Então Deus planejou abrir o Mar Vermelho, permitiu que o exército egípcio perseguisse o seu povo em terra seca, e então fechou o mar – bloqueando qualquer chance de retorno. Deus fez aquilo apenas em resposta às ferventes orações de Moisés e outros israelitas que desejavam a liberdade.
Assim como Jesus, os cristãos devem resistir as tentações com a palavra de Deus. A maioria das tentações podem ser neutralizadas simplesmente concentrando o raio da verdade sobre elas. Porém existem outras tentações que estão tão enraizadas, são tão furiosas e tenazes – que não podem ser resistidas sem que haja uma intervenção sobrenatural. As tentações mais graves são geralmente o resultado de um ataque direto e pessoal de poderes demoníacos.
Paulo fala de "por fora combates, temores por dentro" (2 Cor. 7:5) . Satanás, na verdade, declara guerra a certos convertidos que abandonaram seu exército, por terem sido uma vez os melhores exemplos de seus poderes de possessão. Em seu acesso de raiva por haver perdido alguém tão especial, ele luta contra eles pelo lado de fora esmurrando-os repetidamente com uma tentação dura após a outra, peneirando-os como o trigo. Jesus disse a Pedro, "eis que Satanás vos pediu para peneirar como trigo"( Lucas 22:31). "
Você é um cristão que tem sido esmurrado por uma tentação repetitiva que parece estar além de sua forças resistir? Homossexuais, alcoólatras,viciados, amantes secretos ilícitos, são particularmente assolados por tentações esmagadoras. Freqüentemente, se rendem, e logo são engolido pelo remorso, pela culpa, e sentimentos de impotência. Como cristãos, não duvidam que Cristo os tenha libertado de todos os compromissos de obediência às suas cobiças carnais. E, em muitas áreas de suas vidas, têm visto progressos e vitórias. Ainda assim, permanece um insistente pecado – uma tentação sufocante para se entregar à certa luxúria.
Graças a Deus, há um caminho de escape! Deus é um "interventor miraculoso." Foi preciso uma tempestade, uma baleia e várias intervenções sobrenaturais para tirar Jonas dos problemas. Deus tem sido conhecido por ter tornado as águas "amargas" e levado o maná a "cheirar mal", com o intuito de tornar a obediência menos difícil.
Deus, em resposta a uma fervente oração, pode fazer com que a fonte da sua cobiça se transforme em um abominável fedor para você, e pode fazer com que a entrega ao pecado se torne tão amarga, que você hesitará em se entregar novamente. Ele pode lhe desviar das tentações; remover pessoas de sua vida; pode fazer com que a fonte de sua cobiça se vire contra você; pode jogar todos os tipos de bloqueios necessários; pode até colocar uma "parede de concreto" como proteção; Ele pode simplesmente levá-lo, sem que você nem ao menos resista, para dentro do local secreto de oração; ou então enviar alguém, para avisá-lo e corrigi-lo – mas por um jeito sobrenatural ou outro, Deus irá responder a oração e intervir na situação, tornando possível para os cristãos obterem a vitória sobre suas mais violentas tentações.
Cristãos que, bem lá no fundo, não querem desistir de suas cobiças e que secretamente esperam continuar condescendendo com seus pecados, nunca poderão receber esta miraculosa intervenção quando são tentados. Deus se move para fazer um caminho de escape apenas quando o coração está totalmente compromissado com uma vida de separação e pureza.
Se não houver este tipo de compromisso, não funcionará. Deus não é obrigado a intervir em uma situação quando uma pessoa não deseja realmente a libertação.
Flertadores com pecados secretos são deixados para enfrentar as tentações com suas próprias forças. E então quando se rendem ao pecado, culpam a Deus por "não os terem livrado". Eles dizem: "Eu esperei por Deus, mas Ele simplesmente me deixou ir em frente cometer o erro."
Porém os cristãos que honestamente querem ser libertados da escravidão do pecado podem estar seguros que seu Pai amoroso vê a sua batalha e irá usar todo o poder do céu para ajudá-los.
Quando for fortemente tentado, peça a Deus pela sua intervenção sobrenatural, e peça com fé, crendo que Ele fará.
Deus prometeu "nos livrar de todo o mal." Aqui está uma prova da ajuda de Deus em tempos de tentação:
"Vós, que amais ao SENHOR, detestai o mal; ele guarda as almas dos seus santos, livra-os das mãos dos ímpios" (Salmo 97:10).
"A nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos" (Salmo 124:7).
"Os meus olhos estão continuamente no SENHOR, pois ele tirará os meus pés da rede" (Salmo 25:15).
"Então temerão o nome do SENHOR desde o poente, e a sua glória desde o nascente do sol; vindo o inimigo como uma corrente de águas, o Espírito do SENHOR arvorará contra ele a sua bandeira" (Isaías 59:19).
Não preciso mais temer retrocessos ou fracassos. Ele vai me guardar, me amar, e me levar à glória, pelo Seu poder.
"Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória"(Judas 24).


AUTOR DESCONHECIDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS