TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

terça-feira, 6 de agosto de 2013

FAMÍLIA 19 - A COMUNICAÇÃO NO CASAMENTO

A comunicação no casamento


Com frequência supomos que só pelo facto dos lábios de alguém mexerem, está a haver comunicação. A conversação, porém, é uma actividade levada a efeito entre duas pessoas e implica dar e receber informações. Além disso, ela abrange um círculo que vai além de simplesmente expressar-se através de palavras. É também o processo de receber ou ouvir. Deveríamos acrescentar uma terceira dimensão a este duplo processo – a compreensão. Costumamos pensar que entendemos o que o nosso cônjuge está a dizer, mas o que ouvimos nem sempre é o que se tenciona dizer. O nosso desejo é que a outra pessoa não apenas ouça o que queremos dizer, mas também entenda a mensagem.

“Não sei o que aconteceu connosco”, explica o Jorge. “Antes de nos casarmos tínhamos tanta coisa sobre que conversar! Agora, nunca conversamos. A Joana diz que eu nunca lhe conto nada e sei que não me escutaria se o fizesse. Ela não liga a nada que seja do meu interesse.”
Os especialistas afirmam que um dos problemas mais difíceis no casamento, e a causa primária para o divórcio, consiste na falta de habilidade ou na relutância dos casais em se comunicarem. Muitos desses casais sabem que estão a falhar na sua comunicação, mas não estão bem certos quanto ao que devem ou não fazer. Apesar de ser um processo complexo, a comunicação não apresenta complicações.
A comunicação no casamento é completa quando um casal é capaz de pôr em prática, com frequência, estes três princípios: (1) Quando podem utilizar de forma eficaz as regras fundamentais que regem a conversação, tanto quando se fala, como quando se ouve (2) quando podem resolver conflitos através de métodos construtivos e (3) quando passam tempo, diariamente, a partilhar os seus sentimentos íntimos.


Os 5 níveis da comunicação


John Powell, no seu livro “Porque Tenho Medo de Dizer-lhe Quem Sou”, descreve cinco níveis nos quais podemos comunicar-nos e é muito importante que os compreendamos.

Nível 5: Conversação Trivial. Neste nível a conversação é superficial. Por exemplo: “Como estás?” “O que tens feito?” “Como vão as coisas?” Este tipo de conversação parece insignificante, mas às vezes pode ser melhor que o silêncio embaraçoso. Quando ela permanece neste nível, torna-se maçadora e leva à frustração e ao ressentimento no matrimónio.

Nível 4: Conversação Afectiva. Neste nível há uma troca de informações que não são seguidas de comentários pessoais. Você conta o que aconteceu, mas não revela como se sente acerca do ocorrido. A esposa pode notar que o marido está a sair de casa depois do jantar e pergunta: “Onde vais?” e a resposta pode ser: “Vou sair.” Este nível é mais comum entre os homens pois eles sentem frequentemente mais dificuldade em expressar os seus sentimentos.

Nível 3: Ideias e Opiniões. Aqui tem início a verdadeira intimidade, pois neste nível você arrisca-se a expor os seus próprios pensamentos, sentimentos e opiniões. Pelo facto de se sentir livre para se expressar e verbalizar as suas ideias pessoais, o seu cônjuge tem maiores chances de o(a) conhecer intimamente.

Nível 2: Sentimentos e Emoções. A comunicação neste nível descreve o que está a acontecer dentro de si – como se sente em relação ao cônjuge ou a uma situação. Você verbaliza sentimentos de frustração, zanga, ressentimento ou felicidade. Se partilha sinceramente as suas experiências com o seu cônjuge e demonstra interesse nos seus sentimentos, bem como em expressar os seus próprios, este nível enriquecerá e ampliará o seu relacionamento. Você sentir-se-á valorizado(a), notado(a), amado(a), apreciado(a) e seguro(a) no afecto do seu cônjuge. Compreenderá melhor o carácter do seu(sua) companheiro(a), o que lhe proporcionará uma ideia mais ampla da forma como ele(a) pensa e sente. Uma boa combinação consiste em alternar os níveis de ideias/opiniões com os sentimentos/emoções.

Nível 1: Comunicação Profunda. O casal fruirá de preciosos momentos de comunicação, quando ambos alcançarem perfeita harmonia em compreensão, profundidade e satisfação emocional. Normalmente existe uma experiência culminante ou algo profundamente pessoal relacionado com este nível. A comunicação de tais experiências é frequentemente muito marcante para os dois lados e enriquece tremendamente o relacionamento. A participação mútua de ideias e sentimentos pessoais é o objectivo máximo na comunicação matrimonial.

Que nível de comunicação existe no seu matrimónio neste momento? Deseja e sente a necessidade de uma comunicação mais íntima e profunda?

“O casal fruirá de preciosos momentos de comunicação, quando ambos alcançarem perfeita harmonia em compreensão, profundidade e satisfação emocional.”

AUTOR DESCONHECIDO



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS