TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

ESTUDOS 67 - A IDENTIDADE DA IGREJA

A identidade da igreja

A identidade da igreja 1..
Sempre ao associarmos Deus ao homem, em se tratando de relacionamento, podemos afirmar que Deus, o Criador, não só se preocupa com o relacionamento entre o homem com Ele, mas também entre os homens uns com os outros. Isto é afirmar que o relacionamento com Deus está relativamente, ligado com um corpo comunitário de pessoas (ver, Gn 2:18; 9:8-9; 12:1-2; 15:1-5; 28:14), estes textos bíblicos são exemplos da pluralidade de pessoas, no relacionamento entre a criatura e o Criador. Mesmo que muitos homens tenham se destacados individualmente, uma coletividade sempre esteve no propósito de Deus.
Quando Deus resolve dar uma outra chance ao homem, devido a queda no Éden, a igreja fez parte do plano. Isto porque a igreja pôde, através do seu Senhor, religar o homem à Deus. A igreja, não só faz com que o relacionamento do homem e Deus seja correto, como ao mesmo tempo, transforma os homens, genericamente, em um corpo mais unido. Por esta razão a igreja é tão importante para a humanidade. Isto não significa que a igreja seja mais importante que Jesus Cristo, mas, ela tem um papel de extrema importância na vida dos seres humanos.


1. 1. Conceito.
A Palavra “igreja” encontrada no Novo Testamento vem da palavra grega “Ekklesia” (Ekklesia) que significa “um grupo chamado para fora” “convocado” ou “assembléia”, não religiosa em seu sentido literal; como exemplo, podemos citar a passagem bíblica de Atos 19:39 onde lemos as seguintes palavras: “E se demandais alguma outra coisa, averiguar-se-á em legítima assembléia (ekklesia).”
O melhor conceito para “Ekklesia” traduzido como igreja no Novo Testamento é: Um grupo de pessoas que foram chamadas à parte, ou para fora de outro grupo de pessoas, com um propósito específico. No caso dos cristãos, um grupo de pessoas que foram chamadas para Jesus, em comunidade, que reconhecem o Seu senhorio como legislador da igreja.
Partindo deste princípio, podemos conceituar a igreja em dois sentidos ou de duas maneiras.
1. 1. 1. Igreja universal de Jesus (igreja invisível).
O primeiro conceito encontrado no Novo Testamento é o que define como igreja, de uma forma geral, todos os salvos, não só os do presente, mas do passado e também do futuro. Ou seja, faz parte da igreja universal de Jesus ou igreja invisível todos os verdadeiros salvos de todos os tempos, de Adão até nos finais dos tempos, observe a seguinte referência bíblica: “... à universal assembléia e igreja dos primogênitos inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados” (Hb 12:23).
A igreja é chamada de universal porque é composta de todos os verdadeiros salvos de todos os tempos e de todos os lugares. Invisível porque, nesta condição, não pode ser vista e nem colocados os seus membros juntos. Esta é a igreja referida em todos os textos bíblicos com associação pessoal com Deus Pai ou Jesus (Mt 16:18; 1Co 15:9; Ef 5:25; e outras).
1. 1. 2. Igreja local (Congregação).
É possível fazer parte de uma igreja local, e não se estar incluído na igreja universal de Jesus. Em várias passagens bíblicas onde se encontra a palavra “Ekklesia” traduzida para igreja, está se referendo a uma congregação ou uma igreja local (At 8:1; Rm 16:16; 2Tes 1:4 e outras), neste sentido, encontramos noventa e dois casos registrado no Novo Testamento. Quando perguntamos a um cristão onde é sua igreja, imediatamente lhe vem à mente o endereço do local onde ele se reúne com outros cristãos para cultuar a Deus. Sendo assim, podemos conceituar a igreja local da seguinte maneira: Um grupo de pessoas chamadas à Cristo que se reúnem em um determinado local (em sua maioria um local fixo), com a finalidade de viver em comunidade, tendo plena certeza do senhorio de Jesus Cristo sobre eles.
1. 1. 3. Sempre se referindo à pessoas.
Sempre que a Bíblia usa a palavra “Ekklesia” traduzida para igreja, está se referindo a pessoas, nunca a um edifício. Tanto a igreja local como a igreja universal de Jesus, são chamadas de igrejas, porque a composição de formação é feita de pessoas chamadas para Jesus Cristo, e principalmente em Jesus Cristo (1Pedro 2:1-10). Isto é afirmar que: onde quer que estejam este grupo será sempre chamado de igreja.
Quando somos questionados a respeito dos trabalhos da igreja onde congregamos, respondemos sempre pensando nos fatos ocorridos dentro ou próximo das “quatro paredes”. Quase não pensamos no que tem acontecido fora dela, por onde os membros têm andado e vivido. Não podemos proibir um jovem casal de namorados a ficarem namorando dentro do templo, e permitir que fora dele possam fazer o que quiserem. Se determinadas músicas não podem serem ouvidas e nem tocadas dentro do templo, porque serem liberadas do lado de fora? Não estou dizendo que nossas atitudes, no local de reunião, devam ser de igual modo que agimos, certas vezes, fora dele. Estou dizendo que devemos viver, como igreja, onde quer que estivermos, dentro ou fora do templo. A igreja é assim denominada por causa dos seus escolhidos, não por existir um lindo edifício.
No Brasil somos privilegiados com o direito de termos um local específico para adoração à Deus. Antes, em alguns países , um mesmo edifício era usado como local de adoração à Deus (por denominações variadas), e em horários diferentes, era usado por outras instituições não religiosas para suas reuniões. Quando um grupo de irmãos se reúnem num ginásio de esportes, para louvarem a Deus, enquanto ali estiverem, o local será um local santo e separado para que Deus ali se manifeste.
Eu, particularmente, tenho observado que muitas igrejas não compreendem muito bem esta realidade. Tenho visto pessoas vivendo dentro da igreja onde não pode nem respirar direito, mas ao saírem da “presença de Deus”, fazem o que bem entendem. Sem dúvida alguma, o templo é um local santo, mas muito mais santos são os que compõem à igreja.
“Mas vós sois a geração eleita,o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós que outrora nem éreis povo, e agora sois povo de Deus; vós que não tínheis alcançado misericórdia, e agora a tendes alcançado. Amados, exorto-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências da carne, as quais combatem contra a alma; tendo o vosso procedimento correto entre os gentios, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, observando as vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação” (1Pe 2:9-12).

Curiosidades:
Þ A palavra “Ekklesia” traduzida para igreja, só aparece em um dos evangelhos, Mateus 16:18 e 18:17, no primeiro caso, a primeira vez que Jesus usou esta expressão, e também no Novo Testamento.
Þ A Palavra “Ekklesia” aparece no Novo Testamento 115 vezes.
Þ Por duas vezes, esta se refere à congregação hebraica do Senhor (At 7:38; Hb 2:12).
Þ Por Três vezes está se referindo à assembléia grega (Atos 19: 32, 39, 41).
Þ As outras colocações encontradas (110 vezes), referem-se à igreja cristã, e em grande maioria trata-se de uma igreja local.
Questionário
a) Qual o significado da palavra igreja no original?
b) Basicamente, por qual razão a igreja é importante para o homem?
c) Quais as formas de conceituarmos igreja? Explique cada uma delas.
d) Cite outras três passagens bíblicas que se refiram à igreja local.
e) Cite outras três passagens bíblicas que se refiram à igreja universal de Jesus.

1. 2. A origem da igreja.
Para se identificar qualquer instituição, é imprescindível que se conheça sua origem, mesmo que basicamente. A igreja, como a mais importante das instituições, teve seu ponto de partida. A igreja universal de Jesus teve sua origem juntamente com o plano de salvação, ao formar o homem. Porém a igreja cristã, propriamente dita, teve uma origem bem depois disto. Estaremos observando os principais fatores que marcaram a origem da igreja.
1. 2. 1. Sua origem profética.
A nação de Israel foi a igreja de Deus no Antigo Testamento; e esta, ao ser escolhida e “chamada para fora” dentre outras nações, foi separada para servir e adorar ao Senhor. Deus sempre quis se comunicar através dos seus escolhidos, a “igreja” de Deus existente no Antigo Testamento. O Maior problema desta igreja foi ter rejeitado o Senhor da igreja. “Veio para o que era seu, e os seus não o receberam (João 1:11)”. A congregação do Senhor rejeitara o Senhor da igreja. Jesus foi enviado aos seus, e estes rejeitaram o Salvador.
Um outro detalhe que deve ser observado, é a profecia feita por Joel, onde lemos as seguintes palavras: “Vós, pois, sabereis que eu estou no meio de Israel, e que eu sou o Senhor vosso Deus, e que não há outro; e o meu povo nunca mais será envergonhado. Acontecerá depois que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos anciãos (velhos) terão sonhos, os vossos mancebos (jovens) terão visões; e também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito” (Joel 2:27-29). Haveria um tempo onde o Espírito Santo de Deus seria derramado sobre os homens. E muitos poderiam viver no domínio do Espírito. Não seria privilégio de poucos, não só os profetas e poucos homens teriam suas vidas tomadas pelo Santo Espírito. O Senhor Deus almejava ver toda nação de Israel sob o Seu domínio espiritual. Sem dúvida, nestas palavras de Joel, estava a profecia sobre o “derramar sem igual do Espírito”, que cumpriu-se literalmente a partir daquele dia de pentecostes; mas, podemos de certa forma, associar esta profecia com o aparecimento da igreja cristã, pois, depois deste acontecimento, os que confiavam em Jesus, começaram a viver como igreja.
1. 2. 2. Sua origem histórica.
No capítulo primeiro do livro de Atos, encontramos uma das passagens bíblicas que deve ser examinada com muito carinho pelos interessados em estudar a origem histórica da igreja cristã.
A ordem de Jesus era que os seus seguidores ficassem em Jerusalém (Atos 1:4; Lucas 24:49) até que o Espírito Santo fosse derramado. A ordem foi cumprida “ao pé da letra”, os Apóstolos, e os demais seguidores de Jesus, não só ficaram em Jerusalém aguardando o cumprimento da profecia, mas, como estavam juntos, oravam (Atos 1:14). Com um total de aproximadamente 120 pessoas reunidas com o mesmo propósito (Atos 1:15), temos a impressão de que o corpo físico estava formado, nos deixando a idéia de que a primeira igreja cristã e local, estava à se formar. No entanto, só podemos afirmar oficialmente a formação da igreja, no dia de Pentecostes, onde a promessa se cumpriu. Esta profecia se cumpriu exatamente no dia de pentecostes (Atos 2:1-13), quando o Espírito Santo é derramado e as pessoas que estavam reunidas no cenáculo são tomadas, interiormente, pela Pessoa que haveria de ser o outro “Consolador” (João 14:15-17).
Com a descida do Espírito Santo, concedendo poder aos que já criam em Jesus (Atos 1:8); o sermão do Apóstolo Pedro, onde quase três mil almas se entregaram à Jesus Cristo (Atos 2:41); formada basicamente de judeus convertidos; na cidade de Jerusalém; da-se início a primeira igreja cristã, a igreja de Jerusalém.
Nota:
Estaremos separando um capítulo para estudarmos, com mais detalhes, a História da igreja Cristã.

Questionário
1. Responda às seguintes questões:
a) Que associação há entre a Nação de Israel com a origem profética da Igreja?
b) Qual o pior erro dos escolhidos de Deus do Antigo Testamento? Porque?
c) Em que a profecia feita em Joel 2:27-29 se relaciona com a igreja cristã?
2. Determine se é falso ou verdadeiro.
( ) O Capítulo 1 de Atos deixa claro a origem histórica da igreja.
( ) Há uma pequena possibilidade, de que a igreja cristã se originou antes da descida do Espírito Santo da promessa, pois, já havia um corpo de pessoas formada.
( )Os Apóstolos não deixaram de obedecer à ordem de Jesus. Permaneceram em Jerusalém.
( )Na realidade, a igreja se originou no dia de pentecostes, após o Espírito Santo ter sido enviado.
( )Os primeiros convertidos foram basicamente gentios (não judeus).
3. Pense e responda:
a) Como se originou historicamente a igreja cristã? Objetivamente.


1. 3. Títulos bíblicos dados à igreja cristã.
Podemos chamar de títulos bíblicos dados à igreja, algumas colocações usadas na Bíblia que se refere à igreja cristã. Observe:
1. 3. 1. O povo de Deus.
“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós que outrora nem éreis povo, e agora sois povo de Deus; vós que não tínheis alcançado misericórdia, e agora a tendes alcançado” (1Pe 2:9-10).
É impossível desassociar o povo de Israel, chamado carinhosamente por Deus de “sua propriedade peculiar”, ou melhor, propriedade particular e intimamente ligada ao dono (Ex 6:7; 19:5), da igreja de Jesus. A aliança feita com Deus, através de Jesus (Ver, Tito 2:14), dá o mesmo direito, ou melhor, privilégio, de sermos chamados de Povo de Deus. A Igreja é reconhecida como uma verdadeira Nação de Deus.
1. 3. 2. O corpo de Cristo.
“Ora, vós sois corpo de Cristo, e individualmente seus membros”(1Co 12:27).
Este título parece ser o preferido do Apóstolo Paulo. Na realidade, entre Jesus, o fundador e idealizador da igreja, e a comunidade cristã (ou igreja), existe uma ligação muito íntima. Quando pensamos nesta colocação, o corpo de Cristo, podemos afirmar com muita convicção que a igreja cristã é muito mais que uma instituição. É um organismo vivo! (Ver, 1Co 12:12-31).
1. 3. 3. A noiva de Cristo.
“Regozijemo-nos, e exultemos, e demos-lhe a glória; porque são chegadas as bodas do Cordeiro, e já a sua noiva se preparou” (Ap 19:7).
“E vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus, adereçada como uma noiva ataviada para o seu noivo” (Ap 21:2).
É interessante observarmos que esta metáfora comparativa, onde os servos de Deus são associados a uma noiva, é destacada já no Antigo Testamento. A nação de Israel é descrita algumas vezes como a noiva de Deus (Isaías 54:5-8; 62:5), até mesmo como uma noiva infiel (Jeremias 3; Ezequiel 16). Em alguns dos ensinamentos de Jesus, a mesma figura de linguagem é usada (Marcos 2:18-20; Mateus 22:1-14). Em muitas outras passagens no Novo Testamento, a igreja é apresentada como a noiva de Cristo, e o noivo, por sua vez, é dado como modelo exemplar aos homens de uma forma geral (Efésios 5:25-28).
No Apocalipse, João descreve como noiva a igreja já preparada para encontrar com o Noivo Jesus Cristo (Observar versos transcritos no começo deste tópico). Quando pensamos na igreja comparada com uma noiva, devemos pensar na responsabilidade explícita. A noiva deve ser fiel a qualquer custo, porque o Noivo é fiel; a noiva deve amar com todas as suas forças, porque o Noivo assim a ama. A igreja deve reconhecer a importância de ser comparada a uma noiva.
1. 3. 4. A família de Deus.
“Assim já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus” (Efésios 2:19).
Podemos imaginar a igreja como uma grande família, onde Deus como o Pai, cuida de todos. Em 1Timóteo 3:15, Paulo descreve a igreja como a casa de Deus, dando um aspecto familiar. No mundo material, para se fazer parte de uma família, é imprescindível nascer dentro dela ou, de certa forma, por meio de adoção. O critério principal para se fazer parte da família de Deus é primeiramente o novo nascimento (João 3:5), gerando uma nova vida no Espírito (Ver, Romanos 8:14-17).
Este relacionamento familiar traz à igreja uma segurança enorme. Jesus conforta os seus discípulos fazendo uma metáfora comparativa entre os lírios do campo e os passarinhos com os filhos de Deus; assim como Deus cuida carinhosamente deles, muito mais cuidará de seus filhos (Mateus 6:25-34).
1. 3. 5. O rebanho de Deus.
Podemos dizer que a igreja é o rebanho de Deus porque em algumas passagens bíblicas, encontramos afirmações claras que declaram Jesus como Pastor (1Pedro 5:4; 2:25; Hebreus 13:20).
A igreja como rebanho de Deus, tem em seu Pastor a proteção de um pastor que deu a vida pelo rebanho (João 10:11). A igreja como rebanho de Deus, conhece a voz do Pastor verdadeiro (João 10:14). Jesus como Pastor, dá segurança; alimento; conforto. Em retribuição, as ovelhas confiam neste Pastor; porque sabem que Nele se pode confiar.

Questionário
1. Numere a coluna da direita de maneira que corresponda com a coluna da esquerda.
1. O Povo de Deus.
( ) Tem Jesus como o bom Pastor.
2. O corpo de Cristo.
( ) “São chegadas as bodas do Cordeiro”.
3. A noiva de Cristo.
( ) Requer nascer de novo.
4. A família de Deus.
( ) Deus colocou-os como quis.
5. O rebanho de Deus.
( ) Existe por causa da nova aliança em Jesus.


 AUTOR DESCONHECIDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS