TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quarta-feira, 9 de março de 2016

RELIGIÕES 20 - A LEGIÃO DA BOA VONTADE

A LEGIÃO DA BOA VONTADE
Por Joaquim de Andrade

I. HISTÓRIA
Fundador — Alziro Elias David Abraão Zarur, mais conhecido como Alziro Zarur, nascido em 25 de dezembro de 1914 e falecido em 21 de outubro de 1979.
Organização — A LBV foi organizada em 1º de janeiro de 1950 e declarada de utilidade pública em 19 de junho de 9156.
Origem do nome — Zarur tinha um programa na Rádio Globo do Rio de Janeiro, e citava freqüentemente Lucas 2:14, que diz: Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens". A "boa vontade" é de Deus para com os homens, mas Zarur entendia que a boa vontade era dos homens, citando a tradução católica: "Glória a Deus nas alturas, paz na terra para com os homens de boa vontade".

II. O QUE É A LBV
Auto-apresentação — A LBV declara-se uma entidade beneficente. Começou a ser conhecida no Brasil pela distribuição de um sopa aos pobres de Nova Iguaçú, RJ. Mantém atualmente creches, asilos, escolas, orfanatos e lares-escolas.
Estatutos — Os Estatutos da LBV rezam que a LBV tem por preocupação "tratar da saúde do corpo e do espírito".
Atitude do cristão — É conhecido que a LBV solicita ajuda financeira por telefone e muitos cristãos são desafiados a contribuir. Entretanto, quando tal ajuda é dada a LBV, isto contribui para que ela continue espalhando mais ainda sua doutrina espírita.
Religião sincretista — Declara ser a quarta revelação de Deus aos homens, logo após o Espiritismo Kardecista. Procura congregar em torno dela um tipo de "ecumenismo irrestrito", ou seja, todas as religiões.


III. O QUE ENSINA A LBV
1. O Espírito Santo Uma Falange Sagrada
" O ESPÍRITO SANTO, de modo geral, não era — e não é um Espírito Especial, mas uma designação figurada, e indica O CONJUNTO DOS ESPÍRITOS PUROS... É a Falange Sagrada" (Livro Jesus A Saga de Alziro Zarur, Vol. II, p. 123).

           Resposta bíblica:
O Espírito Santo é o Consolador prometido por Jesus, em João 14:16, 26; 16:7-9, 13, 14, e não uma "falange de espíritos". Comparar com 14:16 ("outro") com 1ª João 2:1, onde Jesus é um Consolador e o Espírito Santo é o "outro" Consolador mencionado em João 14:16.
2. A Bíblia — um livro que é confiável
           "Os erros da Bíblia são conseqüências naturais dos seus autores (...) Portanto, com todos os seus erros, de origem exclusivamente humana, a Bíblia continua certa, como demonstra a Doutrina do CEÚ da LBV" (Idem, pág. 86).

Resposta bíblica: Encontramos na própria Bíblia declarações sobre sua inerrância:
a) Os homens foram movidos pelo Espírito Santo para escreverem (2ª Timóteo 3:16, 17; 2ª Pedro 1:20, 21).
b) Jesus freqüentemente usou a expressão "está escrito", endossando a credibilidade e a infalibilidade da Bíblia (Lucas 24:44, 45; João 19:36, 37; Atos 1:16; João 10:34).

3. O nascimento de Jesus — um parto ilusório
           "Fácil teria sido, portanto, produzir nos homens, naqueles que porventura a assistissem, a ilusão do parto de Maria" (Idem, pág. 108).

Resposta bíblica:
Se o parto de Maria fosse ilusório, não faria sentido dizer o que bebê gerado em seu vente foi circuncidado ao oitavo dia após o nascimento (Lucas 2:7, 21).
4. O corpo de Jesus — não era um corpo humano real
           "Jesus não poderia nem deveria, conforme as imutáveis Leis da Natureza, revestir o corpo material do homem do nosso planeta, corpo de alma incompatível com sua natureza espiritual, mas um corpo fluídico (Ididem).

Resposta bíblica:
A Bíblia declara a verdadeira humanidade de Jesus, ao afirmar que...
a) Nasceu como homem (Lucas 2:7)
b) Esteve sujeito ao crescimento normal (Lucas 2:52)
c) Comportou-se como homem, comendo, bebendo, sentindo fome, cansaço, sono e suou sangue (Mateus 4:2; 8:25; 11:19; João 4:4, 6, 7)

5. Nega a divindade de Jesus
            "Esses vêem, em Jesus, um Homem-Deus, atribuindo-lhe a divindade, com a declaração de ser Ele Deus mesmo, feito homem (...) Agora, o mundo inteiro pode compreender que Jesus, o Cristo de Deus, não é Deus nem jamais afirmou fosse Deus" (Idem, págs. 111, 112).

Resposta bíblica:
O testemunho de Jesus acerca de Si mesmo comprova Sua divindade...

a) Jesus afirmou ser igual a Deus (João 5:16-18)
b) Exigiu adoração (João 4:24), e recebeu-a (Mateus 14:33; 15:25; 28:9, 17)
c) Tomé declarou que Ele é Deus (João 20:28)
d) João afirmou ser Ele Deus (João 1:1-3; 1ª João 5:20)
e) Perdoou pecados (Macros 2:5)

6. Ensina a doutrina da Reencarnação
           "Só a reencarnação e os séculos — expiação, reparação e progresso — poderiam preparar as inteligências e os corações (...) Não há igualdade nenhuma fora da reencarnação" (Idem, págs. 73 e 259).

Resposta bíblica:
a) A Bíblia nega a reencarnação, afirmando que só há dois lugares irreversíveis depois da morte (Mateus 7:13, 14; Lucas 16:19-31)
b) Depois da morte segue-se o juízo (Salmo 78:39; Hebreus 9:27)
c) Kardec declara no Livro dos Espíritos, perguntas nº 606, 603 e 604, que os animais nunca serão iguais, embora tendo ambos o mesmo princípio de inteligência, e progridam as almas dos animais como as dos homens. Logo, não há igualdade, mesmo com a reencarnação.

7. Maria e Zacarias — Médiuns
            "Maria era Espírito Puro (...) era médium vidente, intuitivo e audiente (...). Zacarias, inconscientemente era médium (...) vidente, intuitivo pela consciência que tinha de sua visão, e audiente" (Idem, pág. 129).
Resposta bíblica: O médium, à luz da Bíblia, é um possesso de demônio como a jovem que adivinhava e dava grande lucro aos seus senhores. O demônio foi expulso e ela perdeu essa capacidade (Atos 16:16, 18).
           A opinião dos médicos sobre os médiuns, que certamente nada tem a ver com Maria e Zacarias:
a) "Os médiuns são os neuróticos de certa classe, histéricos e obsessivos" (A. Garcia).
b) "Nunca vi um médium que fosse indivíduo normal; é quase sempre um desequilibrado" (Franco da Rocha, citado em Espiritismo, de Boaventura Kloppenburg, Edições Loyola, pág. 61).

8. Inferno — não é local de condenação eterna
          "Quanto aquela ‘ameaça de penas eternas’, feita pelo Mestre, não existe" (Idem, pág. 285).

Resposta bíblica:
Jesus falou do inferno (Seol, Hades, Geena) com muita clareza, a não deixar dúvida (Mateus 10:28; 13:42, 49, 50; 25:41, 46; Marcos 9:43-48; Lucas 12:4, 5; 16:19-31).
9. Diabo — é nosso irmão porque quem devemos orar
          "Se Deus sempre é perfeito no que faz/E nada do que fez ao mal destina,/
          Por que odiarmos nós a Satanás,/Se ele, também, é criação divina?/
          Amigo meus, oremos por Satã,/Amemo-lo de todo o coração,/
          E respondamos sempre com o perdão/Aos males que nos faça, hoje e amanhã".
          (Poema ao Irmão Satanás, de Alziro Zarur no livro Mensagens de Jesus para os sobreviventes, págs. 29-31).

Resposta bíblica:
Deus não criou Satanás, mas ele se tornou Satanás. Deus criou um anjo de grande beleza e fulgor (Isaías 14:12-14; Ezequiel 28:14-16; João 8:44). Ele é nosso inimigo (1ª Pedro 5:8) e não nosso amigo. Judas, ao se deixar levar por ele (Lucas 22:3), trouxe sobre si mesmo tristes conseqüências, enforcando-se e indo para a perdição eterna (Atos 1:16, 17).

IV. A LBV fechará as portas?

           A LBV afirma que "se alguém provar que a LBV não está integrada nas Verdades do Evangelho e do Apocalipse, fecharemos as portas" (Mensagem de Jesus para os sobreviventes, pág. 110). À base de tudo o que examinado, cremos que não lhe restaria outra alternativa. (1ª Coríntios 15:1-6; Mateus 7:21-24; Gálatas 1:6-9).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS