TRADUTOR

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

SOFRIMENTO 3 - SOFRENDO POR CRISTO

SOFRENDO POR CRISTO

1 Pe 4:12-19


Introdução: Vivemos em um país onde o evangelho pode ser pregado com liberdade, onde ninguém é perseguido por causa de sua crença. Contudo esta não é a realidade de muitos países. Há lugares onde pessoas são mortas por causa do evangelho, ser cristão nestes lugares exige uma fé verdadeira, autentica. Muitos de nossos irmãos e irmãs sofrem calunias, açoites, torturas terríveis por amor a Jesus.
 Ninguém sai nas ruas vestindo camisetas com o nome de Jesus ou com expressões como 100% Jesus, mas vivem 100% de sua vida para Jesus e provam isto diante perseguições e até mesmo diante a morte.
As perseguições aos cristãos não começaram nestes últimos anos. Nesses quase dois mil anos de história da Igreja cristã, muitos foram os períodos em que os fiéis discípulos do Senhor Jesus enfrentaram o sofrimento por causa de sua fé. Desde a cruel execução de Estevão (At 7:54-60) até hoje. 
As perseguições no período apostólico, a inquisição no período medieval e outros tipos de sofrimento hoje, tais como: preconceito, intolerância, represálias e até mesmo a morte, confirmam o que Paulo diz: "Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos" (2 Tm 3:12).
Sabemos que sofrer é sempre algo doloroso, ainda mais quando sofremos sem saber a razão, a causa de nosso sofrimento. Sofrer por sofrer não tem sentido é masoquismo. Há pessoas que sofrem por falta de vontade de lutar pela vida, por falta de projetos, de sonhos, pessoas que não tem ideais, vivem a vida por viver.

Transição: Pedro está falando de Pessoas que sofrem por causa do testemunho que dão de Cristo.
As pessoas a quem Pedro anima quanto ao sofrimento por Cristo, são referidas na introdução da carta como "eleitos que são forasteiros da Dispersão ..." (1 Pe 1:1). No capítulo 2:11 Pedro volta a se referir aos destinatários da carta como "peregrinos e forasteiros". Esta é, portanto, a condição do cristão nesse mundo. Somos forasteiros neste mundo, isto é, peregrinos. É nesta perspectiva que o texto tomado por base deve ser compreendido. O texto nos ensina como devemos reagir diante as perseguições, as zombarias, em fim diante a todo tipo de sofrimento que possamos nos deparar nesta peregrinação. Nós estamos falando de sofrimento por Cristo.

Nosso tema hoje é:     SOFRENDO POR CRISTO

1 – O sofrimento por Cristo é apresentado como uma realidade (v. 12)
"Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo;" (1 Pe 4:12)
O apóstolo está dizendo a eles para não estranharem, para não ficarem surpresos ou perplexos se eles começassem a serem perseguidos nas cidades por onde passavam.
Da mesma forma vocês não devem ficar surpresos quando o fogo surge nas suas vida. Você não deve ficar surpreso, perplexo como se algo extraordinário estivesse acontecendo em sua vida, uma vez que você decidiu viver para Cristo; As perseguições virão, as calunias surgiram, as zombarias brotarão da boca de pessoas que você considerava tanto, aquela que muitas vezes dizia ser sua melhor amiga ou seu melhor amigo e que hoje não aceita que você caminhe ao lado de Jesus, por que ela está presa a uma religiosidade e não há Cristo.
Não devemos ficar surpresos afinal estamos no mundo, mas não somos mais do mundo, segundo as palavras do nosso Senhor Jesus Cristo, pois pertencemos agora ao mundo celestial que há de se manifestar em breve. E por não mais pertencermos a este mundo, com certeza seremos perseguidos por aqueles que pertencem a este mundo, por aqueles que são governados pelo sistema que rege este mundo. Contudo a realidade do sofrimento por Cristo (1.1.) constitui-se numa alegria (v.13)"pelo contrário, alegrai-vos na medida que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também na revelação de sua glória vos alegreis exultando". Esta palavra nos conduz a Mateus 5:10-12, onde Jesus declara: "Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados sois quando por minha causa vos injuriarem e vos perseguirem e, mentindo disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós."
Isto não significa que o cristão deva ser masoquista, ou seja, ter prazer no sofrimento. O apóstolo quer mostrar que é melhor e mais digno sofrer como cristão, do que como "assassino, ou ladrão, ou malfeitor, ou como quem se intromete em negócios de outro" (1 Pe 4:15-16).
O sofrimento do Cristão deve ser por causa do nome de Jesus (v.14), por causa do bom testemunho que ele da de Cristo e não pelo contrário, pois de tal forma ele não tem motivo nenhum do que se alegrar, pois com certeza não receberá nenhum galardão por tal atitude.
A realidade do sofrimento por Cristo pode ocorrer (1.2.) por ser a vontade de Deus para sua vida (v. 19) "Por isso, também, os que sofrem segundo a vontade de Deus encomendem as suas almas ao fiel Criador, na prática do bem".
Devemos reconhecer que Deus tem todo o poder sobre a nossa vida. Uma vez que você já orou, suplicou, jejuou e Deus disse:  "Não!" Para você só resta aceitar a vontade de Deus.
Lembre-se que você foi criado ou criada por Ele, e que Ele tem o domínio sobre sua vida, e tem todo o direito sobre sua vida, pois você pertence a Ele.
 Portanto aceite a vontade de Deus para sua vida, mas aceite-a somente quando você tiver certeza da resposta de Deus para sua vida. Não aceite o sofrimento como a vontade de Deus sem antes ter orado, jejuado e clamado a Deus pelo socorro. Muitas pessoas acham que tudo é a vontade de Deus, elas ultrapassam o sinal vermelho batem o carro e pensam que essa era a vontade de Deus, acreditam que Deus vive o tempo todo manipulando seus pensamentos, isso não é verdade. Muitos de nossos sofrimentos são causados pela nossa irresponsabilidade ou até mesmo pela nossa desobediência as leis. Quando desobedecemos as leis estamos sujeitos a sofrer as conseqüências dessa lei e que pode nos trazer sofrimentos morais, físicos, etc.
Seja como Davi e Moisés que só pararam de clamar e jejuar depois que Deus deu a resposta a suas orações e Moisés ainda insistiu para que Deus mudasse sua decisão com respeito a sua entrada a Canaã.
Muitas vezes sofremos porque é a vontade de Deus, não sabemos o porque deste sofrimento, mas com certeza Deus tem um propósito para sua vida e Ele só consegue se fazer ouvido por você através do sofrimento, da dor.
Contudo tenha uma certeza; Deus pode mudar sua história, depende de você, de sua oração e de sua fé.
Um certo rei adoeceu duma enfermidade mortal, e,  Deus pediu para que o profeta Isaías fosse até o rei e dissesse para ele arrumar sua casa, pois Deus o levaria embora deste mundo. O rei virou o rosto para a parede e orou ao Senhor e Deus lhe curou da doença e lhe deu mais 15 anos de vida. Esta é a história do rei Ezequias (2 Rs 20:1-6).
            "Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo." (Tg 5:16).

            2 – O sofrimento por Cristo prova o cristão (v.12)
"Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, destinado a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo;" (1 Pe 4:12)
O sofrimento muitas vezes é usado por Deus para provar a nossa fidelidade.
Dt 8:1-5, neste texto de Deuteronômio Moisés estava dizendo ao povo que Deus lhes havia provado quarenta anos no deserto para ver se eles realmente guardariam os seus mandamentos.
Esta verdade ocorre também conosco ainda hoje, quando aceitamos a Cristo começamos a sofrer perseguições, injurias e é no meio destas perseguições que Deus está nos provando. Deus está nos testando para saber se realmente cremos Nele e estamos prontos a segui-lo a qualquer custo. Muitos quando começam a sofrer perseguições por causa do nome de Jesus, por causa de sua fé acabam abandonando a Jesus e voltando-se para os velhos hábitos como idolatria, feitiçaria, vícios, etc.
Uma certa mulher levava seus filhos freqüentemente a Igreja, após uns 15 anos na Igreja um dos seus filhos adoeceu. Os médicos não sabiam o que fazer para cura-lo então ela começou a levar seus filhos para um centro espirita na busca de uma cura para o seu filho. Esta mulher quando foi provada mostrou que não conhecia a Deus. Deus poderia com certeza curar o seu filho, contudo ela não buscou a Deus e foi buscar ajuda de demônios, pois aqueles que invocam a espíritos invocam a demônios.
Muitas vezes Deus permite que Satanás entre em nosso lar e roube nosso dinheiro, destrua nosso carro, leve nossos entes queridos ou até nos aflija com doenças terríveis, para nos provar. Não foi isso que aconteceu com Jó. Contudo Jó jamais se voltou contra Deus, Jó continuo crendo que Deus tinha todo o poder e domínio sobre sua vida, ele sabia que Deus podia dar como podia tirar. Após ter sido aprovado Deus o recompensou dando-lhe o dobro de tudo que ele possuía.
Fique firme na sua fé, e você verá que Deus te recompensará assim que sua prova terminar.
Nem todo sofrimento é causado por uma prova de Deus, mas todo sofrimento nos leva a uma prova diante de Deus. Como já disse muitas vezes sofremos por desobedecermos algumas leis, contudo uma vez quebrada a lei Deus estará olhando como reagiremos diante as conseqüências. Ex.: A placa diz "curva perigosa reduza a velocidade", você acelera mais a velocidade do seu carro e acaba derrapando e batendo. Você desobedeceu a lei, sofreu a conseqüência da desobediência e agora Deus estará olhando como você vai reagir a isto.

3 – O sofrimento confirma a filiação do cristão (v.14)
"Se, pelo nome de Cristo, sois injuriados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória de Deus." (1 Pe 4:14)
Não podemos deduzir daí que o cristão só tem o Espírito Santo quando é envolvido por sofrimento. Entretanto, é no sofrimento por Cristo que se confirma a nossa filiação ao Pai Celeste. "Se vós fôsseis do mundo" – afirma Jesus – "o mundo amaria o que era seu; como todavia não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso o mundo vos odeia" (Jo 15:19).
Quando o cristão vive um cristianismo verdadeiro, quando o cristão não se deixa ser levado pela corrupção que impera no mundo, quando o cristão não se associa com a desonestidade, com a injustiça; ele acaba se tornando alvo de ataque dos perversos, mentirosos, injustos, corruptos. O sistema maligno e imoral que governa o mundo tenta engolir o cristão. Contudo devemos lembrar que isto acontece porque não somos filhos do diabo, da desobediência, mas somos filhos de Deus. Quando recebemos a Jesus Cristo como Salvador nos tornamos filhos de Deus por meio da aliança que foi feito na cruz entre o Pai e o Filho (Jesus).
Certa vez Jesus disse: Ai de vós, quando todos vos louvarem! (Lc 6:26). Jesus disse isso, para mostrar aos homens que quando eles começam a receber elogios de todas as partes, de todas as pessoas é sinal de que eles não estão manifestando a vida de Cristo. Não estão pregando o evangelho, não estão fazendo discípulos, e, provavelmente já estão se associando a este mundo com seu sistema maligno e imoral.
Como filhos de Deus temos que viver separados para Deus nosso Pai. Como filhos de Deus temos que obedecer seu mandamento de pregar o evangelho a toda criatura de fazermos discípulos onde estivermos. Se não fazemos tais coisas é porque não temos obedecido com fidelidade a Palavra de Deus.

Conclusão: Sofrer é sempre algo doloroso.  Mas sofrer por Cristo é motivo de alegria, pois sofrer por causa de seu nome é uma realidade única para aqueles que são verdadeiramente cristãos. É a oportunidade de mostrarmos para Deus e para o mundo a nossa fé. É a oportunidade de recebermos de Deus galardões. É a oportunidade de provarmos que somos filhos de Deus, que somos fiéis ao nosso Pai. O sofrimento é o instrumento de Deus para nos aperfeiçoar e nos levar a tornar-nos a imagem de Seu Filho Jesus Cristo. Portanto alegrai-vos pelas tribulações. 



Pr. Cornélio Póvoa de Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

NOTÍCIAS